Sua conta

É muito comum entre os brasileiros pensar em investir em imóveis quando o assunto é investimento. Mas, será que está valendo a pena? Clique aqui e confira.

É muito comum entre os brasileiros pensar em investir em imóveis quando o assunto é investimento. Com o passado marcado pela inflação e uma mudança no perfil econômico da população brasileira que passou a dispor de maior poder aquisitivo, firmou-se o costume de investir em imóveis como mecanismo de imobilização de dinheiro e garantia do seu valor no futuro. No entanto, atualmente, seria essa ainda a melhor forma de garantir a rentabilidade do dinheiro? O post a seguir discutirá a situação do mercado imobiliário atual como forma de investimento e geração de renda.

Segundo o Índice Fipezap, um dos principais indicadores do mercado imobiliário, nos últimos 12 meses, o preço por m² da locação no Brasil aumentou 1,95% e de venda 5,34%. Em contrapartida, verifica-se que a inflação teve um aumento de 7,7% no mesmo período.  Percebe-se, portanto, que as rendas geradas pelos alugueis, em média, não tem acompanhado a inflação, de modo que o investidor acaba por diminuir o seu poder de compra perante o mercado. O mesmo acontece para imóveis com objetivo de ganho de capital, já que os preços de venda, em média, também não acompanham a evolução da inflação.

Uma boa forma de avaliar a rentabilidade é compará-la com o investimento em títulos públicos, que retornam um valor acima da variação da inflação.  Para este efeito de comparação, considera-se que a rentabilidade (Valor de Locação sobre o Valor de Venda) deve ser superior a 0,5%, equivalente a uma taxa de 6,1% ao ano que é possível consegui-la em investimentos de baixo risco. De acordo com a pesquisa realizada pela Fecomércio, a rentabilidade média em Florianópolis para locação de imóveis em 2014 foi de 0,4% o que torna os investimentos financeiros mais vantajosos.

Investir em imóveis é vantajoso?

Investir em imóveis pode ser uma estratégia para aqueles que querem ter o capital imobilizado. No entanto, este tipo de patrimônio gera despesas como IPTU, IR e manutenção que podem prejudicar o orçamento ao invés de acrescentá-lo. Atualmente, existem outras formas de investimentos de baixo risco que são indexados ao IPCA ou a taxa Selic que garantem o valor do dinheiro ao longo do tempo.  Assim, ter o mercado imobiliário como forma de investimento pode não ser vantajoso quando comparado a investimentos de baixo risco.

.

Alavancagem financeira, o que é isso? por Carolina Koettker de Souza – 20.04.2015

A Par Mais Planejamento Financeiro tem um propósito claro: trabalhamos para auxiliar cada um de nossos clientes a construir sua tranquilidade financeira. Atuamos na área de planejamento financeiro pessoal, family office, gestão patrimonial, consultoria financeira para empresas e consultoria de investimentos.

×