Sua conta
  • 26/01/2016

Sua conta pessoal e a conta da sua empresa: pra você é uma só?

Início / Empresas / Sua conta pessoal e a conta da sua empresa: pra você é uma só?

sua conta

Controlar as despesas da casa nem sempre é uma tarefa fácil para o casal e essa questão fica ainda mais complexa quando uma das pessoas, ou ambas, é proprietária de uma micro ou pequena empresa.

É muito comum misturar sua conta da pessoa física (PF) com a conta da pessoa jurídica (PJ).

A mistura entre elas é tão grande que, muitas vezes, a pessoa nem sabe mais diferenciar o que é gasto da empresa ou da casa e, normalmente, toda essa confusão acaba sobrando para o contador arrumar.

Esse é um ponto especial: A organização é simples e compensa o “esforço” necessário.

Cartão de crédito PJ e cartão de crédito PF

Se eu perguntar: quanto você recebeu da sua micro ou pequena empresa em novembro de 2015? Você consegue me responder? Você retirou o seu pró labore na data correta? Fez a transferência da conta PJ para a conta PF até o 5 dia útil? Quanto foi a distribuição de lucros?

Essas perguntas são básicas e, até certo ponto, simples de serem respondidas. Mas, normalmente, raros são os casos de empreendedores que tem isso claro.

Por que? Primeiro, o empreendedor mistura a sua conta PJ com a conta PF. Precisa pagar uma conta de cartão de crédito da PF, mas não tem dinheiro na conta? Então paga na conta da PJ, afinal, “é tudo a mesma coisa”, não é mesmo? Precisa comprar um equipamento para a PJ, mas está sem crédito? Fácil, então compra no cartão PF e, quando a conta chegar, a PJ paga tudo! Problema resolvido… como é simples.

O exemplo pode parecer confuso, e realmente é, pois é isso que acontece! Esse é um caso simples, existem os piores… os casos que a microempresa tem muitos recebimentos em dinheiro! Aqui, o problema é bem maior, pois a empresa não tem controle de quanto recebeu em dinheiro e, muito menos, quanto foi retirado do caixa para PF.

Portanto, neste primeiro ponto, é importante sua PJ ter uma conta corrente e um cartão de crédito exclusivos para despesas da empresa, e você ter sua própria conta PF e cartão de crédito.

Minha empresa está sem dinheiro

Sua empresa está passando por dificuldades, mas você não entende, certo? Todo mês você antecipa o cartão de crédito, troca cheques, entra no limite do capital de giro para pagar as contas da empresa. Mas, não faz muito sentido, pois sua empresa é rentável? Talvez, o problema não seja a saúde financeira da empresa, talvez o problema seja seu carro novo, sua casa nova, aquela viagem que você fez no ano passado e etc…

Lembre-se sempre que a empresa tem a folha de pagamento até o 5º dia útil, os impostos municipais, estaduais e federais entre o dia 10 e 20 de cada mês! Junto, muitas vezes, tem o financiamento do carro, da casa, a fatura do cartão de crédito e você não tem dúvidas: deixa atrasar o imposto, mas paga as contas da casa. Lembre-se sempre de que a operação precisa ser rentável e suas retiradas só devem ser feitas depois de apurados os lucros.

Quanto eu devo retirar por mês?

Ponto básico: você deve retirar da empresa o que ela faz de lucro e não o que você precisa para manter o seu padrão de vida. A sua empresa é seu ganha pão e retirar mais do que o possível é comprometer o seu negócio no longo prazo e, consequentemente, comprometer a sua única fonte de renda!

Ao planejar seu negócio, você deve ter elaborado uma previsão mensal de lucros, certo? Customize seu padrão de vida para o que sua empresa pode te proporcionar e só faça retiradas de acordo com o seu planejado e realizado. Lembre-se sempre de deixar uma reserva para investimentos necessários ao crescimento da sua empresa.

Realizamos o diagnóstico da empresa identificando os pontos fortes e fracos para prestar um serviço que vai fazer diferença e se pagar em pouco tempo.

