Sua conta pessoal e a conta da sua empresa: pra você é uma só?

  • 26/01/2016
Página inicial - Empresas - Sua conta pessoal e a conta da sua empresa: pra você é uma só?

sua conta

Controlar as despesas da casa nem sempre é uma tarefa fácil para o casal e essa questão fica ainda mais complexa quando uma das pessoas, ou ambas, é proprietária de uma micro ou pequena empresa.

É muito comum misturar sua conta da pessoa física (PF) com a conta da pessoa jurídica (PJ).

A mistura entre elas é tão grande que, muitas vezes, a pessoa nem sabe mais diferenciar o que é gasto da empresa ou da casa e, normalmente, toda essa confusão acaba sobrando para o contador arrumar.

Esse é um ponto especial: A organização é simples e compensa o “esforço” necessário.

Cartão de crédito PJ e cartão de crédito PF

Se eu perguntar: quanto você recebeu da sua micro ou pequena empresa em novembro de 2015? Você consegue me responder? Você retirou o seu pró labore na data correta? Fez a transferência da conta PJ para a conta PF até o 5 dia útil? Quanto foi a distribuição de lucros?

Essas perguntas são básicas e, até certo ponto, simples de serem respondidas. Mas, normalmente, raros são os casos de empreendedores que tem isso claro.

Por que? Primeiro, o empreendedor mistura a sua conta PJ com a conta PF. Precisa pagar uma conta de cartão de crédito da PF, mas não tem dinheiro na conta? Então paga na conta da PJ, afinal, “é tudo a mesma coisa”, não é mesmo? Precisa comprar um equipamento para a PJ, mas está sem crédito? Fácil, então compra no cartão PF e, quando a conta chegar, a PJ paga tudo! Problema resolvido… como é simples.

O exemplo pode parecer confuso, e realmente é, pois é isso que acontece! Esse é um caso simples, existem os piores… os casos que a microempresa tem muitos recebimentos em dinheiro! Aqui, o problema é bem maior, pois a empresa não tem controle de quanto recebeu em dinheiro e, muito menos, quanto foi retirado do caixa para PF.

Portanto, neste primeiro ponto, é importante sua PJ ter uma conta corrente e um cartão de crédito exclusivos para despesas da empresa, e você ter sua própria conta PF e cartão de crédito.

Minha empresa está sem dinheiro

Sua empresa está passando por dificuldades, mas você não entende, certo? Todo mês você antecipa o cartão de crédito, troca cheques, entra no limite do capital de giro para pagar as contas da empresa. Mas, não faz muito sentido, pois sua empresa é rentável? Talvez, o problema não seja a saúde financeira da empresa, talvez o problema seja seu carro novo, sua casa nova, aquela viagem que você fez no ano passado e etc…

Lembre-se sempre que a empresa tem a folha de pagamento até o 5º dia útil, os impostos municipais, estaduais e federais entre o dia 10 e 20 de cada mês! Junto, muitas vezes, tem o financiamento do carro, da casa, a fatura do cartão de crédito e você não tem dúvidas: deixa atrasar o imposto, mas paga as contas da casa. Lembre-se sempre de que a operação precisa ser rentável e suas retiradas só devem ser feitas depois de apurados os lucros.

Quanto eu devo retirar por mês?

Ponto básico: você deve retirar da empresa o que ela faz de lucro e não o que você precisa para manter o seu padrão de vida. A sua empresa é seu ganha pão e retirar mais do que o possível é comprometer o seu negócio no longo prazo e, consequentemente, comprometer a sua única fonte de renda!

Ao planejar seu negócio, você deve ter elaborado uma previsão mensal de lucros, certo? Customize seu padrão de vida para o que sua empresa pode te proporcionar e só faça retiradas de acordo com o seu planejado e realizado. Lembre-se sempre de deixar uma reserva para investimentos necessários ao crescimento da sua empresa.

Realizamos o diagnóstico da empresa identificando os pontos fortes e fracos para prestar um serviço que vai fazer diferença e se pagar em pouco tempo.

Cuidado com o imposto de renda

Sempre que você fizer empréstimos (PF ou PJ), repasses ou captações de recursos, operações de troca de cheques, antecipações de cartões, retiradas mensais da empresa e etc. você deve declarar essas operações na contabilidade da PJ ou PF, ou seja, deve constar na declaração do imposto de renda.

