• 24/04/2018

Análise de fundos de investimentos

análise de fundos de investimentos

Ao investir o seu dinheiro você sempre está atrás da melhor opção possível de investimento. Ela precisa ser adequada às suas necessidades e de preferência ter um desempenho melhor do que as alternativas. Ninguém tem bola de cristal, logo não é fácil escolher as estratégias e fundos de investimento que serão vencedores no futuro. Para ajudar nessa questão é muito importante realizar uma análise de fundos de investimentos criteriosa.

Nesse artigo explicaremos a diferente entre a análise quantitativa e qualitativa.

Análise quantitativa

A análise quantitativa é uma das primeiras que qualquer pessoa faz ao avaliar um investimento. Mesmo alguém que não tenha experiência no ramo, ao ver a lâmina de um fundo de investimento vai instintivamente checar a sua rentabilidade e tirar as suas impressões. Verificar a rentabilidade de um fundo é algo muito importante, já que esse é o objetivo final de um fundo de investimento. A análise, no entanto, não pode parar aí e existem vários outros indicadores que podem revelar mais sobre o fundo e ajudar a separar o joio do trigo.

Outro indicador importante na análise de um fundo é a sua volatilidade. Dois fundos podem ter a mesma rentabilidade em um período, mas terem chegado nela de maneiras muito diferentes. Veja por exemplo o caso real dos dois fundos abaixo.

grafico analise quantitativa

Veja que a rentabilidade de um ano de ambos é muito semelhante, no entanto o fundo 1. (azul) chegou na rentabilidade de uma maneira muito menos volátil. Um fundo menos volátil significa que a sua cota não vai oscilar tanto para cima e para baixo, o que é bom, no entanto você estará menos exposto a retornos extraordinários.

Existem índices que servem para comparar fundos com retornos e volatilidades distintas. Indicadores de retorno ajustado ao risco, como o índice de Sharpe e o índice de Sortino ajudam a comparar o quanto de retorno a mais foi obtido por unidade de risco, ou seja, ele ajuda a mostrar se a volatilidade maior de um fundo se traduziu em rentabilidade.

A liquidez de um fundo também é um critério quantitativo importante. Ainda no caso acima, veja que o fundo 1 (azul) tem um prazo de resgate de 33 dias, enquanto o fundo 2 (verde) tem um prazo de apenas 2 dias. Uma liquidez maior é algo positivo para o cotista, que tem mais agilidade caso precise acessar o seu dinheiro, mas é um indicador que deve ser analisado em conjunto com outros, não isoladamente.

Existem ainda outros indicadores importantes para se entender o desempenho e comportamento de um fundo. Analisar o retorno excessivo, máximo drawdown e tempo de recuperação de um fundo são outras maneiras de enriquecer a análise quantitativa de um fundo específico.

Limitações da análise quantitativa

Apesar de essencial, a análise quantitativa tem as suas limitações. A principal delas diz respeito justamente aos dados utilizados para a análise. Quase todo material de divulgação relacionado a fundos apresenta um disclaimer que diz que “retorno passado não significa retorno futuro”, no entanto ao realizar uma análise puramente quantitativa você está efetivamente olhando apenas para o passado.

Por mais complexa que a análise quantitativa for, ela usa dados históricos do fundo, ou seja, de algo que já passou e que não há garantia que vá se repetir. É importante ter clareza dessa limitação na análise quantitativa e agrega-la a outro tipo de análise, a qualitativa.

Análise qualitativa

Na análise qualitativa o essencial é entender como o fundo funciona e como ele pode ter uma rentabilidade atraente mesmo diante de cenários adversos. Isso, por sua vez, pode ser feito de várias formas. É importante entender a tese de investimento da asset, do gestor e do fundo, entender qual o seu diferencial e como ele traduz isso em uma rentabilidade satisfatória aos cotistas. A metodologia utilizada e a sua experiência em gestão também são informações essenciais, pois te ajudarão a entender melhor se faz sentido para você aplicar no fundo deste gestor.

Fora isso é importante também entender qual a sua estrutura. A quantidade de analistas que a equipe do gestor possui e a qualificação técnica deles são questões bastante importantes. Quanto mais analistas e melhor a sua qualificação, melhor será o preparo do fundo para antever cenários adversos ou ao menos mitigar o prejuízo das teses que não se concretizam. Estrutura também quer dizer sistemas de acompanhamento, controle e mitigação de risco. Um sistema bem estruturado e que funcione bem permitirá que a equipe se concentre no trabalho que exige raciocínio lógico ao invés de tarefas rotineiras.

Vendo essas questões é preciso se perguntar se o gestor tem os componentes necessários para um processo de investimento robusto. Achar um fundo que apresente essas condições é o cenário ideal nesse tipo de análise.

Muito além dos números

No exemplo dos fundos 1 (azul) e 2 (verde), aparentemente, o fundo 1 seria melhor, pois chega no mesmo objetivo com menos volatilidade. Entretanto, muitos fatores devem ser avaliados, especialmente nos fundos de gestão ativa, ou seja, em que o resultado depende da decisão do gestor.

Uma delas é o cenário esperado. O futuro é, de certa forma, previsível e pode-se avaliar quais estratégias deverão ter melhor performance. Nesse caso, conhecer o estilo de gestão e as estratégias de cada fundo são essenciais.

Outro fator muito importante, é a composição da equipe. Mudanças na equipe podem fazer toda a diferença. Muitas vezes o retorno obtido no passado está relacionado ao desempenho de gestores ou analistas que não estão mais na equipe, portanto, nesse caso, dificilmente a performance do fundo se repetirá.

Conclusão

Ao escolher um fundo de investimento é importante usar a análise quantitativa e qualitativa nos fundos. Ambas são essenciais para encontrar um gestor que possui a estrutura necessária para ter uma gestão de qualidade e que consegue transformar isso em um bom desempenho do fundo. A analise qualitativa é muito mais difícil de ser realizada, pois exige acesso aos gestores e suas equipes. Por esse motivo, recomendamos fortemente que o investimento seja realizado com o apoio de um profissional especializado e certificado (consultor ou gestor de investimentos).

 

Onde você está, aonde quer chegar?
Nossa função é tornar sua jornada mais rápida e mais rentável. Escolhemos com você os investimentos que precisa, alinhados às suas necessidades. Clique aqui.

Resumo
Análise de fundos de investimentos
Nome do artigo
Análise de fundos de investimentos
Descrição
Análise de fundos de investimentos. É essencial analisarmos de forma quantitativa e qualitativa. Tão importante quanto a rentabilidade, volatilidade, liquidez de um fundo é conhecermos o estilo da asset e do gestor do fundo e sua equipe.
Autor
Nome do editor
Par Mais

CATEGORIAS BLOG

CATEGORIAS BLOG

Deixe seu comentário