Qual a importância do planejador financeiro?

  • 05/06/2020
Página inicial - Vida financeira - Qual a importância do planejador financeiro?

O planejador financeiro é um profissional multiespecialista, com visão estratégica e conhecimentos de administração de investimentos, gerenciamento de riscos, previdência complementar, seguros, planejamento financeiro, fiscal e sucessório.

Ele atua como um consultor, avaliando os objetivos, expectativas e necessidades de cada cliente, otimizando o processo de atingir metas financeiras por meio do gerenciamento adequado dos recursos.

A função de um planejador financeiro é apresentar e executar estratégias de planejamento financeiro adequadas ao perfil de cada cliente. Com o auxílio de um profissional, é possível entender as implicações de cada decisão financeira e eliminar as suposições com relação ao gerenciamento das suas finanças.

Com um bom planejamento financeiro, você consegue saber onde está, onde gostaria de estar no futuro e qual caminho será necessário percorrer para alcançar esses objetivos.

Geralmente, é em momentos de crise e de dificuldade financeira que lembramos deste profissional e percebemos a importância deles em nossas vidas. Porém, a ajuda de um planejador financeiro também é essencial em momentos bons da vida, pois ele pode te mostrar formas de otimizar e proteger seu patrimônio.

Pensando nisso, o sócio da ParMais Jailon Giacomelli, CFP® e os planejadores financeiros Caio Alberconi e Malu Sprícigo falam sobre suas experiências na profissão e a importância de um planejamento financeiro na vida das pessoas.

A importância de um planejamento financeiro

Um bom planejamento financeiro pode mudar a vida das pessoas. Por isso, perguntamos para os profissionais da ParMais a opinião deles sobre esse assunto.

Para Jailon Giacomelli, um planejamento financeiro traz clareza sobre a situação financeira e tranquilidade sobre o caminho que a pessoa precisa seguir. “A parte inicial de um planejamento pode passar por algumas trocas e ações mais dolorosas, mas depois de algum tempo, depois de começar a colocar em prática, já é possível perceber a melhora na qualidade de vida,” destaca Jailon.

Malu Sprícigo costuma dizer que o planejamento financeiro é tão importante quanto um plano de saúde: “Se cuidamos tão bem da nossa saúde física, porque não cuidar da nossa saúde financeira?”.

Malu afirma que o planejamento financeiro permite atingir os objetivos, sair do vermelho e ensina a comprar com sabedoria. Além disso, tão importante quanto aprender a poupar, é saber investir de maneira inteligente. Segundo Malu, o dinheiro bem aplicado faz com que nosso esforço de poupança seja menor, pensando no longo prazo. “Um bom planejamento financeiro exige disciplina e responsabilidade de cada um e deverá ser revisado pelo menos a cada dois anos, para garantir que o que foi recomendado esteja sendo implementado. Esse é o único jeito de assegurar bons resultados e se certificar de que você está no caminho certo para conquistar seus objetivos”, relata a profissional.

Caio Alberconi afirma que cuidar da vida financeira pessoal e do patrimônio das pessoas, dá tranquilidade e segurança para elas, mostrando os caminhos a serem seguidos, para que elas possam focar no que elas querem.

Segundo Caio, muitas vezes o cliente acha que o trabalho de um planejador financeiro é muito custoso, que é somente para quem tem muito dinheiro. Porém, assim como um engenheiro é muito importante para uma obra, o planejador financeiro também é muito importante na vida das pessoas.

O planejador explica que a maioria das pessoas acha que não precisa da ajuda de um profissional e acaba procurando auxílio somente nos momentos ruins, quando não está ganhando dinheiro e não sabe mais o que fazer. “É muito importante lembrar do planejador financeiro também nos bons momentos. Se você está ganhando dinheiro sozinho, com ajuda de um profissional, você estará otimizando seus recursos e protegendo o seu patrimônio”, explica.

Mudanças para a vida

Perguntamos aos profissionais da ParMais quais as mudanças que um planejador financeiro qualificado pode trazer para a vida das pessoas.

Para Malu, a principal mudança é a tranquilidade para a família. “Nosso papel é dar um direcionamento para que as pessoas atinjam suas metas de curto, médio e longo prazo e servir como base para a tomada de decisões, para permanecer no caminho certo” afirma a planejadora.

Além disso, o planejador financeiro também traz clareza sobre a situação atual da família e ajuda na tomada de decisões. “Um planejamento financeiro não é somente sobre finanças pessoais ou educação financeira, ele é um planejamento de vida. Tudo o que você faz ou deixa de fazer na vida tem alguma relação com dinheiro. Os seus sonhos, seus desejos, tudo isso depende de dinheiro de alguma forma, então um profissional qualificado traz essa liberdade para a vida das pessoas”, enfatiza Malu.

Jailon explica que, geralmente, a parte financeira é uma das grandes preocupações das pessoas e isso se dá, muitas vezes, por falta de dinheiro para comprar tudo o que a pessoa acha que precisa para ser feliz. Isso acontece porque a pessoa não tem clareza da situação. “Por isso que um planejamento financeiro é tão importante, ele influencia na qualidade de vida, pois te dá clareza da situação, do plano, do caminho a seguir para atingir os objetivos e consequentemente, te deixa mais calmo, pois você passa a dormir melhor e concentrar sua energia em outras coisas, dedicando o seu tempo para o que precisa de mais foco, como o trabalho ou o relacionamento com a família ou simplesmente para curtir a vida”, enfatiza Jailon.

