Seguro de vida: o que é e por que contratar?

  • 08/06/2021
Página inicial - Vida financeira - Seguro de vida: o que é e por que contratar?

O seguro de vida serve para cobrir as necessidades financeiras dos dependentes na falta do titular da família.

Ele é um contrato entre uma seguradora e um segurado no qual a seguradora garante o pagamento de um benefício para os beneficiários em caso de sinistro. O pagamento, por sua vez, é proporcional ao prêmio pago em vida pelo segurado.

Neste artigo, vamos falar sobre a importância do seguro de vida e os pontos de atenção para a contratação.

Valorização da proteção

Todos temos aquele conhecido que comprou um carro novo e em pouco tempo se envolveu em um acidente. O medo de que aconteça algo parecido com a gente faz com que, ao comprar um carro, a contratação de um seguro automóvel seja feita ainda na concessionária.

Valorizamos, e com razão, a proteção do nosso bem, pois sabemos dos riscos envolvidos – afinal, acidentes acontecem.

Temos consciência que, ao optar por andar de carro sem seguro, corremos o risco de ter um prejuízo grandioso. Por mais que tenhamos confiança e segurança ao dirigir, estamos suscetíveis a esse tipo de fato.

Dessa forma, mesmo não querendo e com o desejo de nunca usá-lo, preferimos pagar um valor mensal para ter garantia e não precisar arcar financeiramente com uma tragédia.

Então, por que não fazemos o mesmo com nossas vidas?

A importância do seguro de vida

Como citamos, é comum pensarmos na proteção dos nossos bens materiais e acabamos negligenciando a nossa proteção pessoal, alegando que a contratação de um seguro de vida apenas “atrairá” coisas ruins e acidentes.

Ao descuidar da proteção pessoal, também deixamos de lado a segurança e estabilidade financeira dos nossos dependentes e entes queridos. Afinal, ninguém quer acionar um seguro de vida, porém, ao acontecer algum sinistro, a proteção traz alívio em um momento tão difícil.

Conheça nosso Guia de Seguros

Por que ter um seguro de vida?

O propósito de um seguro de vida é de prover proteção financeira para os dependentes do segurado após a sua morte.

Para que esse produto faça sentido, é essencial que o segurado analise a sua situação financeira e determine o padrão de vida necessário para os seus dependentes antes da contratação do seguro.

Nesse aspecto, a assistência de uma assessoria financeira ou de um corretor de seguros é bastante importante para verificar o tipo de seguro que melhor atende suas necessidades.

Outra questão bastante importante é a reavaliação do seguro após acontecimentos importantes da vida, como na ocorrência de um casamento, divórcio, nascimento ou adoção de um filho ou compra de um bem significativo, como por exemplo uma casa.

Tipos de seguro de vida

Existem diferentes tipos de seguro de vida, cada um com as suas características específicas. Quanto ao número de segurados, ele pode ser individual ou coletivo.

O seguro de vida individual assegura apenas uma vida. Ele geralmente é mais caro, no entanto ele pode ser contratado com características e peculiaridades específicas para atender a necessidade do segurado.

Já o seguro de vida coletivo assegura um grupo de pessoas, sendo contratado geralmente por empresas ou associações. Apesar de mais barato, ele tem características gerais que valem para todos os segurados.

Independentemente do número de segurados, um seguro de vida pode ser classificado em três categorias:

Seguro de vida tradicional

Como o nome já diz, esse é o mais comum. Ao contratar esse seguro, o segurado assume o compromisso de pagamento do prêmio conforme acordado no contrato e a seguradora assume o compromisso de pagamento da indenização na hipótese de acontecimento de um sinistro.

É possível apontar como beneficiário qualquer pessoa, independentemente do vínculo dela com o segurado, mesmo que essa pessoa não seja um dos herdeiros legais do segurado.

Seguro de vida temporário

O seguro temporário tem como objetivo garantir o padrão de vida dos dependentes do segurado por um período preestabelecido e tem um prêmio proporcional a essa necessidade.

Esse tipo de seguro tem a vantagem de ser mais barato e serve, por exemplo, para garantir o padrão de vida até que os filhos se formem na faculdade, ou por algum outro período limitado.

