CDB x cheque especial: o correntista sempre perde

  • 09/09/2016
Página inicial - uso consciente - CDB x cheque especial: o correntista sempre perde

Você já parou para pensar em como funcionam as taxas praticadas pelos bancos? Já pensou o quanto você ganha ao emprestar dinheiro para o banco fazendo um investimento em CDB, por exemplo, e o quanto o banco ganha ao emprestar dinheiro para você com o cheque especial? Resolvemos colocar essa questão na ponta do lápis.

Se você é cardíaco, hipertenso, sensível a grandes perdas ou entrou no cheque especial nos últimos meses, aconselhamos parar sua leitura por aqui!

O que é um CDB?

O CDB, ou Certificado de Depósito Bancário é um título que os bancos oferecem como forma de se capitalizar. O funcionamento deste investimento é simples, você “empresta” dinheiro para o banco e em troca recebe uma rentabilidade, de acordo com o valor e tempo investido.

Quanto rende um CDB?

No CDB pós-fixado um indexador de rentabilidade é utilizado, normalmente com base no CDI (Certificado de Depósito Interbancário), que é medido de acordo com o valor diário em que os bancos emprestam dinheiro entre si. Por exemplo: um CDB paga 95% do CDI, ou seja, se o CDI estiver pagando 10% ao ano, o nosso CDB irá render 9,5% ao ano.

Na data em que este artigo foi escrito (08/09/16), o CDI estava rendendo 14,13 a.a.

Cheque especial

De forma inversa, o cheque especial é o limite oferecido em conta corrente pelos bancos quando o seu dinheiro acaba, ou seja, é um empréstimo automático que os bancos oferecem aos seus correntistas. Cada correntista tem um valor estipulado.

E quanto custa esse empréstimo? Veja:

 

Fonte: Banco Central do Brasil – Período: 19/08/2016 a 25/08/2016. Modalidade: Pessoa física.

Neste artigo, entenda porque pagamos tanto juros no cheque especial.

CDB x Cheque Especial

Na ponta do lápis, vamos imaginar as duas situações: quando você empresta dinheiro para o banco, no caso com um CDB, e quando o banco empresta dinheiro para você, com o cheque especial.

Fizemos uma média tanto para o os juros do cheque especial que gira em torno dos 323,43% ao ano e uma média para o rendimento do CDB, que ficou em torno de 80% do CDI. É importante deixar claro que esses valores podem variar, tanto para mais quanto para menos.

Observe os números:

Veja o tempo que você vai precisar investir em um CDB para atingir o mesmo valor que o banco cobra no cheque especial:

Um absurdo, não é?

É evidente que os juros cobrados, pelo cheque especial, são muito superiores aos pagos pelo banco quando quem empresta o dinheiro é você, no caso do CDB, por exemplo.

Os quadros acima evidenciam essa disparidade ao mostrar quanto tempo você precisaria investir em um CDB para alcançar os juros cobrados pelo cheque especial. Por exemplo, se você utilizar R$1.000 do cheque especial, em um ano você terá contraído uma dívida aproximada de R$ 4.234,33. Comparando ao rendimento de uma aplicação em CDB, para atingir esse valor você levaria em média 16 anos.

Ou seja, o banco lucra muito mais com você, do que você com o banco. É claro que existem outros tipos de empréstimos mais baratos do que o cheque especial, que hoje em dia é o que cobra as maiores taxas, mas ao mesmo tempo é o mais utilizado, por isso foi usado como comparativo.

O problema é que mesmo considerando empréstimos mais baratos, e investimentos com boa rentabilidade, as taxas de juros cobradas pelos empréstimos jamais se equiparam a rentabilidade das aplicações.

Por isso, fique atento as taxas de toda operação financeira e evite ao máximo qualquer tipo de empréstimo, em particular o cheque especial.

.

Par Mais – 09.09.2016

A Par Mais Empoderamento Financeiro tem um propósito claro: fazer com que as pessoas mudem sua relação com o dinheiro para alcançar a liberdade e serem mais felizes. Os especialistas da Par Mais desenvolveram um método que visa tornar qualquer pessoa capacitada a ter o controle das suas finanças. Conheça os nossos serviços. Clique aqui.

Deixe seu comentário

Comentário(s): 0

Últimas publicações