Quatro alertas sobre seguro residencial

  • 09/11/2020
Página inicial - Blog - Quatro alertas sobre seguro residencial

Você precisa de um seguro residencial?

É comum as pessoas acreditaram que não precisam proteger seus imóveis, principalmente quando eles estão sediados em alguma região que não oferece grandes riscos.

Por exemplo, pessoas que moram em regiões que nunca foram atingidas por fenômenos naturais costumam se sentir seguros, acreditando que isso nunca acontecerá. Porém, podemos observar que é cada vez mais comum casos de residências atingidas e danificadas por vendavais ou fortes chuvas em cidades e bairros que nunca tinham sido afetados anteriormente.

São imprevistos que imaginamos que nunca acontecerão conosco, mas devemos nos perguntar: e se acontecer, temos alguma proteção?

seguro residencial

Para que serve o seguro residencial?

O seguro residencial é usado para proteger os imóveis que servem de moradia ou imóveis de temporada. Ele é um seguro bastante conhecido, mas por possuir pouca sinistralidade, ou seja, são pouco usados se comparados aos outros tipos de seguro, como o de veículos, por exemplo, ele possui baixa procura. Geralmente, as pessoas consideram o seguro residencial como um custo desnecessário.

Saiba mais: Seguro residencial: o imprevisto não bate na porta!

Para te ajudar na tomada de decisão, preparamos alguns alertas que devem ser levados em conta no momento da contratação de seguros residenciais.

Alerta 1 – Cuide da proteção do seu bem

Apesar de as chances serem pequenas, temos que levar em consideração que caso ocorra uma fatalidade, o prejuízo pode ser alto ou até total. Uma pessoa pode levar 20, 30, 40 anos para construir e mobiliar uma casa e perder tudo em poucos minutos por um incêndio que pode começar com um pequeno curto circuito. Não tendo um seguro residencial que garanta um valor para recomeçar e reconstruir, terá que dedicar mais alguns anos de trabalho para adquirir tudo novamente.

Um ponto importante para ser observado na contratação é a cobertura necessária, que deve estar de acordo com o valor real do bem. Também vale lembrar que para uma casa, é preciso calcular apenas o valor do imóvel, pois o terreno continuará e poderá ser reutilizado mesmo em caso de sinistro – isso pode ser repensado se você mora em morros ou encostas.

Atente-se também em não ter mais de um seguro para o mesmo imóvel, pois na liberação, os valores não se somam. Caso você possua duas apólices de diferentes seguradoras, cada uma pagará metade da cobertura contratada.

Alerta 2 – Atente-se nas assistências e evite custos dobrados

Apesar da maioria das pessoas acharem um custo desnecessário pela probabilidade baixa de um sinistro, poucos sabem das assistências e outras coberturas disponíveis e que podem ser muito úteis.

A maioria das seguradoras disponibilizam no seguro residencial serviços emergenciais como chaveiro, eletricista, encanador, limpeza de caixa d’água, calhas e retirada de entulhos, por exemplo. São serviços que muitas vezes temos a necessidade e a contratação de um profissional pode custar mais do que o valor anual do seguro.

Conheça o seguro de responsabilidade civil para profissionais da saúde

Alerta 3 – Seguro do prédio é diferente do seguro do apartamento

Outro mito é o de moradores de apartamentos que se sentem tranquilos pelo fato dos prédios serem obrigados a contratar seguro predial. Entretanto, não sabem que esse seguro só cobre a estrutura do edifício e áreas comuns. Os pertences do interior dos apartamentos não são assegurados.

Dessa forma, fazer um seguro particular é importante, mas não há necessidade de ter uma cobertura com o valor total do imóvel, mas sim do custo dos bens que possui dentro dele.

Alerta 4 – Roubos e furtos em imóveis são cada vez mais frequentes

Apesar de a probabilidade de um desastre natural não ser tão alta, a possibilidade de sermos alvo de um assalto não é mais tão pequena. E esse risco não está apenas em casas, pois frequentemente vemos casos de assaltos a prédios com câmeras e vigilantes.

É fundamental na contratação do seguro residencial analisar bem esse tipo de cobertura, verificando quais itens são cobertos – dependendo da apólice, podem existir itens que não são cobertos, como joias, tapetes, notebooks, dinheiro, entre outros. Além disso, a maioria das seguradoras exige a nota fiscal dos produtos em caso de sinistro.

Saiba mais: A importância do planejamento na hora de contratar um seguro

Conclusão

O seguro residencial tem a função de proteger os seus imóveis, trazendo tranquilidade e segurança em caso de sinistros, independentemente da proporção.

Ao contratar um seguro, faça uma análise criteriosa das coberturas oferecidas e contrate aquele que se encaixa nas suas necessidades.

O seguro residencial é um tipo de serviço é contratado com a esperança de não precisar utilizá-lo. Porém, caso haja necessidade, ele fará grande diferença.

Deixe seu comentário

Comentário(s): 0

Últimas publicações