Sua conta
  • 18/03/2016

Um colega médico amigo, pode virar seu inimigo

Início / Clínicas e consultórios / Um colega médico amigo, pode virar seu inimigo

Saúde Financeira

É comum médicos dividirem o espaço do seu consultório com outros colegas. Isso acontece porque é caro manter toda a estrutura necessária para atender pacientes. Sendo assim, a primeira impressão que se tem é que dividir o espaço com um colega pode ser bom para os dois lados. Mas cuidado: se não for de forma planejada poderá afetar muito a sua saúde financeira.

Ao decidir compartilhar seu consultório, faça isso de forma planejada e organizada para manter sua saúde financeira em bom estado

 

Financeiramente pode até ser uma boa ideia compartilhar o uso do consultório. Contudo, na prática o que costuma ocorrer é que o valor cobrado de aluguel seja uma estimativa bem superficial, que acaba não englobando vários custos do consultório.

Dessa forma, a definição de um valor para uso compartilhado por um colega acaba, muitas vezes, sendo subestimada. É comum que nem todas as despesas do consultório sejam rateadas. O pior de tudo é que diversos conflitos entre os profissionais aparecem quando alguns eventos começam a ocorrer, como a necessidade de manutenção ou de compra de equipamentos.

Todas as despesas geradas pelo uso de espaços comuns do consultório devem ser rateadas entre os médicos usuários. Parece uma dica simples, mas muitas despesas são esquecidas e acabam não entrando no rateio, fazendo com que um dos médicos pague mais despesas que outro. Alguns exemplos de custos e despesas que costumam não entrar no rateio são: necessidades de manutenção, reformas, pinturas, despesas com pessoal (secretária, enfermeira), assinaturas de revistas, despesas de copa e limpeza, entre outros.

Se o colega médico for usufruir do consultório todos os dias da semana a conta fica mais fácil, pois basta dividir a soma de todas as despesas mensais compartilhadas por dois. Agora, se o médico for utilizar a estrutura apenas por alguns dias da semana, então é preciso primeiro transformar as despesas mensais em uma base diária para depois multiplicar pela quantidade de dias utilizados.

Além disso, pior ainda do que não ratear corretamente as despesas comuns é o fato de que normalmente não é feito nenhum contrato de parceria com regras claras e com o objetivo de proteger o médico dono do consultório de qualquer demanda trabalhista no futuro.

Por isso é importante levar em consideração o conselho do Dr. Meu Dinheiro. Já diz o ditado “o combinado não sai caro”. Se você compartilha espaço de trabalho com um colega e tem ainda algumas dúvidas de como proceder, entre em contato com a gente! Empodere-se financeiramente, tenha uma boa saúde financeira e seja mais feliz!

 

Par Mais – 18.03.2016

A Par Mais Empoderamento Financeiro tem um propósito claro: fazer com que as pessoas mudem sua relação com o dinheiro para alcançar a liberdade e serem mais felizes. Os especialistas da Par Mais desenvolveram um método que visa tornar qualquer pessoa capacitada a ter o controle das suas finanças. Conheça os nossos serviços. Clique aqui.

Deixe seu comentário

Comentário(s): 0

×