Sua conta
  • 01/02/2019

EXTRA – Cresce número de pessoas que anunciam livros usados em portais de compra e venda

Início / Na Mídia / Jornais / Revistas / TV / EXTRA – Cresce número de pessoas que anunciam livros usados em portais de compra e venda

Início de ano é sinônimo de muitas despesas. Além das contas habituais, em geral, têm-se que reservar uma parte do orçamento para pagar taxas como IPTU, IPVA, e quem tem filhos ainda deve quitar despesas com matrícula escolar, livros didáticos e materiais de papelaria. Mas, para tentar economizar, muitas pessoas têm optado por comprar itens usados em portais de compra e venda, já que o material escolar ficou 10% mais caro em 2019, de acordo com a Associação Brasileira de Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares (Abfiae).

Segundo um levantamento feito pelo Mercado Livre, entre 31 de dezembro de 2018 e 6 de janeiro de 2019, a busca pelo termo “material escolar” cresceu mais de 100%, enquanto a procura por “mochila infantil” aumentou em 97% — ambos em comparação ao mesmo período do ano anterior. A plataforma oferece mais de três mil ofertas, em itens novos ou usados, com até 40% de desconto.

O caderno universitário Foroni 10×1 de 200 folhas, Marie Teen, pode ser adquirido por R$ 38,90. A lancheira Speed Power, de R$ 51,90, sai por R$ 38,74, ambos com frete grátis.

Já a OLX percebeu que a oferta de livros na plataforma cresceu 68% nos primeiros 15 dias do ano, impulsionada pelo período de volta às aulas. Mais de 80 mil livros foram colocados à venda na plataforma, e mais de 30 mil pessoas desapegaram de seus materiais usados, na primeira quinzena de 2019. Comparado ao mesmo período do ano anterior, esses números cresceram 14% e 13%, respectivamente.

Ainda nos primeiros 15 dias do ano, o número de anunciantes na subcategoria de Livros e Revistas aumentou 59%, em comparação com o mesmo período de dezembro de 2018. Os temas dos livros didáticos mais buscados na plataforma foram Medicina, Direito, Religião, Matemática e Gramática. Já os estados que mais anunciaram nesse período foram São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

Para a a planejadora financeira Annalisa Dal Zotto, sócia da Par Mais, esse momento pode ser uma excelente oportunidade para falar de finanças com os filhos:

— Envolvê-los no assunto para buscar e pesquisar preços e pensar alternativas é uma ótima forma de desenvolvê-los quanto ao uso do dinheiro e orçamento. Conversar sobre qual é a situação em que a família se encontra e a disponibilidade do quanto poderão gastar com os materiais é uma excelente prática de educação financeira.

A planejadora financeira ainda alerta que é preciso cuidado com promoções que colocam um produto chamariz em oferta para incentivar os pais a comprarem outros materiais vendidos a preços mais caros. Além disso, há itens como papel higiênico, copos de plástico e outros materiais de uso coletivo que são proibidos por lei de serem exigidos na lista de material escolar, pois já fazem parte da mensalidade.

Confira a matéria na íntegra: https://extra.globo.com/noticias/economia/cresce-numero-de-pessoas-que-anunciam-livros-usados-em-portais-de-compra-venda-23419935.html

Deixe seu comentário

Comentário(s): 0

×