Os melhores fundos de investimento de 2017: conheça o ranking do 1º semestre

  • 13/07/2017

melhores fundos de investimento de 2017

Este artigo mostra os melhores fundos de investimento de 2017, levando em conta dados até o fim do primeiro semestre. Os melhores fundos foram selecionados a partir da base de fundos que estão no radar de avaliação da Par Mais. Diversos critérios são levados em conta e avaliados pelo nosso time de especialistas – como o patrimônio, volatilidade, estratégia de investimento, e até mesmo currículo e experiência dos gestores envolvidos.

Após um filtro inicial, listamos os melhores fundos de investimento em termos de rentabilidade, classificando-os pelas seguintes categorias: renda fixa pós-fixados; fundos multimercado e fundos de ações.

Possui dúvidas sobre o que é um fundo de investimento, suas categorias e características? Conheça aqui o nosso Guia de fundos de investimentos.

Vale também ressaltar que todos os fundos citados neste artigo são de gestoras independentes. Saiba mais.

Melhores fundos de renda fixa pós-fixados de 2017: primeiro semestre

Para a classe de renda fixa, selecionamos os 3 melhores fundos de investimento, sendo todos pós-fixados. São fundos que investem em títulos públicos, mas que também buscam aumentar a rentabilidade com investimentos em outros produtos, como títulos privados de instituições financeiras.

Os melhores fundos de renda fixa de 2017, do primeiro semestre, possuem alto PL – Patrimônio Líquido –, todos na casa dos bilhões de reais. Além disso, possuem volatilidade bastante baixa e todos apresentando retorno superior ao CDI. Além disso, com exceção do BNP PARIBA MATCH, os outros dois fundos apresentam baixo valor de aplicação inicial: R$ 5.000.

São ótimos exemplos de fundos de gestoras independentes que o investidor, se quisesse aplicar através de um banco, só teria acesso sendo cliente dos segmentos private ou alta renda. Veja porquê deixar dinheiro no banco é prejudicial para sua saúde financeira.

Seguem os melhores fundos de investimento pós-fixados:

Fundo Retorno nominal (%) Retorno % CDI Vol

12 M

Sharpe

12 M

Liquidez Aplic. Mínima (R$) Patrimônio

(milhões R$)

BTG PACTUAL CDB I FIC FI RF CRÉDITO PRIVADO 6,16 109% 0,24 3,30 D+0 5.000 1.718
AZ QUEST LUCE FIC DE FI RF CRÉDITO PRIVADO LP 6,12 108% 0,19 5,91 D+1 5.000 1.490
BNP PARIBAS MATCH DI FI RENDA FIXA 5,75 102% 0,09 2,78 D+0 50.000 5.487

BTG CDB I

Fundo de renda fixa que acompanha o CDI. Sua carteira é composta exclusivamente por títulos públicos federais e títulos de instituições financeiras de grande porte – apenas dos maiores bancos do país. Sua performance supera o CDI. Possui baixa taxa de administração.

AZ Quest Luce

Fundo de renda fixa que segue o CDI. Sua carteira é composta por títulos públicos, títulos de instituições financeiras de grande e médio porte e títulos privados. A performance histórica supera o CDI e possui baixa taxa de administração.

BNP Paribas Match

Fundo de renda fixa que segue o CDI. Carteira composta por títulos públicos, títulos de instituições financeiras de grande porte, títulos privados – como debêntures com alta classificação de risco. Desempenho levemente superior ao CDI e baixa taxa de administração.

Melhores fundos multimercado de 2017: primeiro semestre

Os fundos multimercado têm a característica de serem os mais livres em termos de estratégia, podendo aplicar nos ativos mais variados, que vão desde títulos públicos até ações e derivativos.

Além de observar o retorno, para estes fundos também é interessante o investidor analisar o índice de sharpe – quanto maior este índice melhor o retorno  gerado com base no nível de risco assumido pelo fundo.

A seguir são listados os melhores fundos de investimento de 2017, para o primeiro semestre e para a categoria multimercado.

Fundo Retorno nominal (%) Retorno % CDI Vol

12 M

Sharpe

12 M

Liquidez Aplic. Mínima Patrimônio

(milhões R$)

ARX EXTRA FIC FIM 10,36 184% 5,90 1,89 D+31 20.000 867
PIMCO INCOME FIC DE FIM INVEST EXT 8,97 159% 2,78 2,25 D+6 25.000 638
GARDE D’ARTAGNAN FIC FIM 8,10 143% 4,99 0,78 D+31 50.000 3.056

ARX EXTRA FIC FIM

É um fundo com longo histórico de ótima rentabilidade, apesar de sua alta volatilidade. Sua estratégia mescla posições compradas e vendidas em bolsa (Log Short) e a estratégia Macro. Atualmente está fechado para captações desde 10/3/2017.

IMPORTANTE: A equipe de gestão deste fundo, incluindo o estrategista chefe e praticamente toda a equipe de análise, saíram da ARX no início de maio. Como o resultado de um fundo de gestão ativa depende da equipe de gestão, a partir de agora o histórico pode não representar o modelo de gestão daqui pra frente.

PIMCO INCOME FIC DE FIM INVEST EXT

A Pimco é uma das maiores gestoras de recurso no mundo. Esse fundo é um veículo para investir em uma das principais estratégias da gestora, através do fundo PIMCO GIS Income, sediado na Irlanda e com patrimônio superior a U$ 12 bilhões.

