6 minutos – Aprenda a organizar as suas contas no início do ano e saiba quando vale a pena parcelar

  • 08/01/2020
Página inicial - Na Mídia - Jornais / Revistas / TV - 6 minutos – Aprenda a organizar as suas contas no início do ano e saiba quando vale a pena parcelar

O ano está só começando. Em tese, você tem 12 meses para organizar suas contas e não cair na tentação de sair parcelando pagamentos sem critério e levar um susto depois com os boletos de IPVA, IPTU e material escolar. Se você, que vive de aluguel, não tem carro nem filho, acha que está isento desse tipo de planejamento, errou. A realidade do pagamento do IPTU e da necessidade de planejamento financeiro também bate à sua porta.

É essa a opinião de Annalisa Dal Zotto, planejadora financeira da Par Mais. Ela conversou com o 6 Minutos sobre a melhor forma de pagar as contas do começo do ano e, de quebra, se organizar em 2020. Veja abaixo as principais dicas.

A melhor forma de pagar o IPTU é:

Quando há descontos e dinheiro disponível, pague à vista. No caso de Florianópolis, por exemplo, a prefeitura chegou a dar um desconto de 20% para quem pagasse o boleto até dia 6 de janeiro. Para os municípios, é melhor receber o dinheiro antes porque eles também arcam com suas despesas. É uma relação ganha-ganha.

O parcelamento é a melhor solução apenas em duas ocasiões: se você não tem dinheiro para pagar à vista ou se o valor das parcelas pode ser aplicado em um investimento que rende mais de 4,5% ao ano (ou seja, maios que a Selic) e seja isento de taxas para retirada no curto prazo. É um produto que praticamente não existe.

Mora de aluguel? Você também pode decidir como vai pagar o IPTU:

É comum que as imobiliárias distribuam as parcelas do IPTU no boleto de aluguel. Mas você, inquilino, caso já saiba que vai ficar todo o ano no imóvel, pode se antecipar e pedir para a imobiliária informá-lo sobre o valor total e qual o desconto se pagar à vista. Dá sim para ter mais controle e escolher como quer pagar o IPTU.

Como planejar a quitação do IPVA:

Pagando a vista, o desconto é de 3%. Se o recurso não estiver na mão, parcele em até três vezes (janeiro, fevereiro e março). Não há juros para quem paga em dia e o melhor é já emitir os boletos e agendar os pagamentos seguintes para evitar multa por atraso.

O IPVA é pago todo início de ano e, sabendo o Renavam (um código numérico presente no documento do licenciamento do seu veículo), o estado de registro do veículo e a placa, dá para calcular de quanto será o boleto. Assim dá para programar quanto você precisará poupar todo mês para evitar que o bolso pese tanto em janeiro na quitação do IPVA.

Como organizar sua vida financeira a partir de agora: Antes de mais nada, dois pontos críticos precisam ser resolvidos. O primeiro é saber seu gasto real. “As pessoas sempre acham que o gasto é menor do que realmente é. Ou seja, acham que vivem uma vida mas vivem outra”, diz Annalisa.

O outro ponto é sair do piloto automático e analisar se vale mesmo a pena parcelar. “O valor da parcela cai no esquecimento e as pessoas facilmente se desorganizam com isso. O parcelamento é a segunda maior causa de endividamento do país. A primeira é falta de dinheiro”, explica.

A tal da reserva de emergência: O ideal é que você se lembre e se obrigue a guardar mensalmente pelo menos um pouco de dinheiro. Pode ser R$ 50, R$ 100, que são valores que já ajudam a ter entre R$ 600 e R$ 1200 até o fim do ano. A reserva pode ser usada para uma emergência, como um gasto inesperado, mas também para uma oportunidade, como o pagamento com desconto de 20% no IPTU de Florianópolis ou uma viagem.

Você não é uma empresa: Sua saúde financeira não depende de um especialista em contabilidade ou finanças, cuja função é estruturar o orçamento anual da companhia enquanto você toca seu trabalho e sua vida. É melhor, então, que você consiga controlar seu dinheiro e seus gastos.

Confira a matéria na íntegra: https://6minutos.com.br/minhas-financas/aprenda-a-organizar-as-suas-contas-no-inicio-do-ano-e-saiba-quando-vale-a-pena-parcelar/

Deixe seu comentário

Comentário(s): 0

Últimas publicações