Série Vieses – Tomar decisões simplistas ou agir conforme a maioria pode prejudicar suas escolhas e suas finanças

  • 17/07/2020
Página inicial - Vida financeira - Vieses comportamentais - Série Vieses – Tomar decisões simplistas ou agir conforme a maioria pode prejudicar suas escolhas e suas finanças

Diariamente, lidamos com comportamentos que podem nos levar a desvios de lógica e a tomar decisões irracionais, muitas vezes opostas ao que desejamos ou que tínhamos planejado.

Alguns desses comportamentos são consequências da forma como processamos as informações, ou seja, são atalhos mentais que o cérebro usa para tomar decisões ou fazer julgamentos.

Essa série é baseada em estudos científicos e muita prática do dia a dia. Alguns nomes que utilizamos para descrevê-los são criados por nós mesmos, pois misturamos conceitos, aplicamos na prática e percebemos que funcionam. O objetivo é ajudar as pessoas a se perceberem e melhorarem suas relações com o dinheiro, que é o nosso propósito.

Vamos falar sobre alguns comportamentos que atrapalham as nossas vidas, citar exemplos deles no dia a dia, nas finanças e nos investimentos e também mostrar como driblá-los para conseguir fazer o que é melhor para nós.

Armadilha mental – Comprar por impulso

Geralmente, tomar uma decisão envolve a razão e a emoção e cada decisão tomada gera uma consequência, que nem sempre é possível prever. Fazemos escolhas e tomamos decisões o tempo todo e o processo para tomar uma decisão pode ser fácil e automático ou pode ser algo difícil e complicado, dependendo da situação.

Porém, é bem comum observarmos pessoas tomando decisões simplistas em situações complexas, baseadas somente na visão superficial. Um bom exemplo disso é quando compramos por impulso.

Annalisa Blando Dal Zotto, CEO da ParMais, fala sobre como as pessoas costumam tomar decisões considerando apenas uma etapa:

Tendemos a tomar decisões considerando somente um aspecto, veja um exemplo clássico que pode representar um mau negócio:

Parar para refletir e racionalizar pode ajudar muito nas nossas decisões financeiras, pessoais e profissionais:

Tenha muita calma quando tiver que tomar uma decisão importante. Procure sempre avaliar a situação como um todo, busque considerar todas as consequências e etapas possíveis antes de fazer a escolha.

Armadilha mental – Maria vai com a outras

Outra armadilha mental que pode afetar a vida e os investimentos é conhecida como “Maria vai com as outras”, que ocorre quando as pessoas realizam uma ação, principalmente porque outras pessoas estão fazendo, independente da sua vontade individual. Este comportamento também é chamado de “efeito manada”.

Na sua essência, o “Maria vai com a outras” é um comportamento irracional e a principal maneira para combater o impulso de agir conforme a maioria é ter disciplina, racionalidade e paciência.

Este é um comportamento extremamente recorrente. Veja:

Na vida e nos investimentos, o efeito manada pode impactar nas decisões e, muitas vezes, prejudicar as escolhas.

Para não acabar sendo uma “Maria vai com as outras” é preciso entender como as coisas funcionam, analisar as informações e refletir:

Antes de tomar uma decisão por influência do grupo, busque pesquisar para conhecer melhor o que está prestes a fazer e veja se realmente existe uma razão plausível para aquele comportamento. Avalie com cuidado os riscos envolvidos e verifique se é, de fato, a melhor opção para você.

Próximo artigo: Armadilhas Mentais – Calculadora mental e não consigo poupar

A calculadora mental se refere a tendência das pessoas em separar seu dinheiro em diferentes categorias, ou “contas mentais”, baseado em critérios completamente subjetivos, como a fonte de recebimento do dinheiro ou a sua intenção de uso.

Já quando as pessoas não conseguem poupar, é porque geralmente priorizam o consumo no presente em vez de economizar para o futuro. Isso acontece porque é muito melhor garantir o prazer presente, do que uma eventual escassez no futuro.

Deixe seu comentário

Comentário(s): 0

Últimas publicações