A importância da diversificação de investimentos

  • 15/12/2020
Página inicial - Investimentos - A importância da diversificação de investimentos

Muitas pessoas não sabem como fazer uma boa diversificação de investimentos e a importância fundamental que uma gestão de riscos pode trazer. Por isso, preparamos este artigo para você entender a relevância e quais pontos observar quando pensar na diversificação do seu patrimônio.

Diversificação de Investimentos

“Nunca coloque todos os ovos na mesma cesta”
“Jamais aposte todas as sua fichas no mesmo cavalo”

Certamente, em algum momento da sua vida, você já ouviu ou até mesmo citou alguma das expressões acima. Elas definem de forma prática e direta o conceito de diversificação de investimentos, que nada mais é que evitar que todo ou a grande parte do seu patrimônio esteja alocado em uma única estratégia ou em um único tipo de investimento, seja o mesmo tipo de risco de um segmento, mercado, indexador, entre outros.

Teoria de Markowitz

O conceito de diversificação de investimentos ganhou força na na década de 50 com o economista e ganhador do Prêmio Nobel de Ciência Econômicas, Harry Max Markowitz. Em sua pesquisa – Teoria Moderna do Portfólio ou Teoria de Markowitz – o criador dedicou estudos sobre qual seria a melhor maneira de criar uma carteira de investimentos com maior retorno e menor risco possível através da correlação de ativos.

Saiba mais: Teoria de Markowitz – entenda o que é

A importância da correlação

A correlação de ativos é uma medida que demonstra a relação entre os ativos. É através dessa medida que podemos compreender como é o comportamento do ativo X, baseado em um comportamento do ativo Y (ou vice e versa).

Saiba mais: O que é correlação em investimentos

Por exemplo: se em um determinado período o ativo X sobe de valor (valorização), o que podemos esperar do ativo Y? Se houver, também, uma valorização do ativo Y, podemos dizer que X e Y possuem uma correlação positiva, ou seja, que um tende a acompanhar o outro, logo, o comportamento dos dois ativos são parecidos.

Agora, vamos pegar um exemplo prático: imagine que toda a sua carteira de investimentos está correlacionada positivamente com o Ibovespa – logo, possui a mesma tendência: valorizar ou desvalorizar. O que teria acontecido com sua carteira no auge da queda do Ibovespa, no primeiro semestre de 2020? Ela teria desvalorizado significativamente.

Por outro lado, se você tivesse apenas uma parcela de sua carteira atrelada a este índice e outra parte atrelada à variáveis como o dólar, por exemplo, sua carteira não iria sofrer muito, visto que a correlação entre dólar e Ibovespa é, em geral, negativa, ou seja, enquanto os ativos correlacionados ao Ibovespa caem, os ativos atrelados ao dólar tendem a subir. Isso ocorre porque cada uma delas reage de forma diferente aos movimentos políticos, econômicos e sociais.

Portanto, para montar uma carteira de investimentos bem diversificada é essencial ter ativos com correlação distinta, de forma a não ficar demasiadamente exposto a riscos específicos.

O que levar em consideração quando pensar em diversificação de investimentos?

O grau de diversificação de investimentos depende, principalmente, de fatores pessoais e do mercado no momento atual. Este último demanda conhecimento técnico mais profundo, uma vez que é necessário conhecimentos gerais sobre política e economia, com o objetivo de compreender e projetar cenários diferentes.

Saiba mais: Tendências do mercado financeiro para 2021

Já nos aspectos pessoais e de extrema relevância por se tratar do nosso patrimônio, devemos levar em consideração o nosso momento de vida e não apenas os níveis de aceitação ao risco. Sendo assim, devemos considerar:

Diferente de aceitação, que tem viés ligado ao comportamento, a capacidade leva em conta se você pode correr esse risco, mesmo que aceite. Por exemplo, se você está na fase de consumo do seu patrimônio, pois já se aposentou, ainda que você tenha perfil agressivo, deverá ser mais moderado quanto a estratégia de investimentos, visto que você já depende do seu patrimônio para viver e sendo assim, não é capaz de arriscar muito – ou correrá o risco de ficar sem ele.

A estratégia por trás do investimento

O cuidado de não investir em apenas um produto financeiro ou em somente uma modalidade evita que você se exponha excessivamente ao mesmo risco. Por exemplo, alocar todo o seu dinheiro em um banco o deixaria vulnerável a problemas vividos pela instituição.

Por isso, é muito importante sempre entender a estratégia por trás do seu investimento, pois muitas vezes realizamos operações apenas com o intuito de diversificar, mas acabamos escolhendo por produtos com roupagem diferente, mas similares por essência.

Exemplificando: na prateleira de fundos de investimentos existentes, escolhemos ao menos dois fundos de ações diferentes, sempre com o objetivo de diversificação. Porém, esquecemos de analisar a estratégia do fundo e a correlação entre eles.

Não será raro nos surpreendemos que a estratégia dos dois seja parecida, estando posicionados majoritariamente em empresas varejistas de roupas, por exemplo, como ARZZ3, AMAR3, LREN3, LLIS3, entre outras. Sendo assim, se houvesse um impacto negativo nesse setor, os dois fundos seriam negativamente impactados e a diversificação de investimentos não teria surtido efeito.

Conclusão

A diversificação de investimentos é muito importante e diversificar por simplesmente “diversificar” pode levar você a tomar decisões erradas, investindo em aplicações que você não entende ou não conhece profundamente. Então, estude sempre sobre o investimento que você deseja aplicar seus recursos, avalie como este irá se adequar aos seus objetivos e ao seu perfil.

Confira aqui como está a sua BIO Financeira

Por fim, lembre-se que mesmo fazendo a melhor escolha possível de um produto, fatores externos podem mudar o jogo em pouco tempo, tornando o que é hoje um ótimo investimento, um negócio pouco atrativo para daqui um dia ou um ano. Portanto, gerir seus investimentos deve ser algo contínuo e não uma atividade única. Mais importante que diversificar, é diversificar da forma correta!

Caso não se sinta seguro em diversificar seu patrimônio sozinho, busque por profissionais que vão lhe ajudar nesse processo, pois eles podem te ajudar a fazer uma gestão ativa e dar o melhor direcionamento para preservar o seu patrimônio.

Deixe seu comentário

Comentário(s): 0

Últimas publicações