Raio X do Investidor Brasileiro 2020 – ANBIMA

  • 24/09/2021
Página inicial - Investimentos - Raio X do Investidor Brasileiro 2020 – ANBIMA

Todos os anos, a ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), em parceria com a Datafolha, realiza uma pesquisa para conhecer os hábitos de poupança e de investimento da população brasileira. Essa é uma pesquisa bastante abrangente que analisa como o brasileiro lida com o dinheiro e o seu conhecimento sobre finanças e investimentos, buscando fazer um “Raio X do Investidor Brasileiro”.

A pesquisa foi realizada entre novembro e dezembro de 2020 com 3.408 pessoas das cinco regiões do país, com 16 anos ou mais, das classes A, B e C, economicamente ativas (renda ou aposentadoria). Esse recorte equivale a 103,5 milhões de habitantes do Brasil.

O objetivo da pesquisa é entender como as pessoas economizam dinheiro, investem e planejam a aposentadoria. Em resumo, a pesquisa permite acompanhar o comportamento dos investidores e dos não investidores, traçando o Raio X do Investidor brasileiro.

Impactos da pandemia

A pandemia causada pelo novo Coronavírus trouxe diversos impactos para os negócios e também para os investidores, principalmente nos quesitos consumo e renda – onde muitos perderam a fonte de recursos ou precisaram reduzir os gastos.

Além disso, ao longo do ano, o cenário foi de juros baixos, o que fez com que, pela primeira vez, a poupança perdesse adeptos e produtos financeiros mais arriscados fossem mais utilizados, o que contribuiu para aumentar o conhecimentos dos brasileiros sobre esses produtos.

Também pela primeira vez desde o início da pesquisa em 2017, o número de investidores diminuiu, puxado pela saída da classe C.

Fonte: Anbima

Perfil do investidor brasileiro

Para a pesquisa, foram consideradas apenas as pessoas que investem em produtos financeiros, que totalizam 40% da amostra total da população brasileira, sendo desconsideradas pessoas que investem em imóveis, estudos ou negócio próprio. Sendo assim, conheça o perfil do investidor brasileiro em 2020:

  • 55% homens | 45% mulheres
  • Têm, em média, 42 anos
  • 15% têm ensino fundamental | 43% têm ensino médio | 42% têm ensino superior
  • 8% são da classe A | 44% são da classe B | 48% são da classe C
  • Renda familiar mensal média de R$7.100,00
  • 48% moram na região Sudeste | 17%, no Nordeste | 15% no Sul | 14% no Centro Oeste | 6% no Norte
  • 86% trabalham e têm atividade remunerada
  • 33% são assalariados com registro em carteira de trabalho
  • 15% são freelancer
  • 7% desempregados

Onde o brasileiro investe seu dinheiro?

Pela primeira vez em quatro anos, a poupança perdeu espaço no portfólio dos investidores brasileiros e as ações, títulos públicos e fundos ganharam espaço. Porém a caderneta de poupança ainda mantém a liderança, sendo a opção de investimentos de 29% dos entrevistados.

Fonte: Anbima

Como os brasileiros conseguiram poupar?

A formação de poupança dos brasileiros foi favorecida com o isolamento social e com a redução dos gastos com viagens, festas e idas a bares e restaurantes:

  • 56% deixaram de sair (ir a festas, viajar, beber, fumar, usar o carro)
  • 24% Evitaram compras desnecessárias
  • 19% controlaram as despesas
  • 11% guardaram uma parte do salário todo mês
  • 7% trabalharam mais

Investidor digital

Outra mudança significativa em 2020 foi o fato de que os meios digitais ganharam mais espaço na hora de fazer os investimentos. Pela primeira vez desde o início da pesquisa, a utilização do aplicativo do banco superou a ida à presencial à instituição, passando de 30% em 2019 para 62% em 2020.

As outras formas de investimento digital também tiveram crescimento, com exceção da visita presencial, que passou de 71% em 2019 para 55% em 2020:

  • 62% aplicativo de banco
  • 55% visita presencial
  • 39% site do banco
  • 22% aplicativo da corretora de investimentos
  • 19% site da corretora de investimentos

Renda na aposentadoria

Quando o assunto é aposentadoria, o número de pessoas que pretendem contar com aplicações financeiras e com o próprio salário para compor a renda depois de se aposentar vem crescendo e, em contrapartida, a proporção das pessoas que esperam contar com recursos do INSS vêm diminuindo.

Fonte: Anbima

Os não investidores brasileiros

A parcela de brasileiros que não possuem investimentos chega a 60%. Desses, 55% não possuem nenhum dinheiro guardado. A principal alegação para não investir é a falta de recursos,utilizada por 74% das pessoas. A principal justificativa para a falta de dinheiro são os baixos salários , o desemprego ou a subsistência por meio de trabalhos informais, os chamados “bicos”. Além disso, 9% indicaram a crise sanitária e
6% se sentem inseguros ou com medo da instabilidade econômica como motivo para não fazer nenhum tipo de investimento.

Conclusão

A pesquisa Raio X do investidor Brasileiro é realizada há quatro anos pela Anbima em parceria com o Datafolha. O objetivo principal do estudo é aprofundar o conhecimento sobre o comportamento e a motivação dos brasileiros quando os temas são a gestão do dinheiro, a poupança de recursos e os investimentos financeiros.

O estudo traça o perfil do investidor, identifica quais os produtos financeiros que ele mais utiliza, os principais destinos de suas aplicações e perspectiva de situação financeira para a aposentadoria, entre outras informações. Em 2020, a pesquisa apontou que os investidores brasileiros são, a maioria, do gênero masculino (55%) e tem em média 42 anos. São, pertencentes à classe C e têm renda familiar média mensal de R$7.100,00 mil.

Os dados completos do estudo e o relatório da pesquisa estão disponíveis na página especial do Raio X do Investidor Brasileiro – 4º edição, no site da Anbima.

Veja aqui as outras edições

Deixe seu comentário

Comentário(s): 0

Últimas publicações