Agora, você já pensou em fazer empréstimos para a PJ e, com esses recursos, pagar contas da PF, sem a devida comprovação fiscal? Sua empresa é deficitária, mas mesmo assim você distribui lucros (dinheiro de empréstimo)?

Ou, você paga contas da empresa com recursos próprios e não o devido registro? Como você espera comprovar para a receita o retorno desse capital para a PF?

Em ambos os casos, a receita pode entender como renda de outra atividade e tributar você de acordo com a tributação da PF (até 27,5%). Esse, no melhor dos casos, pois se você cair na malha você ainda pode ter que pagar uma multa de até 75% até 250%.

Se organize e tenha mais dinheiro

Organize-se. Se você não consegue ou não tem tempo para se organizar, é recomendável você procurar uma ajuda especializada, pois os custos da desorganização são altos, tanto em termos de qualidade de vida, pois você nunca sabe ao certo o que te espera no próximo mês, ou o custo financeiro também pode ser alto, pelos juros pagos nas antecipações de cartão de crédito, troca de cheques, juros do cheque especial, rotativo do cartão e, quando você menos esperar, de uma multa da receita federal.

Par Mais – 26.01.2016

Nossa função é tornar sua jornada mais rápida e mais rentável. Escolhemos com você os investimentos que precisa, alinhados às suas necessidades. Clique aqui.

Deixe seu comentário

Comentário(s): 59

       
  1. Olá! Eu como mei posso retirar qualquer valor da minha conta pj para pf? Ou tenho que retirar mensalmente um salário mínimo?

    1. Julio Cesar, boa tarde!
      O MEI não é obrigado contratar um contador ou manter a contabilidade formal. Também não é preciso ter livro caixa e, portanto, tem maior liberdade em realizar as retiradas mensais e fazer transações da sua empresa para pessoa física.
      Entretanto, recomendamos que você estabeleça um salário (pró-labore) para retirada mensal. Esse exercício é importante pois irá criar a cultura de separar as contas pessoais das contas da empresa.
      Sucesso!

  2. Meu nome é Darlene,eu sou meu e abrir minha conta PJ à dois meses,pago meus boletos nessa conta e outras pessoas fazem transferência e depósito pra essa mesma conta,posso vir a ter algum problema

    1. Darlene, boa tarde!
      Se essas movimentações bancárias que você comentou (transferências e depósitos) forem oriundas de sua atividade profissional, não haverá nenhum problema, lembre-se apenas de emitir as notas das entradas na conta corrente, quando for o caso.
      Entretanto, se essas movimentações não forem oriundas de sua atividade profissional, recomendamos fortemente que cesse essas movimentações, pois poderão sim ser alvo de complicações futuras, ou seja, uma entrada na conta corrente ser considerada faturamento da empresa, sendo que na verdade não é atividade da empresa e sim uma movimentação da Darlene como pessoa física.
      Portanto, nossa recomendação é sempre segregar movimentações Pessoa Física e Pessoa Jurídica.
      Até mais!

  3. Eu sou mei e quero fazer um empréstimo PJ,o gerente do meu referido banco falou que tenho q movimentar minha conta,minha dúvida é:Essa movimentação é depósito,transferência e pagamentos de boletos?

    1. Darlene, boa tarde!
      Correto! Movimentar a conta é utilizar a mesma para recebimento das prestações de serviço do seu MEI e/ou comércio dos produtos do mesmo. Assim como também realizar pagamento por essa conta, tais como a contribuição mensal do MEI.
      Sucesso!

  4. Boa tarde!
    Tenho uma dúvida: quem é MEI com conta bancária jurídica, mas ainda não tem cartão empresarial, apenas PF. Tem problemas usar o cartao PF apenas para gastos da PJ e pagar a fatura na conta PJ sem problemas? serve como comprovante de gastos com a empresa a fatura com a descrição de gastos? Pq como foi aberto recente MEI, ainda não consegui ter cartão empresarial.Grata pela atenção!

    1. Camila, boa tarde!
      Para realizar essa operação, sugerimos que seja distribuído os lucros para sua PF para você pagar a fatura do cartão de crédito, evitando problemas futuros com o fisco.
      Até mais!

