Atual situação econômica do Brasil – Carta do gestor

  • 05/04/2017
atual situação econômica do Brasil

Na carta anterior falamos que o momento era de cautela. O mercado vinha de uma euforia com a mudança na condução da economia que ainda não tinha alicerce para ter reflexos na economia real. Bolsa em alta, juros e câmbio em queda. Mas e aí, como ficamos?

Infelizmente no Brasil ainda se diz que o ano começa depois do carnaval. Também pudera, o país em que há recesso do Judiciário e do Congresso (não, não é férias), e ainda se faz horário de verão em muitas repartições públicas. Como o carnaval foi no fim de fevereiro, sim – o ano começou depois do carnaval.

E março foi agitado! As delações dos executivos da Odebrecht estão deixando boa parte do Executivo e Legislativo de cabelo em pé. Já se fala que as delações do Sergio Cabral vão envolver também o Judiciário.  Apesar disso, foi dado início à temporada de reformas e a primeira delas foi a da terceirização. Sem dúvidas o governo quis testar o ‘termômetro’ para quando for passar a mais polêmica delas, que é a da Previdência.

Falando em Reforma da Previdência, algumas idas e vindas aconteceram durante o mês. Concessões e mudanças na regra para os servidores municipais, estaduais, mulheres e rurais estão na pauta. Henrique Meirelles, por outro lado, diz que é “tudo ou nada”. Falando no Judiciário, o julgamento da chapa Dilma-Temer promete algumas emoções. Até a Polícia Federal deu suas cabeçadas no mês – na sua maior operação da história, acabou gerando um grande problema para uma das maiores indústrias exportadoras brasileiras: a de proteína animal.

Mas tiveram muitas notícias boas também! O índice de confiança do consumidor subiu em março e atingiu o maior nível desde dezembro de 2014. Depois de dois anos de queda, tivemos o primeiro mês com criação de empregos positivo (35 mil vagas). A inflação medida pelo IPCA veio mais uma vez abaixo das expectativas e o acumulado em 12 meses já está em 4,76% – colado no centro da meta que é de 4,5% – abrindo espaço para quedas mais acentuadas na taxa de juros SELIC. Mercado confiante, desemprego desacelerando e juros em baixa são um catalizador e tanto para a economia voltar a crescer. E para fechar com chave de ouro, a Moody’s (Agencia Internacional de classificação de risco) manteve a nota brasileira (que é de mau pagador), mas mudou a expectativa de negativa para estável, citando que “ o risco de piora refletido na perspectiva negativa diminuiu nos últimos seis meses”.

Enfim, foi um mês agitado. A bolsa de valores chegou a ter uma queda considerável, mas reduziu no fim do mês e fechou mais um trimestre (o quinto consecutivo) em alta. Os juros ficaram estáveis e o câmbio também.

Ainda vale a cautela, pois as notícias têm melhorado, mas o alicerce ainda não é sólido e temos um longo caminho pela frente!

 

Alexandre Amorim, CGA, CFP®.


Receba uma atualização mensal da atual situação econômica do Brasil!

Resumo
Atual situação econômica do Brasil - carta do Gestor
Nome do artigo
Atual situação econômica do Brasil - carta do Gestor
Descrição
A atual situação econômica do Brasil deve ser de muita cautela depois de mais um mês agitado, pois o alicerce ainda não é sólido.
Autor
Nome do editor
Par Mais

Deixe um comentário

 
    • Lucas Monteiro de Castro
    • 09/03/2017
    Responder

    Reforma “precificada” representa, em outras palavras, retirar o que resta de direitos aos trabalhadores que pagam a conta. Além disto, a depressão econômica não cedeu ao controle inflacionário, pois as empresas e unidades familiares continuam endividadas e os gastos públicos não se transformam em infraestrutura. A demanda agregada não reage à queda do nível de preços, provocando ainda mais desemprego. O fator político coadjuvante justifica o golpe, onde com apoio de uma mídia partidária, ladrões julgaram ladrões com respaldo de um judiciário usurpador que condena alguns e blinda outros políticos ladrões.

