• 09/08/2018

IR Previdência privada: regime progressivo ou regressivo?

imposto de renda previdencia privada

A previdência privada tem uma tributação bastante específica e diferente de outros investimentos. Você como participante dos planos pode optar pelo regime progressivo ou regressivo de tributação. Confira aqui as diferenças entre estes regimes tributários.

Progressivo ou regressivo?

Ao fazer parte de um plano de previdência privada é necessário optar por um regime de tributação.

Não existe uma decisão certa ou errada, portanto é necessário entender as vantagens e desvantagens de cada um para analisar qual faz mais sentido no seu caso.

Tabela progressiva

É a mesma que incide sobre os salários e depende do valor do benefício ou do valor resgatado. Essa tabela vai de 0% a 27,5% ao ano e é somada à sua renda total, podendo ter ajustes e compensações de alguns gastos, exatamente como no caso dos salários. Segue abaixo a tabela progressiva de IR de 2018:

Base de cálculo mensal Base de cálculo anual Alíquota
Até R$ 1.903,98 Até R$ 22.499,13
De R$ 1.903,99 até R$ 2.826,65 De R$ 22.499,14 até R$ 33.477,72 7,50%
De R$ 2.826,66 até R$ 3.751,05 De R$ 33.477,73 até R$ 44.476,74 15,00%
De R$ 3.751,06 até R$ 4.664,68 De R$ 44.476,75 até R$ 55.373,55 22,50%
Acima de R$ 4.664,68 Acima de R$ 55.373,55 27,50%

Indicações

O regime progressivo é indicado para quem efetua contribuições em plano de previdência com visão de curto prazo, também é indicada àqueles que estão perto de usufruir do benefício de aposentadoria, ou ainda para os que se aposentarão com um benefício inferior à faixa isenta da tabela.

Importante: a opção pelo regime progressivo pode ser alterada

Tabela Regressiva

Nela a alíquota diminui de acordo com o prazo no qual o valor fica investido. Ela começa em 35% para valores mantidos por até 2 anos, podendo chegar até 10% caso o prazo seja superior a 10 anos. O IR pela tabela regressiva não permite reajustes nem abatimento de gastos, no entanto o valor dessa renda também não influencia a alíquota de IR de outras rendas como salários e alugueis. Segue abaixo a tabela regressiva de IR para a previdência privada.

Prazo de aplicação Alíquota
Até 2 anos 35%
2 a 4 anos 30%
4 a 6 anos 25%
6 a 8 anos 20%
8 a 10 anos 15%
Acima de 10 anos 10%

Indicações

O regime regressivo é indicado para quem efetua contribuições em plano de previdência com visão de médio/longo prazo, também é indicada a àqueles que estão mais distantes de usufruir do benefício de aposentadoria, ou ainda para os que se aposentarão com um benefício maior à faixa isenta da tabela.

Importante: a opção pelo regime regressivo é irretratável e dessa forma, não pode ser alterada

Conclusão

Antes de escolher o regime de tributação, é importante analisar qual o prazo que você pretende deixar o valor investido e qual o valor estimado do seu benefício ou resgate. Caso você decida por um benefício mensal de até R$1.903,98, a tabela progressiva pode valer mais a pena pois nesse caso você estaria isento de IR, já na hipótese de investimento para resgate de um montante maior, investido em um prazo maior do que 10 anos, a tabela regressiva deve valer mais a pena.

 

Onde você está, aonde quer chegar?
Nossa função é tornar sua jornada mais rápida e mais rentável. Escolhemos com você os investimentos que precisa, alinhados às suas necessidades. Clique aqui.

Resumo
IR Previdência privada: regime progressivo ou regressivo?
Nome do artigo
IR Previdência privada: regime progressivo ou regressivo?
Descrição
Os participantes dos planos podem optar pelo regime regressivo onde a alíquota diminui de acordo com o prazo no qual o valor fica investido. Começa em 35% podendo chegar até 10%. No progressivo, a de alíquota começa 0%, mas pode chegar a 27,5%, dependendo do valor a ser resgatado.
Autor
Nome do editor
Par Mais

CATEGORIAS BLOG

CATEGORIAS BLOG

Deixe seu comentário