A importância da gestão financeira pessoal

  • 18/09/2020
Página inicial - Vida financeira - A importância da gestão financeira pessoal
gestão financeira pessoal

A gestão financeira pessoal é o controle e acompanhamento de rendas, despesas e patrimônio da família ou do indivíduo. O objetivo é traçar uma estratégia com base nas necessidades reais da família e formular ações que são essenciais para ajudá-los a alcançar seus objetivos.

Uma boa gestão financeira pessoal é capaz de expandir e garantir a preservação do patrimônio para as gerações futuras, assegurar um padrão de vida confortável para a família diante de todos os cenários e garantir qualidade de vida para os envolvidos.

Como funciona a gestão financeira

A gestão financeira pessoal não é uma tarefa simples. Ela deve contar com um responsável qualificado capaz de consolidar as informações quantitativas e qualitativas, intermediar os conflitos e ser imparcial no processo.

O gestor financeiro é a figura responsável por guiar a família ou indivíduo na jornada de autoconhecimento. Mais do que isso, ele deve buscar maximizar a satisfação pessoal de cada membro da família de acordo com os recursos disponíveis.

Para isso, é necessário ter clareza sobre o padrão de vida da família, visão sistêmica sobre todos os ativos e passivos e entender como se dá a estrutura familiar para garantir uma sucessão eficiente.

Após isso, deve-se definir os objetivos de curto, médio e longo prazo, e o gestor financeiro é peça chave para elaborar um conjunto de estratégias e orientar a família em relação ao plano de ação, como por exemplo:

  • Objetivo de assegurar o padrão de vida da família após a aposentadoria dos provedores: plano para reduzir as despesas e revisão do orçamento familiar ou buscar expansão do patrimônio a partir de melhores rendimentos.
  • Garantir o estudo no exterior para os filhos: definir valores e prazo para conclusão do objetivo.

Vantagens da gestão financeira

A gestão financeira pessoal expande o conhecimento da família acerca de seu próprio patrimônio, deixando claro o papel de cada membro para que se alcance os objetivos definidos, evitando conflitos e garantindo uma estrutura familiar sólida.

Além disso, melhora a comunicação dentro da família quando busca-se entender e garantir que os interesses de todos estejam alinhados com a capacidade do patrimônio.

Dessa forma, uma boa gestão financeira pessoal é capaz de trazer tranquilidade, sustentar ou melhorar o padrão de vida da família e assegurar a perpetuidade do patrimônio para as gerações futuras.

Exemplo

Veja a importância de uma boa gestão financeira pessoal na vida de um casal com dois filhos:

O casal buscava a independência financeira, mas não conseguia adequar seu padrão de consumo a renda disponível, o que levou a família a consumir seu patrimônio total e contrair diversas dívidas para custear as despesas do dia a dia.

Os empréstimos contraídos possuíam elevadas taxas e parcelas altas, comprometendo 40% da renda da família em pagamento de dívidas, o que levava a um ciclo vicioso de contrair dívidas para pagar dívidas.
Os membros da família tinham dificuldade em poupar e falar sobre dinheiro, as primeiras conversas eram marcadas por conflitos entre o casal.

O que foi feito?

O primeiro passo foi implementar o controle financeiro da família, identificando os desequilíbrios no orçamento e as despesas que estavam fora do padrão de vida.

Com isso, foi estipulado um novo orçamento para todo o ano, de forma a fazer a conta fechar no final do mês. Cada membro da família recebeu uma meta de redução de despesa, inclusive os filhos, que começaram a contar com uma mesada fixa e passaram a ter que otimizar seu dinheiro.

Além disso, foi usado um imóvel da família para pagamento de parte das dívidas, priorizando as com maiores taxas de juros e que mais impactavam o caixa.

Resultado

Com a redução de 30% das despesas, a família voltou a poupar para a independência financeira e passou a se planejar para outros objetivos que antes não faziam parte das discussões familiares.

Com os objetivos bem definidos, estipulamos fases com horizontes de tempo predefinidos para realização de cada um, como atingir a independência financeira aos 65 anos do marido.

Além disso a família passou a lidar melhor com dinheiro e hoje os filhos também participam das reuniões.

Conclusão

Uma boa gestão financeira pessoal é capaz de expandir e garantir a preservação do patrimônio para as gerações futuras, assegurar um padrão de vida confortável para a família diante de todos os cenários e garantir qualidade de vida para os envolvidos.

Para isso, contar com ajuda de profissionais qualificados para ter o melhor direcionamento é fundamental, visto que ele poderá consolidar as informações necessárias, intermediar os conflitos e ser imparcial no processo.

Em resumo, uma gestão financeira pessoal eficiente, com base nas necessidades reais da família e alinhada com os objetivos financeiros é essencial para ter tranquilidade e segurança quando o assunto é dinheiro.

Deixe seu comentário

Comentário(s): 0

Últimas publicações