Cuidado com o imposto de renda

Sempre que você fizer empréstimos (PF ou PJ), repasses ou captações de recursos, operações de troca de cheques, antecipações de cartões, retiradas mensais da empresa e etc. você deve declarar essas operações na contabilidade da PJ ou PF, ou seja, deve constar na declaração do imposto de renda.

Agora, você já pensou em fazer empréstimos para a PJ e, com esses recursos, pagar contas da PF, sem a devida comprovação fiscal? Sua empresa é deficitária, mas mesmo assim você distribui lucros (dinheiro de empréstimo)?

Ou, você paga contas da empresa com recursos próprios e não o devido registro? Como você espera comprovar para a receita o retorno desse capital para a PF?

Em ambos os casos, a receita pode entender como renda de outra atividade e tributar você de acordo com a tributação da PF (até 27,5%). Esse, no melhor dos casos, pois se você cair na malha você ainda pode ter que pagar uma multa de até 75% até 250%.

Se organize e tenha mais dinheiro

Organize-se. Se você não consegue ou não tem tempo para se organizar, é recomendável você procurar uma ajuda especializada, pois os custos da desorganização são altos, tanto em termos de qualidade de vida, pois você nunca sabe ao certo o que te espera no próximo mês, ou o custo financeiro também pode ser alto, pelos juros pagos nas antecipações de cartão de crédito, troca de cheques, juros do cheque especial, rotativo do cartão e, quando você menos esperar, de uma multa da receita federal.

Par Mais – 26.01.2016

Nossa função é tornar sua jornada mais rápida e mais rentável. Escolhemos com você os investimentos que precisa, alinhados às suas necessidades. Clique aqui.

Deixe seu comentário

Comentário(s): 39

       
  1. Boa dia!. Tenho uma conta PJ, porém tenho muitos recebimentos em dinheiro. Posso depositar esse “dinheiro” na conta PJ para usar em outras coisas? Preciso de ter algum comprovante para futura contabilização?

    Outra coisa, esse dinheiro que eu iria depositar é para abastecer um Cartão crédito pré pago corporativo (pagcorp. Eu faço transferências de valores para esse cartão para que eu possa usar o mesmo em gastos diários de anúncios com redes sociais facebook e instagram para minha empresa. Tem problema fazer isso? Eu tirar o dinheiro da conta PJ para abastecer esse cartão de crédito pré-pago? O único comprovante que tenho será o comprovante de transação bancária para a administradora do cartão. Isso pode me dar problema no futuro ou é tranquilo já que os gastos no cartão serão para uso da empresa?

    Obrigada

    1. Bruna, boa tarde!
      Todo dinheiro que der entrada na PJ precisa ter um registro contábil (logo sim, você precisará ter um comprovante). Se o dinheiro recebido, em espécie, for proveniente de sua atividade profissional, bastará você emitir as notas fiscais que o dinheiro será registrado como faturamento da empresa.
      Quanto à transferência para o cartão pré-pago não haverá problemas, pois você está efetivamente utilizando o dinheiro como investimento em mídias para a empresa. O que recomendamos é arquivar todos os comprovantes de transferência e dos pagamentos dos anúncios para ter o registro das movimentações financeiras.
      Até mais!

  2. Boa tarde, sou estudante e abri uma empresa para receber pagamentos de publicidade de uma página que tenho.
    É minha única forma de receita, se eu transferir dinheiro da conta PJ para a PF pela divisão de lucros e isso não ultrapassar o teto de 40 mil reais/ano eu preciso declarar imposto de renda na minha PF?

    1. João José, boa tarde!
      Você precisa levar dois pontos em consideração (a respeito de sua empresa, exclusivamente) para saber se precisa ou está isento da declaração de imposto de renda: um deles é o montante de lucros distribuídos que, conforme mencionado por você mesmo, se for inferior a R$40.00/ano estará livre da declaração. O segundo ponto é levantar o quanto de renda tributável a empresa lhe gerou, ou seja, o montante de pró-labore. Se esse valor, de pró-labore, for superior a R$28.559,70/ano, você terá que, obrigatoriamente, declarar o imposto de renda.
      Indicamos que você peça ajuda ao seu contador para levantar as demonstrações contábeis (DRE), para que você analise se será necessário declarar ou não, conforme os pontos acima.
      Até mais!