Portanto, o Pimco Income é um fundo no Brasil, que investe seus recursos em um fundo de renda fixa global, mas sem exposição cambial, ou seja, a rentabilidade do fundo não está exposta a variação do dólar.

Por conta da estratégia, tem baixíssima correlação com produtos locais. Mais do que isso, o inclusão do Pimco na estratégia, em geral, faz diminuir a volatilidade das carteiras. O objetivo de retorno é de CDI + 3% ao ano.

GARDE D’ARTAGNAN FIC FIM

O Garde D’Artagnan é um fundo multimercado macro com média exposição ao risco e alta liquidez.

Mesmo com sua baixa volatilidade é um fundo que tem apresentado rentabilidade superior ao CDI com forte consistência ao longo dos anos. Possui uma ótima equipe de gestão por trás do fundo, que já trabalham juntos muito antes da fundação da Garde.

O fundo tem se saído muito bem nos momentos de stress dos últimos tempos.

Melhores fundos de ações de 2017: primeiro semestre

Fundos de ações devem possuir pelo menos 67% do seu patrimônio investido em ações. São fundos com maior volatilidade e, mesmo para os investidores com perfil mais agressivo, deverão representar apenas uma pequena parte da carteira.

O IBOVESPA, principal índice da B3, a bolsa brasileira, passou por uma forte valorização da metade de dezembro de 2016 até a metade de fevereiro de 2017. Porém, desde então tem se mantido um pouco acima dos 60 mil pontos. Porém, os melhores fundos de investimento de 2017, na categoria de ações, apresentaram excelentes retornos, conforme segue.

Fundo Retorno nominal (%) Retorno % CDI Retorno sobre IBOV Vol

12 M

Sharpe

12 M

Liquidez Aplic. Mínima Patrimônio

(milhões R$)

OCEANA SELECTION FIA 15,99 283% 13,05 13,24 1,22 D+8 50.000 423
INDIE FIC DE FIA 15,50 275% 12,48 17,32 0,82 D+33 5.000 69
OCEANA LONG BIASED FIC FIM 14,20 251% 10,97 7,95 1,72 D+6 50.000 62

OCEANA SELECTION FIA

Fundo de ações com estratégia long only, ou seja, não faz operações “a descoberto”, apenas compra ações que tenham potencial de valorização. Busca fazer investimentos em ações com distorções relevantes entre seus preços e seus valores intrínsecos.

INDIE FIC DE FIA

É um fundo de ações que concentra sua carteira em ações mid e large caps. Mas também possui uma pequena exposição em small caps.

A estratégia parte da tese de investimento fundamentalista de cada empresa investida. Busca por oportunidades de geração de alfa – retorno acima do IBOVESPA – tanto em posições long (comprado) como short (vendido).

OCEANA LONG BIASED FIC FIM

Apesar de sua nomenclatura ser de fundo de investimento multimercado, é um fundo que faz investimentos em ações. Busca distorções nos preços através de operações direcionais. Não se limita a apenas operações compradas.

Conclusão: os melhores fundos de investimento de 2017

Este artigo listou os melhores fundos de investimentos de 2017, considerando dados do primeiro semestre. Classificamos os fundos em 3 categorias: fundos de renda fixa, fundos multimercado e fundos de ações. Com exceção de um fundo da lista, todos os outros apresentaram retorno superior ao CDI, e todos superaram o IBOVESPA.

Vale lembrar que investir em fundos é uma forma de ter acesso a diversos ativos, beneficiando-se da diversificação, mesmo sem precisar desembolsar valores elevados. Este artigo, por exemplo, mostrou fundos com excelente performance e aplicação mínima inicial  a partir de R$ 5.000.

Por fim, outro ponto importante é a alocação dos ativos. Apesar dos fundos de investimento aplicarem em diversos produtos financeiros, eles são categorizados em classes. Por isso o investidor precisa diversificar sua carteira entre fundos de investimento de classes diferentes. Fundos de renda fixa pós-fixados, por exemplo, são ótimas opções para compor a reserva de segurança.

Saiba mais sobre fundos de investimentos em nosso Guia de Fundos.

Resumo
Os melhores fundos de investimento de 2017: conheça o ranking do 1º semestre
Nome do artigo
Os melhores fundos de investimento de 2017: conheça o ranking do 1º semestre
Descrição
Conheça os melhores fundos de investimento de 2017 nas categorias de renda fixa pós-fixados, multimercado e ações.
Autor
Nome do editor
Par Mais

Deixe um comentário

    • Henrique Miranda
    • 23/09/2017
    Responder

    fundos de ações, os mais rentaveis da lista, podem manter boa performance mesmo em momentos de crise, bolsa em queda, etc? alguém poderia responder essa questão?

      • Par Mais
      • 25/09/2017
      Responder

      Henrique olá,
      Podem sim! A escolha de bons fundos de ações aumenta a chance da performance dos seus investimentos superar o Ibovespa (índice da Bolsa de Valores de São Paulo, que funciona como uma referência para o mercado de ações). Porém, é importante ressaltar que, mesmo em bons fundos de ações, é possível que essa parcela de seus investimentos apresente quedas em momentos de crise. O mais importante é manter sua carteira de investimentos em linha com seus objetivos, seu momento de vida e seu apetite a correr riscos.