Fundos de aplicação automática. Vale acreditar neles?

  • 27/12/2018
Página inicial - capital - Fundos de aplicação automática. Vale acreditar neles?

A maioria dos bancos oferecem a oportunidade de investir em fundos de aplicação e resgate automático. Veja aqui quais as vantagens e desvantagens desse tipo de investimento.

O que são os fundos de aplicação automática?

Os fundos de aplicação automática são fundos que alguns bancos disponibilizam para que o seu dinheiro não fique parado na conta, sem render. Dessa forma, caso haja algum dinheiro na conta ele é aplicado automaticamente nesse fundo e da mesma forma, caso alguma despesa ocorra na conta, o resgate também acontece automaticamente para cobrir o saldo em questão.

Características dos fundos de aplicação automática

Esses fundos podem parecer uma boa opção para não deixar o dinheiro sem rendimento, mas na verdade a sua rentabilidade é tão baixa que apenas em pouquíssimos casos ele vale a pena. Fazendo uma pesquisa rápida na internet, observamos que o fundo de aplicação automática do Banco do Brasil cobra uma taxa de 3,80% e teve uma rentabilidade de 38% do CDI em 2018, rentabilidade inferior inclusive à da poupança.

Já no caso do Itaú, a aplicação automática é um CDB que rende míseros 2% do CDI caso o valor fique aplicado até 30 dias, chegando a 25% do CDI no prazo de um ano, ou seja, ainda menor que o do Banco do Brasil.

Prazos de Permanência % da taxa média DI CETIP
De 1 até 29 dias 2,0%
De 30 até 89 dias 5,0%
De 90 até 179 dias 12,5%
De 180 até 359 dias 25,0%
De 360 até 719 dias 50,0%
Acima de 719 dias 100,0%

É importante destacar ainda que tanto os fundos de investimento quanto o CDB têm tributação de imposto de renda e IOF, ou seja, além da rentabilidade baixíssima você ainda terá uma taxação que impactará negativamente na sua rentabilidade.

Resumidamente, a sua rentabilidade será tão pequena que apenas em pouquíssimos casos o investimento nesse tipo de fundo valerá a pena.

Quando um fundo de aplicação automática pode valer a pena?

Como mostramos acima, a rentabilidade desse tipo de fundo é baixíssima, inferior inclusive à poupança, portanto caso você vá deixar esse dinheiro parado até a própria poupança vale mais a pena que esse tipo de produto. Apesar disso, a poupança paga rendimentos somente de 30 em 30 dias, portanto caso você aplique e resgate em menos de 30 dias não terá rentabilidade, valendo mais a pena o fundo de aplicação automática.

Ainda assim, existem outros fundos com liquidez diária que possuem rentabilidade bastante superior aos fundos de aplicação automática. A diferença entre esses produtos é que você teria que solicitar as aplicações e resgates normalmente, mas a rentabilidade é bastante superior.

A única opção inferior aos fundos de aplicação automática é a de deixar o seu dinheiro parado na conta. Ainda assim, com uma rentabilidade tão baixa e a cobrança de IOF e IR nas movimentações de curto prazo, os seus rendimentos serão tão poucos que na prática não há muita diferença entre deixar o seu dinheiro parado na conta ou nesse tipo de fundo. Como opção de longo prazo eles certamente não são atrativos.

Conclusão

O fato desses fundos aplicarem e resgatarem automaticamente é uma comodidade, já que você não corre o risco de deixar o dinheiro parado na conta, sendo uma característica positiva desse tipo de fundo, mas a sua rentabilidade ínfima faz com que esse produto tenha um apelo bastante baixo. É possível obter uma rentabilidade muito mais alta aplicando o seu dinheiro em fundos de investimento de alta liquidez que não sejam de aplicação automática ou mesmo na poupança, portanto se for usar esse tipo de fundo, use apenas para as movimentações de curto prazo.

Entre em contato com nossos especialistas e veja se sua atual estratégia é ideal para você:

Deixe seu comentário

Comentário(s): 8

       
  1. Conteúdo bem explicado👏👏. Só uma dúvida. Sem ser a aplicação automática, qual fundo de investimento podemos aplicar para ter uma alta liquidez?

    1. Mariane, boa tarde!
      Na nomenclatura dos fundos de investimento é comum ter a sigla D+, geralmente acompanhada de um número, como D+0, D+1 ou D+30. Essa sigla é usada para determinar o prazo de resgate do dinheiro aplicado. O termo significa o dia no qual foi feita a solicitação de resgate mais o número de dias úteis em que o pedido será atendido.
      Por exemplo, D+0 significa que o resgate pode ser feito no mesmo dia da solicitação. D+1 significa que você terá acesso ao resgate um dia útil após a solicitação e assim por diante.
      Portanto, para saber a liquidez de um fundo de investimento, você pode se atentar à nomenclatura dele.
      Até mais!

  2. Olá!
    Minha mãe possuía no banco Itaú o aplic aut mais porém ela faleceu faz 4 anos e banco mando uma carta de cancelamento desse investimento dizendo que poderia fazer o resgate, gostaria de saber se os filhos podem sacar ?

    1. Ariane, boa tarde!
      Primeiramente, caso não tenha feito, será necessário realizar o processo de inventário da sua mãe.
      O inventário é o procedimento utilizado para apuração dos bens, direitos e dívidas de uma pessoa falecida. Ele é necessário para regularizar a situação dos bens e, ao ser finalizado, todo o patrimônio será dividido legalmente entre os herdeiros.

      Caso o inventário já tenha sido realizado e finalizado, será necessário realizar uma sobrepartilha, ou seja, vocês deverão reabrir o inventário para poder incluir estes ativos, onde terão custos com ITCMD e advocatícios.
      O ideal é buscar o auxílio de um advogado para tirar todas as dúvidas e definir a melhor estratégia.
      Até mais!

  3. Bom dia, não entendia bem o que era e como funcionava, sua explicação foi muito esclarecedora! Obrigada.

    1. Esther, boa tarde!
      Ficamos felizes que tenha gostado do conteúdo! Um dos nossos princípios é compartilhar conhecimento de forma “entendível” e acessível.
      Agradecemos por ser nossa leitora e te convidamos para conhecer nosso blog, com mais de mil artigos e também nosso Instagram. Clique aqui para seguir!
      Sucesso!

    1. Maria, bom dia!
      Que bom que gostou do conteúdo! Um dos nossos princípios é compartilhar conhecimento de forma “entendível” e acessível.
      Agradecemos por ser nossa leitora e te convidamos para conhecer nosso blog, com mais de mil artigos. Se quiser ficar por dentro do cenário econômico e saber mais sobre investimentos, assine gratuitamente o podcast semanal do nosso gestor Alexandre Amorim.
      Sucesso!

Últimas publicações