Impactos do 11 de setembro na economia e no mundo

  • 10/09/2021
Página inicial - Vida financeira - Impactos do 11 de setembro na economia e no mundo

O dia 11 de setembro de 2001 certamente é lembrado no mundo todo por causa dos ataques sofridos pelos EUA que causaram a morte de quase 3 mil pessoas.

Há 20 anos, o grupo terrorista Al-Qaeda – liderado por Osama Bin Laden – organizou ataques ao Pentágono, em Washington, e às Torres Gêmeas do World Trade Center, em Nova York, iniciando a “Guerra ao Terror” por parte dos Estados Unidos e mudando o cenário geopolítico mundial.

Veja neste artigo os principais impactos do 11 de setembro.

O que foi o 11 de setembro?

No início da manhã do dia 11 de setembro de 2001, quatro aviões comerciais foram sequestrados por 19 terroristas da Al-Qaeda. Menos de uma hora depois do sequestro, um dos aviões se chocou contra uma das torres do edifício World Trade Center, na cidade de Nova York.

Logo depois, outro avião atingiu a segunda torre do complexo comercial e na sequência, o terceiro avião atingiu o Pentágono, que fica em Washington e é a sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos.

O quarto avião foi derrubado antes do alvo previsto, no interior da Pensilvânia, pois acredita-se que a tripulação e os passageiros se revoltaram com os sequestradores ao serem informados do atentado.

World Trade Center

A cena mais marcante e lembrada dos atentados foi o incêndio das Torres Gêmeas depois da colisão dos aviões. Milhares de pessoas estavam no complexo comercial que possuía sete edifícios e abrigava centenas de empresas de diversas áreas, inclusive, diversas empresas do ramo financeiro.

O incêndio nas Torres Gêmeas superaqueceu as estruturas do prédio – que era a construção vertical mais alta do mundo na época em que foi construída – e fez com que as duas desabassem. Construções vizinhas também foram afetadas e danificadas com o incêndio.

Impactos do 11 de setembro

O presidente dos EUA na época do atentado era George W. Bush e a primeira reação do governo foi endurecer as medidas de segurança no país. Dessa forma, foi declarada a “Guerra ao Terror”, uma estratégia que envolvia punir quem planejou os atentados, combater organizações terroristas e deixar o mundo mais seguro.

Porém, a Guerra ao Terror ampliou as instabilidades no sistema internacional, principalmente nas regiões onde os EUA e seus aliados fizeram intervenções diretas, como no Afeganistão e Iraque.

Inclusive, no Afeganistão, a situação nunca se estabilizou e, recentemente, teve um novo capítulo com a volta do governo Talibã ao poder. Veja mais detalhes neste material exclusivo da ParMais.

Por causa dos atentados, também surgiu a Lei Patriótica, que endureceu as leis antiterroristas e permitia que o os órgãos de segurança americanos adotassem medidas de vigilância e espionagem de pessoas e organizações que fossem suspeitas de envolvimento com o terrorismo, sem precisar de autorização da justiça. Além disso, foram instauradas novas medidas de segurança nos aeroportos americanos.

Impactos econômicos

Logo após os atentados de 11 de setembro, houve um grande baque econômico no mundo, causando a queda das bolsas de valores de diversos países e o fechamento das bolsas de Nova York.

No momento do atentado, a NYSE e a Nasdaq ainda estavam fechadas e, para que o mercado de ações não entrasse em colapso, nenhuma delas abriu negociações por seis dias. Somente no dia 17 de setembro elas voltaram a funcionar.

As maiores perdas da história das bolsas americanas ocorreram no fechamento daquela semana, com a Nasdaq recuando 16%, o Dow Jones 14% e índice S&P 500 11,6%.

As ações mais afetadas foram as dos setores de aviação e companhias de seguros.

No Brasil, o funcionamento da bolsa no dia 11 de setembro de 2001 foi apenas no período da manhã. Uma hora após o início das negociações, a queda do Ibovespa já estava em mais de 7%.

O pregão foi suspenso com um circuit breaker às 11h15 e só voltou a funcionar no dia seguinte. No dia 11 de setembro de 2001, o Ibovespa fechou em queda de 9,18%.

Conclusão

O dia 11 de setembro de 2001 foi marcado pelos atentados terroristas aos EUA, que vitimaram quase 3 mil pessoas.

Neste dia, as bolsas de valores de todo o mundo sofreram grandes impactos, com as bolsas de Nova York ficando fechadas por dias e muitas delas tendo as negociações interrompidas, como foi o caso do Brasil.

O governo americano reagiu endurecendo as medidas de segurança e iniciando a fase conhecida como “Guerra ao Terror”, que tinha como objetivo punir os organizadores dos atentados e combater organizações terroristas.

A data ficou marcada na história mundial, pois o 11 de setembro é considerado o atentado com o maior número de mortos da história, além de ter mudado os rumos globais em vários aspectos, com consequências econômicas que podem ser sentidas até hoje.

Gostou do conteúdo? Você pode gostar desses também:

Deixe seu comentário

Comentário(s): 0

Últimas publicações