Sua conta
  • 02/07/2015

Comprar um carro novo agora, vale a pena?

Início / Na Mídia / Comprar um carro novo agora, vale a pena?

comprar um carro novo

Diário Catarinense – 02.07.15 

Mesmo com a oportunidade de comprar um carro novo com descontos que podem chegar a 15%, confira se a compra cabe em seu bolso. Antes de sair à caça das concessionárias, responda as perguntas a seguir e veja as dicas de especialistas. Valores baseados na compra de um carro novo popular (entre R$ 30 mil e R$ 40 mil).

Juros devem ser maiores até dezembro

Em contrapartida, o gerente de varejo da consultoria automotiva Jato Dynamics, Marcus Bellis, afirma que este é o momento de aproveitar os descontos, quando as montadoras estão com os estoques lotados. No país, foram vendidos em maio 205 mil carros novos (automóveis e comerciais leves) — uma queda de 26% na comparação com o mesmo período de 2014, segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). No acumulado, são 20% de retração.

No ponto de vista de Bellis não há expectativa de melhora no mercado automobilístico. Para ele, o período é para as montadoras readequarem a produção e diminuírem os estoques.

— Ficará cada vez mais difícil ter boas condições de financiamento. A tendência é que os juros aumentem até o final do ano — acrescenta.

 

Vale a pena comprar um carro novo agora?

TAXA ZERO

A maioria das concessionárias  pratica juro zero a partir de 50% de entrada. Com cerca de R$ 20 mil de entrada, é possível negociar esse e outros benefícios, como IPVA pago, câmera de ré ou sistema de som. O gerente de varejo da consultoria automotiva Jato Dynamics, Marcus Bellis, defende que este é o momento de comprar, pois há previsão de aumento nos juros até o fim do mês. Segundo ele, há modelos vendidos com 15% de desconto – preço sugerido pela montadora.

DESCONTOS
Se você tem um fundo de reserva e quer pagar à vista, corra para as concessionárias. Há vários benefícios, entre eles descontos e brindes como IPVA pago, tanque cheio ou câmera de ré. Segundo o diretor regional da Fenabrave-SC, Nelson Fuchter, o consumidor vai achar carros com valores praticados em 2014. É importante barganhar.

SEMINOVO
Segundo o consultor financeiro da Par Mais, Jailon Giacomelli, na compra de um seminovo você ganha com a desvalorização do automóvel. Segundo ele, um novo perde de 10% a 15% após sair da loja, enquanto o usado já perdeu esse valor. Porém, comprando um usado, você não tem direito a garantia de fábrica ou benefícios como seguro gratuito por um ano e não sabe a procedência do veículo.

MODELO 2015
Neste segundo semestre grande parte das montadoras substituem os modelos 2015 por 2016, o que deixa os preços desses automóveis mais atrativos. Mas é bom lembrar que o valor da parcela, somada a outras prestações, não pode comprometer 30% da renda familiar.

JUROS ALTOS
Com entrada de até R$ 10 mil, fique atento aos juros. Com esse valor é muito difícil obter taxa zero no mercado. E atualmente as taxas estão entre 1,5% e 2%, o que deixa a compra mais salgada. Segundo o consultor financeiro Jailon Giacomelli, é importante que todas as parcelas da casa não ultrapassem 30% da renda familiar. Acima desse percentual, não é negócio. É necessário guardar um pouco mais.

INFLAÇÃO
Você tem um fundo de reserva para um momento de apuro nas contas? Se a resposta for não, vá com calma se pensa em comprar um carro novo. A inflação acumulada nos últimos 12 meses, de 8,47%, diminui o poder de compra do brasileiro. Antes de assumir uma nova prestação, é interessante observar que o alimento, a escola do filho ou a saída ao restaurante podem aumentar. O indicador é o mais alto desde 2003.

DESEMPREGO
Em maio, 6.717 vagas de trabalho foram fechadas em Santa Catarina, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Foi o pior desempenho do Estado desde o início da série histórica do ranking, em 2002. Enquanto isso, a taxa de desemprego no país aumentou para 6,7% em maio. Para o planejador financeiro Jurandir Sell Macedo, o consumidor precisa observar a área em que atua para não ter surpresas desagradáveis.

RESTRIÇÃO AO CRÉDITO
Há cinco anos os bancos financiavam até 100% do veículo. Mesmo a juros altos e um carnê que parecia mais um livro pela quantidade de parcelas, havia quem encarava até 60 prestações. Com a economia em retração, é difícil encontrar esse tipo de financiamento.

Carro novo com preço do ano passado
O ritmo das vendas no Estado está parecido com o cenário do país. A queda é de 22% no acumulado de 12 meses, segundo o diretor regional da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores de Santa Catarina (Fenabrave-SC), Nelson Fuchter.

Ele acrescenta que, se colocar na ponta do lápis todos os descontos que receber, o consumidor vai perceber que está comprando carro zero com o mesmo valor praticado em 2014.

— Hoje, ele (cliente) vai ter mais qualidade, mais coerência no consumo e um profissional (da concessionária) melhor preparado — argumenta Fuchter.

Segundo o professor da UFSC e consultor financeiro Jurandir Sell Macedo, o consumidor precisa fazer uma autoanálise  antes de adquirir um automóvel ou qualquer bem que gere um financiamento. Responda as cinco perguntas abaixo e observe se este é o momento de comprar um carro ou esperar:

1 – Tenho condições financeiras de pagar as prestações?

2 – As prestações (incluindo carro e outros bens) ultrapassam 30% da renda familiar?

3 – Calculei o custo de IPVA, seguro, garagem e combustível?

4 – Será que é possível esperar um pouco mais e amortecer os juros?

5 Consórcio é uma opção? Será que consigo ficar até o último mês do consórcio para só depois receber a quantia investida?

Confira a entrevista na íntegra.

Comprar um carro novo agora, vale a pena? por Jailon Giacomelli – 02.07.2015

A Par Mais Planejamento Financeiro tem um propósito claro: trabalhamos para auxiliar cada um de nossos clientes a construir sua tranquilidade financeira. Atuamos na área de planejamento financeiro pessoal, family office, gestão patrimonial, consultoria financeira para empresas e consultoria de investimentos.

Deixe seu comentário

Comentário(s): 0

×