Seguro de vida resgatável

Enquanto no tradicional acontece o pagamento da indenização apenas caso aconteça um sinistro, o seguro resgatável permite que o próprio segurado acesse uma parte do dinheiro de acordo com algumas regras preestabelecidas.

Geralmente são seguros caros e nunca devem ser considerados como um investimento.

Conheça também: Seguro de responsabilidade civil para profissionais da saúde

Benefícios adicionais

Como o próprio nome já diz, o seguro de vida tem como objeto a própria vida do segurado, sendo, portanto, um seguro cujo beneficiário é um terceiro, um dependente do segurado que deve usufruir do seguro.

Existem, no entanto, benefícios adicionais que costumam constar nos seguros de vida e que até podem ser usufruídos pelo próprio segurado. Entre eles podemos citar os seguintes:

  • Doença grave: no caso de doenças graves ou terminais, alguns seguros de vida pagam ao próprio segurado uma indenização que pode ser usufruída ainda em vida.
  • Renda hospitalar: alguns seguros de vida realizam o pagamento de uma renda adicional para cada dia que o segurado está internado e sem condições de trabalhar.
  • Benefício de morte acidental: esse benefício garante o pagamento de um prêmio adicional caso a morte do segurado ocorra de forma acidental. Ele existe, pois, diferentemente de mortes naturais – que de certa forma permitem um certo planejamento – mortes acidentais podem ter um impacto maior devido à sua imprevisibilidade.

O leque de coberturas e benefícios para um seguro é enorme e a definição da melhor opção depende de cada seguradora e das necessidades do segurado e seus beneficiários. Por isso, sugerimos sempre analisar criteriosamente todas as coberturas e, em especial, as exclusões.

Como contratar um seguro de vida?

Contar com uma proteção pessoal e ter também a sua família protegida custa menos do que você imagina.

Geralmente, é vantajoso ter um seguro de vida, mas é preciso ter cuidado na hora da contratação, pois uma apólice mal dimensionada pode trazer uma falsa sensação de proteção.

As seguradoras, como as demais empresas do mundo, precisam garantir o mínimo de lucro para o negócio. E isso é feito por meio de estatística, ou seja, elas realizam cálculos complexos para chegar no valor do risco financeiro que correm ao emitir uma apólice de seguro.

Usando um exemplo simples, um seguro para uma pessoa de 30 anos custará menos que um seguro para uma pessoa de 60 anos, considerando o fator idade. Mas não é só isso que é levado em consideração.

Saiba mais: Obrigações do segurado: o que fazer para não perder o seguro?

Pré-requisitos das seguradoras para um seguro de vida

Para conseguir uma cotação de um seguro de vida é simples, basta informar os dados básicos, como nome, CPF, idade e profissão.

Porém, para a seguradora aceitar o seguro, ela irá exigir um pouco mais.

Para aprovar o seguro, as companhias levam em consideração o risco. Além da idade, informações como o IMC (índice de massa corporal), cidade de moradia, rotina de exercícios, se é fumante ou não, estado de saúde, cirurgias feitas recentemente e se faz uso de remédios controlados são solicitadas pela seguradora para avaliar a viabilidade do seguro.

Caso algum desses fatores representem algum perigo para a seguradora, ela poderá solicitar exames e mais informações para recalcular o risco.

Conclusão

O seguro de vida é indicado para qualquer pessoa que possui beneficiários que dependem financeiramente, total ou parcialmente, de si. A perda do provedor pode ter um impacto enorme no padrão de vida da família, agravando a questão da perda.

Se bem dimensionado, um seguro de vida ajuda a reduzir esse risco.

Aqui na ParMais, antes de indicar uma apólice, realizamos o dimensionamento do seguro, usando planilhas e fazendo cálculos considerando seu momento de vida, número de dependentes, liquidez do patrimônio, leis de transferência de valores e outros fatores importantes, como os mencionados acima.

Assim, buscamos a apólice que esteja adequada às suas necessidades e que cabe no seu bolso.

Deixe seu comentário

Comentário(s): 0

Últimas publicações