Sua conta
  • 20/03/2018

Como declarar fundos de investimento no Imposto de Renda?

Início / Investimentos / Como declarar fundos de investimento no Imposto de Renda?

como declarar fundos de investimentos

O prazo para entregar a declaração do Imposto de Renda 2018 está chegando ao fim. Se você tinha um saldo maior do que R$140,00 em um fundo de investimento ao final de 2017 é necessário incluí-lo na sua declaração. Para ajudá-los fizemos esse passo a passo de como declarar fundos de investimento no IR, então vamos a ele.

1 – Informe de rendimentos

Primeiramente você deve ter o informe de rendimentos do fundo à mão, que deve se parecer com o documento abaixo:

informe de rendimentos

É nesse informe que vão constar as informações necessárias para o preenchimento da declaração.

2 – Declaração de saldo em Fundos de Investimento

O próximo passo é o download do programa da receita. Clicando aqui você encontra as versões para computadores ou dispositivos móveis. Baixe a versão que lhe convém e instale o programa para iniciar a declaração.

A declaração dos saldos deve ser feita na aba “Bens e Direitos”. Na página inicial é possível encontrar o ícone. Ele também se encontra na barra lateral, dentro das Fichas de Declaração, conforme observado na imagem abaixo:

declaraçao de saldo em fundos de investimento

Clicando em Bens e Direitos você abrirá uma nova janela. Dentro dela clique em “Novo” para incluir os dados de um fundo. O primeiro campo que precisa ser preenchido é o código do bem. Seguem abaixo os códigos que devem ser usados para cada tipo de fundo

  • 71 – Fundo de Curto Prazo
  • 72 – Fundo de Longo Prazo e Fundo de Investimentos em Direitos Creditórios (FIDC)
  • 73 – Fundo de Investimento Imobiliário
  • 74 – Fundo de ações, fundos mútuos de privatização, fundos de investimento em empresas emergentes, fundos de investimento em participação e fundos de investimentos de índice de mercado
  • 79 – Outros fundos

O próximo campo é a Localização, que deve ser mantida Brasil a menos que seja um fundo no exterior. Em CNPJ você deve preencher a informação do próprio fundo investido. Finalmente em Discriminação você deve preencher com dados gerais como o Nome e CNPJ do fundo, assim como o nome e CNPJ do administrador. O resultado deve ficar conforme a imagem abaixo:

dados fundo de investimento

Depois de preencher dê OK. Você voltará à tela anterior, na qual pode declarar outros fundos e bens. Cada fundo que você possui deve ser declarado separadamente dessa mesma forma.

3 – Declaração de rendimentos de Fundos de Investimento

Após declarar os saldos você deve declarar os rendimentos que obteve com essas aplicações. Para isso, volte ao menu inicial e clique em “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva” conforme destacado na imagem abaixo:

declaraçao de rendimentos de fundos de investimento

Na próxima janela clique em “Novo” para incluir um rendimento. O Tipo de Rendimento nesse caso deve sempre ser “06 – Rendimento de aplicações financeiras”. Complete o preenchimento com o nome e CNPJ do fundo de investimento, assim como o seu rendimento. O resultado deve ficar semelhante à imagem que segue:

preenchimento rendimentos de fundos de investimentos

Clique em OK e repita o processo para incluir o rendimento de outros fundos.

Essas são as precauções e o modo de preenchimento que deve ser adotado ao declarar fundos de investimento no IR. Caso tenha mais alguma dúvida referente à declaração de fundos de investimento no Imposto de Renda 2018 conte com a Par Mais para auxiliá-lo.

Conheça também o nosso guia “Como declarar seus investimentos – IR 2019”

Onde você está, aonde quer chegar?
Nossa função é tornar sua jornada mais rápida e mais rentável. Escolhemos com você os investimentos que precisa, alinhados às suas necessidades. Clique aqui.

Resumo
Como declarar fundos de investimento no Imposto de Renda?
Nome do artigo
Como declarar fundos de investimento no Imposto de Renda?
Descrição
Veja passso a passo como declarar fundos de investimento no Imposto de Renda.
Autor
Nome do editor
Par Mais

CATEGORIAS BLOG

CATEGORIAS BLOG

Deixe seu comentário

Comentário(s): 16

    • Willian
    • 30/04/2018
    Responder

    Onde declaro o valor retido na fonte desses investimentos, para ser restituído posteriormente?

      • Par Mais
      • 01/05/2018
      Responder

      Willian, boa tarde!
      Os valores retidos em fonte são tributação definitiva e não são passíveis de restituição.

    • GIVANILDO
    • 22/02/2019
    Responder

    Caso um investimento em fundos de ações apresente perdas e não lucro, deve-se preencher o campo “06 – Rendimento de aplicações financeiras”?

      • Par Mais
      • 25/02/2019
      Responder

      Givanildo, bom dia!
      Assim como no investimento direto em ações, as eventuais perdas em fundos de ações podem ser compensadas de lucros futuros. Entretanto, nos fundos, essa compensação é realizada diretamente pelo administrador ou pelo distribuidor do fundo, abatendo essa perda de lucros obtidos no futuro em outros fundos de investimento – não havendo necessidade de comunicação deste fato à receita por parte do investidor.

      Sendo assim, não se faz necessário o lançamento desse prejuízo na declaração do imposto de renda.

      Veja mais detalhes neste artigo:
      https://www.planejar.org.br/consultorio-financeiro/e-possivel-compensar-perdas-em-fundo-de-investimento/

      Desejamos uma ótima semana para você sua família!