    • Milton Cruz
    • 25/01/2017
    Responder

    pelo meu ponto de vista , esse país tem muito a piorar
    haverá mudança se houver mudança
    crescimento só vem através de mudanças
    e essa mudança deveria ser drasticamente rigorosa
    mudando se as leis , modo de governar , pode ter certeza , que só desta forma , esse país vai pra frente

    • marciel
    • 20/01/2017
    Responder

    foi um ano atípico,porem muito importante em termo de lavagem de “roupas
    surjas”.

    • Adriana
    • 04/01/2017
    Responder

    Ufffa muita coisa para um ano, mais que tudo isso sirva de exemplos ‘ para que todos mudam suas atitudes e sejam mais honestos.

    • Katherine amorim
    • 27/05/2016
    Responder

    eu acho que para um brasil, melhor precisa de ajuda do povo,por que só unidos conseguimos melhorar o brasil.

    • EDSON GINE
    • 19/05/2016
    Responder

    Concordo plenamente co Sr. Mathieu….sou Brasileiro nao me encaixo no perfil mencionado mas tenho plena convicçao que este País, de pessoas que arregassam as mangas pra luta..e sim pra vadiagem….tantos Politicos e tbm a Justiça nao temos corretamente como deve ser…so corrupçao em tds os setores de um modo geral….sinceramente estou cansado estasiado e triste com o nosso povo …Affff…gente vamos agir com honestidade, chega de enganaçao…!!!!!

    • alana costa
    • 04/04/2016
    Responder

    Gostaria de receber em meu email estas informacoes

      • Par Mais
      • 05/04/2016
      Responder

      Ficamos muito lisonjeados com a sua atenção. Na próxima postagem do artigo da Carta ao gestor lhe informaremos. Veja também, nossas postagens antigas dessa serie de artigos e outros sobre empoderamento financeiro!

    • Elisângela
    • 06/03/2016
    Responder

    A maioria de nós,povo brasileiro,somos um povo batalhador e sofrido,não se deve generalizar dizendo que todos são corruptos e desonestos….infelizmente temos que conviver com uma minoria corrupta em nosso país ,mas que é suficiente para estragar toda uma nação.

    • ailton de oliveira
    • 29/01/2016
    Responder

    Infelizmente, concordo com tudo que o senhor relator.
    gostaria de receber mas criticas, para repassar aos meu amigos e colegas, assim, quem sabe um dia possamos ser uma potência.
    atenciosamente,
    Ailton de Oliveira
    Corretor de imóvel

    • ailton de oliveira
    • 29/01/2016
    Responder

    Infelizmente, concordo com tudo que o senhor relator.
    gostaria de receber mas criticas, para repassar aos meu amigos e colegas, assim, quem sabe um dia possamos ser uma potência.
    atenciosamente,
    Ailton de Oliveira
    Corretor de imóvel

    • Uwe Mathieu
    • 27/01/2016
    Responder

    Eu , Uwe Mathieu , alemao , vivi por mais de 30 anos no Brasil , fui gerente industrial de uma empresa alema e consultor de grandes empresas brasileiras como a arcelormittal brasil , gruppo gerdau , vallourec & mannesmann , cvrd etc.Voltei para alemanha em 2010 e ficou perplexo com a situacao atual do brasil , pais que fui a minha segunda patria durante mais de 30 anos.Eu , particularmente achou que o brasil tem que criar vergonha na cara , arregacar as mangas e trabalhar seriamente e nao atraves do jeitinho.Alemanha perdeu duas guerras e esta ai , forte e firme ate abrigando milhoes de refugiados.O problema do brasil esta na falta de vergonha do povo brasileiro , porque nao e um povo serio.Nao se ganha a vida com falcatrua , corrupcao e falta de honestidade,se ganha a vida trabalhando seriamente , unido e com governantes serios e nao corruptos e pillandras.Caso que querem mais informacoes sobre o meu opinhao favor me contatar.

    sds
    Uwe Manfred Mathieu
    Brückstrasse 24
    58706 Menden (Sauerland)
    e-mail [email protected] Mobil 0049 015253350323