Como investir na bolsa de valores?

  • 18/09/2018
Página inicial - capital - Como investir na bolsa de valores?

como investir na bolsa de valores

O investimento em ações é um dos pilares do mercado de capitais no mundo todo, permitindo que investidores de todos os portes possam investir nas maiores empresas do mundo. Esse acesso traz grandes oportunidades de investimento e é uma das chaves para um portfólio diversificado. Sempre quis investir na bolsa? Nesse artigo daremos um passo a passo sobre como realizar esse tipo de investimentos.

A B3

Atualmente a única bolsa de valores do Brasil é a B3, que resultou da fusão entre a BM&F Bovespa e a CETIP. Ela é a maior bolsa de valores da América Latina e uma das maiores do mundo. A B3, assim como qualquer outra bolsa de valores do mundo, existe para facilitar a troca de ativos financeiros entre compradores e vendedores, provendo liquidez e ajudando a formar o preço real dos ativos.

Os principais ativos negociados na B3 são as ações, que correspondem a frações do capital de empresas de capital aberto. Além das ações, vários outros ativos podem ser negociados na B3, entre eles commodities, derivativos financeiros, cotas de fundos de índice, cotas de fundos imobiliários e vários outros ativos. Toda a atividade exercida pela B3 e através dela é regulada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que funciona como “xerife”, protegendo o investidor e certificando-se que uma série de regras para o melhor funcionamento dos mercados está sendo posta em prática.

Algumas das maiores empresas brasileiras tem as suas ações negociadas na B3. Entre elas podemos citar a Ambev, Petrobrás, Itaú-Unibanco, Lojas Renner, Azul, Natura e várias outras dos mais diversos setores e tamanhos.

Como investir diretamente na bolsa de valores?

1º Passo: abra uma conta em uma corretora

O primeiro passo para investir diretamente na bolsa de valores é a abertura de uma conta em uma corretora de valores. Existem dezenas de corretoras no Brasil, sendo possível investir nelas através de qualquer um dos grandes bancos no Brasil. Apesar disso nós indicamos o investimento através de corretoras independentes, como a Guide Investimentos, pois a cobrança de taxas de corretagem, custódia, entre outras, é significativamente menor.

Através da conta na corretora é possível acessar também outros mercados e ativos. Através da sua corretora você pode ter acesso a diversos fundos de investimento, ativos de crédito privado como CDBs, LCIs e debêntures e também ao Tesouro Direto, no qual negociam-se títulos públicos federais, entre outros ativos.

O trâmite e burocracia para abrir a conta na corretora varia entre elas. Caso você decida por investir através da corretora do seu banco, eles provavelmente já têm as suas informações cadastradas. Várias corretoras independentes permitem o cadastro online, através do preenchimento de formulários e envio de documentos, agilizando assim o processo de abertura da conta.

2º Passo: transfira dinheiro para investir

Ao abrir a conta na corretora você terá uma conta em sua titularidade junto a ela, para a qual você pode enviar dinheiro realizando uma TED, por exemplo. Havendo dinheiro à disposição na corretora você pode iniciar a compra de uma ação. As compras de ações geralmente são feitas em lotes de 100 ações, no entanto é possível comprar lotes fracionados. Esses lotes, no entanto, podem ter menos liquidez que os lotes-padrão.

3º Passo: compre um lote de ações

Com a conta aberta e dinheiro à disposição, agora você só precisa decidir quais ações gostaria de comprar e executar a ordem. As operações em uma corretora geralmente são feitas por um corretor, em seu nome, ou ainda através do Home Broker, que é uma plataforma disponibilizada por diversas corretoras para permitir que você mesmo operacionalize as suas negociações.

No Home Broker você escolhe a ação que deseja comprar, assim como a quantidade de ações e o preço que deseja pagar. Se alguém no mercado estiver disposto a vendê-la por esse preço a operação é liquidada. Existem vários critérios que podem ser analisados na hora de comprar ou vender uma ação e essa decisão pode ser feita através de uma análise fundamentalista ou análise técnica.

Outras alternativas para investir na Bolsa

Caso você não queira escolher uma ação específica para investir uma boa alternativa é a compra de um fundo de índice. A compra funciona da mesma forma que a de uma ação, no entanto os lotes-padrão as vezes são menores que os lotes de uma ação normal. Além disso, comprando uma cota do fundo de índice você terá uma diversificação maior, pois terá posição em várias empresas ao mesmo tempo. No caso dos fundos de índice atrelados ao Ibovespa, por exemplo, existem lotes-padrão de apenas 10 ações, cujo custo de aquisição totaliza hoje em dia menos de R$800,00, e comprando cotas desse fundo você tem exposição às 65 empresas do índice.

Outra alternativa é a compra de um fundo gerido por uma gestora de recursos. Essa é uma boa alternativa para quem não tem tempo ou não se interessa por acompanhar o mercado para verificar a melhor hora de entrada ou saída de alguma ação específica. Existem diversos fundos de ações no mercado, geridos por profissionais muito competentes. Nesse caso é necessário apenas selecionar um fundo, verificar as suas características e realizar o investimento. Vários deles estão disponíveis através das corretoras.

Conclusão

O investimento em ações deve fazer parte de qualquer portfólio bem diversificado de investimentos. A bolsa é um ambiente seguro de negociações que permite o acesso de investidores de diversos portes ao mercado de capitais e provê liquidez ao mercado. Para investir na bolsa basta abrir uma conta em uma corretora, transferir o valor desejado e escolher as ações ou outros investimentos que deseja fazer.

 

Onde você está, aonde quer chegar?
Nossa função é tornar sua jornada mais rápida e mais rentável. Escolhemos com você os investimentos que precisa, alinhados às suas necessidades. Clique aqui.

Deixe seu comentário

Comentário(s): 1

       

Últimas publicações