  5. Prezados, abri uma conta PJ. Gostaria de saber se posso pagar despesas do meu CPF (água, luz, internet, boletos) diretamente pela conta PJ, ou se devo transferir o dinheiro para a PF e fazer o pagamento por lá.

    1. William, boa tarde!
      É importante que você separe toda e qualquer movimentação financeira da pessoa física e da jurídica para evitar qualquer complicação futura.
      Você poderá transferir o dinheiro disponível na PJ para sua conta PF sem incidência de imposto através da Distribuição de Lucros. Não há limite de valor para transferência, desde que esse valor respeite o montante do lucro líquido disponível na PJ (se o valor transferido ultrapassar o valor de lucro disponível, desconfigura-se a Distribuição de Lucro visto que não haverá mais lucro disponível na PJ a fim de ser distribuído).
      Até mais!

  6. Tem um empresa que faço contabilidade – e Sócio faz transferência da conta PJ para sua conta PF- como registrar de forma contábil.
    Tem que colocar como Retirada com Pro-labore ou colocar como Lucro distribuído.

    1. Delmar, boa tarde!
      As duas formas são possíveis. Há de se atentar, nesse caso, principalmente para o montante que está sendo repassado da PJ para a PF, pois se esse valor exceder o pré-definido como pró-labore, deverá ser registrado como distribuição de lucros.
      Até mais!

  7. Ola boa tarde, abri minha empresa recentemente imobiliaria ME, faturamento acima de 360 mil é Epp, ex: uma empresa faturou 361mil em 2020 entao em 2021 sera Epp, se esta imobiliaria ja tive uma carteira de locação de alugueis administrados que de esses 361mil durante o ano ela se mantera EPP? ou é somente faturamento dos novos contratos do ano vigente?

    1. Rodrigo, boa tarde!
      A classificação ME ou EPP é sobre o faturamento da empresa, logo os contratos ativos são sim considerados e não será apenas contratos novos como você mencionou. Portanto, basta somar todas as receitas dos últimos 12 meses (contratos vigentes + contratos novos) para saber se sua empresa se manterá como EPP ou se irá se desenquadrar.
      Até mais!

  8. posso comprovar a receita de minha empresa com recibos enviando ao contator? no meu casa sou corretor e trabalho com contratos de vendas e locacoes e avalialçoes e faço recibos, mas tambem faço aparcerias com outros corretores, posso depositar em minha pj e depois transferir a eles a parte deles? ou devo depositar em minha conta somente a minha parte?

    1. Rodrigo, boa tarde!
      Depende da finalidade da necessidade de comprovação de renda. Para apuração dos impostos, o recibo é válido tanto quanto o contrato de locação.
      Já quanto depositar o recurso em sua conta ou não, o correto é sim você depositar todo o montante em sua conta e depois repassar aos parceiros, porém, obrigatoriamente eles deverão emitir uma nota fiscal para sua empresa, ou seja, o tomador do serviço será sua empresa. Essa operação irá registrar que o dinheiro entrou devidamente na sua empresa (com recibo emitido por você ao cliente) e que saiu para um parceiro e/ou prestador de serviço (com nota fiscal emitida pelo parceiro à sua empresa).
      Até mais!

    1. Danilo, boa tarde!
      Você pode sim transferir dinheiro da sua empresa para você (Pessoa Física) e no limite que desejar. Entretanto, preciso registrar contabilmente tal ato, que pode ser distribuição de lucros, pró-labore ou empréstimos a pessoas próxima. O pró-labore corresponde à remuneração que um sócio recebe pela atividade desempenhada na empresa. Já a distribuição de lucros refere-se à remuneração do sócio, que trabalha ou não na empresa. Os encargos são diferentes em ambos, por isso, sugerimos entrar em contato com seu contador para lhe auxiliar nesse processo.
      Sucesso!

  9. Boa noite! Se todo o mês eu tranferir da minha conta PJ para minha conta PF uma média de 2.000 mil por mês eu sou obrigado a declarar IRPF no ano seguinte? Obrigado.

    1. Julio, bom dia!
      Pessoas com renda mensal acima de R$ 1.903,99 ou bens acima de R$ 300.000,00 são obrigadas a declarar Imposto de Renda.
      Até mais!

Mais comentários

Últimas publicações