Planejamento financeiro em momentos de crise

Questionados sobre a diferença entre as pessoas que possuem planejamento para aquelas que não têm em momentos de crise, os planejadores da ParMais têm uma visão parecida sobre o assunto:

Jailon, Malu e Caio enfatizam que as pessoas que têm planejamento financeiro eficiente sentem os impactos da crise de uma forma bem menor do que aquelas pessoas que não possuem. Segundo os profissionais, quem tem planejamento financeiro e conta com a ajuda de um profissional qualificado não está imune de passar por dificuldades, a diferença é que quando essas dificuldades aparecem, a pessoa recebe orientação e consegue pensar melhor, refazer os cálculos, refazer o plano e ter mais tranquilidade na situação.

“O planejamento serve também para mitigar os riscos, não somente para dimensionar o quanto é necessário ter lá na frente ou quanto é ideal ter de reserva. Por isso, se acontecer algo no caminho, provavelmente algo já foi pensado para reduzir esses riscos”, resume Caio.

Primeiro passo para a organização financeira

Nunca é tarde para começar. O importante é dar o primeiro passo. Por isso, perguntamos aos planejadores da ParMais como as pessoas podem começar a se organizar financeiramente.

Malu explica que o primeiro passo é entender a importância do planejamento financeiro pessoal. Tendo essa clareza, o ideal é entender a estrutura financeira da família, começando pelas rendas e despesas. O segundo passo é levantar o patrimônio da família, olhando sempre para os bens e para as dívidas e depois partir para os objetivos. “O ideal é separar os objetivos em caixinhas e buscar o auxílio de um planejador financeiro para ver o quanto é necessário poupar e qual a taxa ideal de juros que temos que buscar para cada um desses objetivos. Tendo clareza da sua situação financeira atual e dos seus objetivos é muito mais fácil iniciar a sua organização” garante Malu.

Jailon explica que o primeiro passo para a organização financeira é saber onde você está hoje. “Gosto de fazer uma analogia com o Waze ou com o Google Maps, pois não faz sentido você utilizar essas ferramentas sem que o aplicativo tenha acesso a sua localização atual, porque senão, ele não vai conseguir te dar a melhor rota para você chegar no seu destino”, resume Jailon.

Segundo o sócio, a mesma coisa acontece com o planejamento financeiro, pois não adianta você ter um o objetivo se você não sabe onde você está hoje. “O primeiro passo é entender suas finanças, saber quanto você ganha e quanto você gasta, saber o que você tem de bens, de direitos, e o que você tem de dívidas, de obrigações ”, explica Jailon.

Para Caio, o primeiro passo para se organizar financeiramente é ter disciplina. Segundo o planejador, o essencial é começar colocando no papel ou no aplicativo e fazer uma análise de quanto ganha e quanto gasta, das dívidas e das economias. “É importante ter os números e saber o que fazer com eles,” enfatiza.

Para finalizar, Caio afirma que em momentos de crise, é importante prestar ainda mais atenção nas finanças e estar atento para as decisões serem táticas, de curto prazo.

O trabalho do planejador financeiro

Para encerrar, perguntamos aos profissionais da ParMais como é ser um planejador financeiro pessoal. Para Jailon, Malu e Caio, a profissão é gratificante:

“Mais do que trabalhar com números, é trabalhar com os sonhos e objetivos das pessoas. É conseguir fazer a pessoa relatar os seus desejos e objetivos de vida e a gente consegue tangibilizar isso de uma forma que ela fique confortável, que fique claro para ela. É uma construção de várias mãos e é muito gratificante poder dar tranquilidade, clareza e poder ajudar os clientes a alcançarem seus objetivos, alertando e mostrando os melhores caminhos e as consequências de cada um”, define Caio.

“Acho que a palavra gratificante traduz muito essa profissão, que é bastante desafiadora. Ser um consultor financeiro pessoal é muito sobre números, sobre planos, sobre saber fazer a conta fechar e saber fazer a conta rápida para passar para o cliente. Mas é muito mais sobre pessoas, sobre entender como a pessoa vai reagir, sobre saber como ela vai receber aquela informação, quando tempo ela vai demorar para digerir aquilo e tomar uma decisão. E muitas vezes você precisa dar esse suporte para a tomada de decisão, de formas diferentes, dependendo da pessoa. Estamos sendo desafiados todos os dias, com cada cliente de um jeito diferente e no final de tudo, você percebe que impactou positivamente a vida das pessoas. E isso, particularmente me faz muito bem”, declara Jailon.

“Para ser um consultor é necessário ter paixão por finanças pessoais e investimentos. Para ser um consultor, é necessário ter principalmente empatia. É brilhar os olhos quando entra um novo projeto. É acordar com certeza de um novo desafio todos os dias. É vibrar junto ao cliente quando ele atinge algum objetivo. É saber a hora certa de ouvir e a hora certa de falar. É deitar com a cabeça no travesseiro e agradecer por mais um dia de trabalho. Em toda a reunião feita é um novo aprendizado. Nossos clientes nos ensinam muito. Ser um consultor financeiro pessoal é estar em constante aperfeiçoamento. É saber se relacionar com as pessoas e também realizar análises internas. Para mim ser uma consultora financeira pessoal é uma profissão muito gratificante. Eu me encontrei!” finaliza Malu.


Estudamos profundamente sua vida financeira

Nossos peritos em planejamento financeiro possuem as soluções para tornar o seu dia a dia mais rentável e feliz.

Deixe seu comentário

Comentário(s): 0

Últimas publicações