  3. Bom dia, sou médico e recebo pelos planos de saúde que atendo na conta PJ ( sou empresa ME). Posso fazer a transferência desses valores todos os meses para minha conta PF ? Isso seria denominado divisão de lucros?
    Obrigado

    1. Rafael, boa tarde!
      Você poderá sim enviar todos os meses o valor recebido na PJ para a PF. Essa movimentação será registrada, contabilmente, como Distribuição de Lucros.
      O que você deve observar é que a sua empresa (PJ) deverá cumprir com todas sua obrigações antes de distribuir os lucros, ou seja, quitar todas as despesas/custos referentes a mesma. Você não deve enviar os valores recebidos na PJ para a PF e pagar por lá, pois isso poderá lhe gerar riscos tributários.
      Desejamos sucesso!

  4. Meu Nome ê Bruno. Sou MEI como vendedor de joias e algumas atividade secundária.
    Por exemplo minha conta do mercado pago está na PF mas o valor mando para conta jurídica do inter. Tenho vendido bastante máquina através do meu link. Apareceu a oportunidade de vender o Boticário, jequiti e Eudora. Eles também só vende para pf.

    No caso da máquina de cartão recebo direto do mercado pago na carteira deles e jogo direto no inter como PJ ou no Nubank como PJ. Posso ter problemas?
    As vendas dos cosméticos citado aonde ganho comissão o que devo fazer? Comprar como pessoa física e fazer uma nota de entrada para O CNPJ? Ou posso declarar esses lucros como atividade de PF?

    No caso tenho câncer e luto desde 2014, tenho algum benefício?

    As compro joias em prata e semi joias com cartão de PF, Mas as nota são tirada no CNPJ. Creio que devo corrigi isso, certo?

    Posso movimentar as vendas dos perfumes e máquina conta PF?
    continua movimentando as joias na PJ?

    Maquina de Cartao tenho tanto PF mercado pago e PJ no PagSeguro e getnet.

    Posso passar as vendas de perfume na MP e as joias nas outras?

    As vezes acontece de passar os perfumes na PJ. Eu não tenho feito nota fiscal de entrada desses perfumes.

    1. Bruno, bom dia!
      A regra que você deve seguir é a de separar as atividades feita pela Pessoa Física da Pessoa Jurídica. Quando você mistura essas atividades, comprando pela Pessoa Física e vendendo na Pessoa Jurídica, você quebra a relação das entidades e isso lhe gera alguns riscos tributários.
      Já quanto a nota fiscal, vale ressaltar que MEI não é obrigado a soltar nota fiscal para tomadores do tipo Pessoa Física (se o cliente exigir a nota, você deverá emitir a mesma, caso contrário, ficará optativo). E, em relação a sua doença, há sim algumas isenções, mas para isso você terá que ir até o INSS e cumprir os protocolos padrões (entregar laudo médico, por exemplo).
      Desejamos um ótimo final de semana!

  5. Olá, parabéns pela matéria.
    Tenho uma dúvida .
    Tenho conta PJ e conta PF , mas tudo bem organizado os valores , todo mês faço para transferência da PJ para conta física. Minha dúvida é: A receita federal ,pode achar que são 2 rendas ? Mas na verdade é uma só. Sou Mei . Não faço pró-labore.Obrigada

    1. Vanessa, boa tarde!
      No seu caso não haverá problemas, uma vez que isso será compreendido como distribuição de lucros.
      Qualquer inconsistência que vier ocorrer, você conseguirá provar através da sua movimentação bancária (da PJ para a PF, confrontando os extratos e vendo a origem e destino).
      Agradecemos pelo seu gentil comentário e desejamos sucesso!

  6. Tenho uma dúvida: vamos supor que o o dono da empresa (sendo PF) resolve transferir um dinheiro para a conta PJ dele (do CNPJ que ele tem). Como que ficaria? Ele teria que emitir uma NF em nome dele?

