Quando vale fazer um refinanciamento de imóvel ou veículo?

  • 07/10/2016
Página inicial - uso consciente - Quando vale fazer um refinanciamento de imóvel ou veículo?
Refinanciamento de imóvel ou de veículo

O número de brasileiros que possuem algum tipo de dívida tem aumentado cada vez mais. O ponto mais preocupante nesse dado, é o tipo de dívida que as pessoas estão assumindo. Descubra neste artigo o que é o refinanciamento de imóvel ou de veículo e como essa opção pode ser uma saída para fugir das altas taxas de juros.

Por falta de conhecimento, muitas pessoas escolhem os créditos com acesso mais fácil, aqueles que podem ser liberados por caixas eletrônicos ou internet, porém não sabem que, na maioria das vezes, essas linhas de crédito são as que têm as taxas mais altas.

É possível conseguir taxas melhores quando a instituição credora tem alguma garantia em troca do financiamento. Se buscar crédito é inevitável, é necessário buscar as melhores opções para se gastar o mínimo possível com juros. Conheça algumas opções a seguir.

O que é refinanciamento de imóvel ou de veículo?

Você já ouviu falar em refinanciamento de imóvel ou veículo? Muitas pessoas não tem conhecimento dessa modalidade de empréstimo e quando há necessidade de liberar recurso recorrem a operações mais tradicionais sem pesquisar as opções disponíveis. No refinanciamento de imóvel ou de veículo o bem é usado como garantia, reduzindo o risco para o banco e fazendo com que o cliente tenha menores taxas de juros.

Condições e taxas

Para ser feito esse tipo de empréstimo há necessidade que o bem em questão não tenha nenhuma alienação fiduciária. O percentual com relação ao bem a ser liberado varia de instituição financeira –  fica em torno de até 50% – assim como a taxa praticada.

Como exemplo buscamos a informação de um grande banco, que chama essa modalidade de “empréstimo com garantia real”, e solicitamos simulação com um imóvel de garantia, a taxa praticada está em torno de 22%a.a.. Se compararmos com empréstimo sem garantia essa taxa está em torno de 75%a.a., e com o uso do cheque especial a taxa passa para 186%a.a..

Quanto aos veículos a maioria das financeiras e bancos não aceitam refinanciar carros com mais de 10 anos de uso.

Liberação do refinanciamento de imóvel ou de veículo

Por haver um bem como garantia a liberação pode ser mais demorada. Se a opção de garantia for um veículo e não um imóvel o processo não é tão burocrático, as pesquisas são feitas todas online, assim como incluir o gravame.

Já no caso de imóveis o processo é mais burocrático tendo necessidade de apresentar ao banco os documentos pessoais, holerites, escritura e matrícula atualizada do imóvel, certidão negativa de débitos, comprovante que não há dívidas com IPTU entre outros documentos.

Conclusão

É importante entendermos que se planejar e antecipar os problemas é fundamental. Se adiarmos decisões financeiras há uma grande probabilidade de termos que tomar uma decisão rápida, e com isso não termos tempo de buscar as melhores opções no mercado, tendo que aceitar o que está disponível em seu banco.

Entretanto caso isso tenha acontecido com você, essas linhas de crédito são muito interessantes, sendo uma opção para fazer a troca da dívida com taxa alta por uma mais baixa.

Especialmente para quem está usando cheque especial, rotativo do cartão ou outros tipos de empréstimo e possui algum imóvel ou veículo quitado, leve em conta a opção de refinanciamento de imóvel ou de veículo para a troca da dívida.

Par Mais – 07.10.2016

A Par Mais Empoderamento Financeiro tem um propósito claro: fazer com que as pessoas mudem sua relação com o dinheiro para alcançar a liberdade e serem mais felizes. Os especialistas da Par Mais desenvolveram um método que visa tornar qualquer pessoa capacitada a ter o controle das suas finanças. Conheça os nossos serviços. Clique aqui.

Deixe seu comentário

Comentário(s): 6

       
  1. A taxa de juros anual ela pode variar de banco para banco? Qual a melhor taxa no momento e qual banco tem esta melhor taxa.

    1. Sim, normalmente a taxa varia em cada instituição. Não é possível determinar qual banco tem a taxa mais barata, pois isso depende, principalmente, do relacionamento que o cliente tem com a instituição, onde é avaliado, por exemplo, se este cliente já possui produtos com essa instituição, se recebe o salário por lá, se há algum tipo de restrição de crédito, etc…o ideal é, inicialmente, fazer uma “cotação” no seu próprio banco e em seguida solicitar nos demais (dá trabalho, porém são poucos bancos hoje no Brasil), mencionando que poderia transferir a conta para lá se a proposta for boa – o que pode ajudar a conseguir uma taxa de juros mais adequada. Além disso, considere fazer o mesmo em cooperativas. De qualquer forma sempre fique atento ao custo efetivo total (CET) da operação, que é o quanto realmente vai ser a despesa com este empréstimo.

  2. No refinanciamento de imóveis como garantia demora muito para sair? É como é feita a liberação ? Quanto por cento do valor do imóvel é liberado?

    1. Olá Josy, as condições detalhadas de refinanciamento, tanto de imóvel quanto de veículo, devem ser analisadas junto a instituição financeira de interesse. Porém, vale frisar que o banco realiza uma análise de crédito antes de liberar o refinanciamento, levando em conta fatores como a renda e um limite percentual da parcela em relação a renda. Por isso. vale a pena procurar as melhores condições em mais de uma instituição financeira. Além da análise do banco, deve-se tomar muito cuidado para que as parcelas não comprometam o orçamento familiar, até porque um imóvel (ou veículo) da família é dado como garantia!

    1. Obrigado pela pergunta Joyce. O refinanciamento para motos existe, mas não é tão comum quanto o de carro.

Últimas publicações