    • MARCIO
    • 27/02/2019
    Responder

    Minha pergunta: Sendo assim, não é necessário apontar, na declaração, o valor retido na fonte proveniente desses investimentos? Digo: somente a título de informação, sem a esperança de restituição.
    E, se for necessário, em qual campo faço isso?

    Willian 30/04/2018 Responder
    Onde declaro o valor retido na fonte desses investimentos, para ser restituído posteriormente?

    Par Mais 01/05/2018 Responder
    Willian, boa tarde!
    Os valores retidos em fonte são tributação definitiva e não são passíveis de restituição.

      • Par Mais
      • 01/03/2019
      Responder

      Marcio, bom dia!
      No caso de investimentos, não é necessário lançar o imposto retido na fonte, somente o valor do rendimento que estiver indicado no informe de rendimentos enviado pela instituição financeira. Se estiver na dúvida no momento da declaração recomendamos a contratação de um contador de sua confiança para lhe assessorar.
      Desejamos um ótimo carnaval para você!

    • andre
    • 04/03/2019
    Responder

    Ola, caso nao tenha feito resgate, ou liquidação do fundo. preciso declarar em rendimentos?

      • Par Mais
      • 06/03/2019
      Responder

      Andre, boa tarde!
      Sim, você deve declarar conforme estiver no informe de rendimentos que já de ter recebido da instituição financeira em que possuía/possui essa(s) aplicação(ões).
      Sucesso!

    • Fabiano
    • 14/03/2019
    Responder

    Caso o fundo seja de debêntures incentivadas, que não possuem imposto de renda, como declarar, com qual código?

      • Par Mais
      • 14/03/2019
      Responder

      Fabiano, bom dia!
      Não há um campo especifico na Declaração para lançamento de fundos isentos, que é o caso dos fundos de debentures incentivadas. Portanto, o lançamento poderá ser feito no cód. 79 – outros fundos.
      De qualquer forma, a recomendação é sempre que o lançamento seja realizado seguindo a descrição dos informes de rendimento e, em caso de dúvidas, um contador seja consultado.
      Sucesso!

    • Ronaldo
    • 16/03/2019
    Responder

    Quando eu compro um fundo de ações, por exemplo Alaska black, mesmo sendo isento de IR eu preciso fazer a declaração ?

      • Par Mais
      • 19/03/2019
      Responder

      Ronaldo, bom dia!
      Pelas regras da Receita Federal qualquer investidor que, durante qualquer mês de 2018, realizou operações nas bolsas de valores deve realizar a declaração de imposto de renda, independente de ter operado lucro ou prejuízo no investimento. Portanto sim, você deverá realizar a declaração de imposto de renda.
      Sucesso!

    • Anderson Freire
    • 17/03/2019
    Responder

    Boa Tarde. Tenho uma dúvida com relação à fundos de investimento. Comprei um fundo em marco/2018 e em novembro/2018 finalizei. Recebi lucros ao longo de 2018.
    No IRPF/18 na guia de Bens eu devo informar este fundo de investimento? O Saldo de 31/dez/18 será 0,00 fico na dúvida se devo incluir este registro nos meus bens. Grato pela ajuda.

      • Par Mais
      • 19/03/2019
      Responder

      Anderson, bom dia!
      Sim, deve-se declarar no campo de Bens e Direitos o fundo de investimento. Para tanto, nos campos “Situação em 31/12/2017” e “Situação em 31/12/2018” coloque o valor zero (nos dois). Isso significa que você não tinha o investimento em 2017 e terminou 2018 sem ele. Dessa forma, você irá justificar o lucro que teve neste investimento.
      Desejamos sucesso!

    • Max
    • 18/03/2019
    Responder

    Olá, fiz um investimento em julho de 2018 em um fundo de investimento em ações (FIA), porém, devido a quedas do fundo, assumi o prejuízo de R$ 200,00 e fiz um resgate total em setembro do mesmo ano. Como devo preencher a aba bens e direitos e rendimentos sendo que a situação em 31/12/2018 era R$ 0,00 por conta do resgate total? Na parte de rendimentos devo colocar R$ -200,00?
    Posso compensar de alguma forma esse prejuízo em aplicações futuras? Agradeço de puderem esclarecer esta dúvida

      • Par Mais
      • 19/03/2019
      Responder

      Marx, boa tarde!
      Sim, o contribuinte pode declarar o prejuízo obtido em investimentos de renda variável para posterior compensação.
      Nesse sentido, você deverá informar no campo “Bens e Direitos” os detalhes do fundo de investimento e, nos campos “Situação em 31/12/2017” e “Situação em 31/12/2018” coloque 0,00 (zero) nos dois. Isso significa que você iniciou o ano de 2018 sem a aplicação e terminou o mesmo ano também sem a devida aplicação.
      Então, para declarar o prejuízo obtido, você deverá informar o montante no campo “Rendimentos Isentos e não Tributáveis“, na parte referente aos ganhos líquidos em operações no mercado à vista de ações, ganho líquido em operações com ouro e ativo financeiro e a recuperação de prejuízos em renda variável.
      Deve-se tomar cuidado pois estes informações são passíveis de checagem e cruzamento de informação do Fisco, uma vez que você irá compensar o prejuízo em ganhos futuros. Portanto recomenda-se procurar um especialista para realizar a sua declaração.
      Desejamos sucesso!

×