    1. Mayckon, boa tarde!
      Tudo dependerá do fato pelo qual o sócio transferiu dinheiro para a empresa.
      Exemplo 1: O sócio transferiu dinheiro para pagar a aquisição de um produto e/ou serviço de sua empresa? Se sim, a nota fiscal é necessária, afinal, o sócio nesse caso tem a mesma figura de qualquer outro cliente;
      Exemplo 2: O sócio transferiu dinheiro para investir em sua empresa? Se sim, não é necessário nota fiscal, pois o registro contábil será realizado como forma de aporte na empresa;
      Exemplo 3: O sócio transferiu dinheiro para a empresa, pois essa estava sem capital de giro e precisava de um financiamento? Se sim, não é necessário nota fiscal, pois o registro contábil poderá ser realizado como forma de empréstimo dos sócios para a empresa.
      Portanto, o que você deve avaliar é o motivador da transferência, para então verificar a necessidade de uma nota fiscal ou não. O que é fato é que esse dinheiro deverá ser registado contabilmente.
      Sucesso!

  7. Olá matéria ótima.
    Faço pagamentos de contas (água/luz/tel) de terceiros por aplicativo, ganhando de R$0,50 à R$1,00 por conta paga. Meu giro chega a ser R$16 à R $24.000,00/mês, mas, lucro de uns R$300,00. Tudo em PF. Tenho de declarar isso no imposto de renda? Se precisar como? Sou MEI. Grato

    1. Antonio, bom dia!

      Toda e qualquer atividade que lhe gere remuneração deve ser comunicada/declarada no IRPF. Entretanto, você deve observar dois pontos importantes: somando seus demais ganhos no ano você atinge o mínimo necessário para ser obrigado a realizar a declaração de IRPF (R$ 28.559,70)? Segundo, essa atividade de pagamento de contas de terceiros é regulamentada e está inserida como uma atividade do seu MEI, respeitando o limite de faturamento mensal aplicado aos MEIs? Esses questionamentos são importantes, pois irão lhe dar a segurança necessária, mitigando riscos de sonegação ou atividades irregulares.

      Sucesso!

  8. Boa noite, acabei de me tornar pj, meu maior faturamento e em dinheiro, porém como sou revendedor compro sempre em pf tenho que alterar meu cadastro para pj? onde compro para revenda meu cadastro e pf. E também ainda não tenho conta pj consigo fazer transferência entre conta pessoa física para a conta pj a qual vou abrir ?? Recebo tambem alguns pagamentos mediante transferencia bancária pessoa física para pessoa física abrindo a conta pj consigo receber pagamentos na conta pj mediante transferências de pessoas física?

    1. Tiago, boa tarde!
      É importante que você separe toda e qualquer movimentação financeira da pessoa física e da jurídica para evitar qualquer complicação futura. Logo, recomendamos alterar todos os seus cadastros PF para PJ bem como abrir sua conta corrente PJ. O recebimento de PF na sua conta corrente PJ não irá lhe gerar problemas futuros, desde que esses recebimentos sejam referentes a atividade da sua empresa.
      Sucesso!

  9. Oi, tenho uma conta PJ e gostaria de fazer pagamentos de contas pela PF. Posso transferir um valor de PJ para PF e realizar estes pagamentos? Isso vai me gerar muito imposto?

    1. Giovane, boa tarde!
      Você poderá transferir o dinheiro disponível na PJ para sua conta PF sem incidência de imposto através da Distribuição de Lucros. Não há limite de valor para transferência, desde que esse valor respeite o montante do lucro líquido disponível na PJ (se o valor transferido ultrapassar o valor de lucro disponível, desconfigura-se a Distribuição de Lucro visto que não haverá mais lucro disponível na PJ a fim de ser distribuído).
      Ressalta-se que a Distribuição é livre de imposto, portanto, você não pagará nenhum valor, pois já foi tributado como forma de faturamento na PJ. É importante ressaltar que as contas da PJ devem ser pagas pela PJ e da PF, pela PF.
      Desejamos uma ótima semana!

  10. Bom dia gostaria de saber, saber for ao mercado e comprar produtos no CNPJ para minha empresa no cartão crédito PF, tem algum problema pois não tenho o cartão PJ. Ou no cartão de crédito de outra pessoa mais no meu CNPJObrigada.

    1. Tatiana, boa tarde.
      Com certeza é um problema para o controle do fluxo de caixa da sua empresa o o seu próprio. Evite ao máximo fazer isso.
      Desejamos sucesso!

Mais comentários
×