As gerações e o seu comportamento com investimentos

  • 22/05/2019
Página inicial - capital - As gerações e o seu comportamento com investimentos
Três homens vestidos de forma semelhante. Um idoso, um adulto e uma criança. Eles representam 3 gerações de homens de negócio

Por mais que cada indivíduo tenha características e predisposições únicas no que diz respeito a diferentes aspectos da sua vida, entre elas os investimentos, o fato de ter nascido em uma época especifica e ter passado por certas experiências comuns dá às diferentes gerações algumas características semelhantes. Conheça as diferentes gerações e o seu comportamento diante dos investimentos.

BABY BOOMERS (entre 55 e 73 anos)

O Pew Research Institute caracteriza os Baby Boomers como a geração que nasceu entre 1946 e 1964, logo após a Segunda Guerra Mundial. Essa é uma geração que nasceu em uma época privilegiada e bastante afluente, marcada por um longo período de crescimento econômico mundial. Diferentemente das gerações anteriores, que cresceram marcadas pela Primeira Guerra Mundial, pela Recessão de 1929 e pela Segunda Guerra Mundial, essa é uma geração muito mais otimista e com uma perspectiva mais positiva para o mundo. Eles foram marcados pela Guerra Fria, a ida do homem à Lua e a Guerra do Vietnã.

Essa geração cresceu dentro de uma estrutura familiar mais tradicional e com o fim da guerra e a expansão econômica mundial do pós-guerra, teve plenas oportunidades de emprego. Devido a isso, no geral eles optavam por empregos estáveis, tendo pouca mobilidade e se mantendo na mesma carreira a vida toda. Isso deu a essa geração uma grande estabilidade financeira se comparada às outras.

Hábitos de Investimento dos Baby Boomers

Além de ter uma situação financeira mais privilegiada que as outras gerações, ela cresceu em um período muito positivo para o mercado de capitais no mundo todo, com títulos públicos pagando taxas bastante altas e o mercado acionário passando por uma grande valorização. Isso faz com que essa seja uma geração que tem uma maior confiança nos seus investimentos e seja menos avessa ao risco.

Estudos mostram que, comparativamente, apesar de ser a geração mais velha, eles tendem a ter mais ações no seu portfolio que as outras gerações. O fato de eles terem benefícios maiores da previdência social e muitas vezes uma previdência complementar bastante robusta faz com que eles tenham um “colchão” que os protege, dando maior liberdade para correr riscos nos seus investimentos pessoais. No geral, esta também é uma geração que preza mais pela diversificação do que as outras.

GERAÇÃO X (entre 39 e 54 anos)

A Geração X é a geração nascida entre 1965 e 1980. Se comparada à geração anterior, eles passaram por períodos formativos mais desafiadores. É uma geração que nasceu em um momento de mudança dos valores da sociedade, com uma diminuição da supervisão das crianças por adultos devido ao grande aumento das taxas de divórcio e da participação da mulher na força de trabalho. Além disso, essa mesma época viu um grande crescimento mundial no tráfico de drogas, nas taxas de assassinatos e o começo da AIDS.

Por não compartilhar da mesma visão de mundo da geração anterior, ela era muitas vezes descrita como desinteressada, apática e cínica. Apesar disso, o crescimento dessa geração permitiu perceber que ela era muito independente, pragmática, ambiciosa e adaptável. Os membros dessa geração têm uma tendência maior de abrir os seus próprios negócios e algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo foram criadas por eles.

Hábitos de Investimento da Geração X

Os membros da Geração X, em geral, preferem desprender menos do seu tempo com assessores financeiros e relacionamento pessoal com os seus investimentos, preferindo ferramentas tecnológicas que permitam que ele os acompanhe no seu próprio tempo. Ao escolher um investimento, geralmente ele prefere a opinião de outras pessoas do seu relacionamento pessoal, na qual confia, do que de especialistas que ele não conhece.

Essa geração cresceu em um período marcado por alguma volatilidade, como a bolha das empresas “ponto.com” e a recessão de 2008. Isso faz com que essa seja uma geração com uma aversão ao risco maior que os Baby Boomers. As taxas, impostos e outros custos que incidem sobre os ativos financeiros tem uma importância maior para essa geração.

MILLENNIALS (entre 23 e 38 anos)

Os Millennials são a geração que cresceu na virada do milênio e foi marcada no seu crescimento pelos ataques terroristas de 11 de setembro, pela recessão de 2008 e pela explosão da Internet. Eles são vistos como uma geração confiante e tolerante, porém narcisista. Em geral eles têm o desejo de transformar o mundo em um lugar melhor. São considerados nativos digitais, por já terem nascido tendo pleno acesso a computadores, vídeo games e à internet.

Em geral, no ambiente de trabalho eles preferem uma cultura corporativa flat, sem muita hierarquia. Eles buscam um balanço maior entre a vida pessoal e a profissional, aceitando inclusive empregos com uma remuneração menor desde que esteja alinhado com as suas paixões. Devido às suas características e ao mercado de trabalho, eles não costumam se manter muito tempo em um mesmo emprego, tendo carreiras mais dinâmicas e imprevisíveis.

Hábitos de Investimento dos Millennials

Apesar de ser uma geração otimista e com grandes expectativas, eles passam por um momento bastante desafiador. Essa é uma das gerações com o maior nível de desemprego entre jovens e foi a geração que menos se beneficiou da saída da recessão, sendo a primeira que chegou à vida adulta pior que a geração anterior. O alto custo da moradia e dívidas estudantis maiores que o das gerações anteriores também prejudica a sua situação financeira.

Devido a sua situação financeira delicada, muitos dos Millennials se quer tem a sua reserva de emergência. A recessão de 2008 fez com que essa fosse uma geração bastante avessa a risco, que prefere investimentos simples e de baixo risco. Essa geração tem a consciência que eles mesmos terão que guardar o seu dinheiro para ter a sua aposentadoria, no entanto, devido a situação financeira, isso no momento não é prioridade, deixando-os em uma situação delicada.

GERAÇÃO Z (entre 7 e 22 anos)

A geração mais recente, que está ingressando agora no mercado de trabalho, é a Geração Z. Ela é uma geração muito influenciada pelo que houve após os atentados de 11 de setembro e a recessão de 2008. Esse foi um período muito desafiador para diversas economias ao redor do mundo, fazendo com que essa seja uma geração marcada por uma certa insegurança e stress financeiro.

A geração Z já nasceu em um mundo amplamente conectado e as muitas das suas interações sociais são feitas através da internet e de redes sociais. No geral é uma geração que presa pela velocidade e pelo imediatismo, ainda que isso se reflita em um menor aprofundamento em conhecimento e pesquisa. Por estarem entrando agora no mercado de trabalho, ainda é muito cedo para observar os hábitos de consumo dessa geração.

Deixe seu comentário

Comentário(s): 0

Últimas publicações