Sua conta
  • 14/03/2016

Gestão financeira de clínicas

Início / Clínicas e consultórios / Gestão financeira de clínicas

Saúde Financeira

Uma clínica médica é uma empresa como qualquer outra, devendo ser tratada como tal. Esta é a prescrição do Dr. Meu Dinheiro. Para que a clínica tenha uma saúde financeira equilibrada.

A Par Mais tem percebido que muitas clínicas médicas pecam em relação a aspectos financeiros. É necessário compreender que, independente dos médicos de uma clínica trabalharem em um mês ou resolverem fechar as portas para um período de recesso, a clínica continuará com sua estrutura de custos fixos, como aluguel ou despesas de pessoal, por exemplo. Além disso, em cada consulta, exame ou procedimento, também existirão custos variáveis, como é o caso de despesas com insumos, limpeza de materiais, luvas, entre outros.

Gestão de caixa eficiente é o segredo para manter a saúde financeira da sua clínica

 

Uma das principais dores da administração de clínicas é causada pela falta de uma gestão de caixa eficiente. A gestão de caixa é fundamental para controlar o fluxo de recebimentos e pagamentos da empresa. Se há problemas nessa área, então existe um grande risco da clínica não conseguir pagar todas suas obrigações nos prazos corretos, gerando a necessidade de buscar empréstimos a juros altos e comprometendo a rentabilidade da clínica e a sua saúde financeira.

Uma das causas dessa gestão de caixa deficiente tem sua origem na distribuição de lucros da clínica. É frequente ocorrer na prática situações do tipo: fiz 20 cirurgias esse mês, cobrei R$ 5 mil cada uma, então vou retirar da empresa como distribuição de lucros R$ 100mil. Porém, essa conta é superficial e equivocada!

O procedimento padrão para realizar a distribuição de lucros em qualquer empresa é: partir do total recebido; pagar os impostos devidos sobre a prestação de serviços; retirar todos os custos e despesas com instalações, equipamentos, pessoal, entre outros; separar o valor devido de imposto de renda; e separar uma parte para reinvestir nas operações da empresa, se for o caso.

Só depois de todo esse procedimento é que deve ser retirado o percentual devido a cada médico, como forma de distribuição de lucros. Essa distribuição poderá ser feita de acordo com a participação societária ou ainda pelo desempenho em um determinado período. Mas é fundamental sempre fazer retiradas apenas após pagar todas as despesas da clínica.

Além de toda essa questão de distribuição dos lucros e controle do caixa, na gestão financeira de clínicas é preciso ainda tomar alguns cuidados adicionais, como:

  • Não ter médicos trabalhando sem contrato;
  • Conhecer claramente quanto vale a participação de cada sócio na sociedade;
  • Possuir regras para a entrada e saída de sócios, ou ainda para o caso de falecimento de um dos sócios.

A receita do Dr. Meu Dinheiro para a clínica diagnosticada com a doença da má gestão de caixa é: pagar a empresa primeiro e depois distribuir os lucros levando em conta a participação societária de cada sócio, e não a quantidade de cirurgias, procedimentos ou consultas realizadas. Agindo desta forma, dificilmente colocará em risco a saúde financeira da sua clínica.

Conte com nossos especialistas para ajudá-lo a colocar em dia a gestão de caixa da sua clínica. Empodere-se e seja mais feliz!

 

Par Mais – 14.03.2016

A Par Mais Empoderamento Financeiro tem um propósito claro: fazer com que as pessoas mudem sua relação com o dinheiro para alcançar a liberdade e serem mais felizes. Os especialistas da Par Mais desenvolveram um método que visa tornar qualquer pessoa capacitada a ter o controle das suas finanças. Conheça os nossos serviços. Clique aqui.

Deixe seu comentário

Comentário(s): 0

×