Sua conta

A Skandia é uma companhia que se autodenomina uma “empresa de pensão e de seguro”, com sede na Suécia e também na Dinamarca. Aqui no Brasil, quem representa a Skandia, geralmente são vendedores independentes que fazem a sua comercialização. O produto basicamente é oferecido como uma previdência no exterior, como um investimento de longo prazo, onde o futuro cliente precisará aportar por vários anos, normalmente 20 ou 30 anos, mas também tem opções comercializadas com prazo menor, por volta de 10 anos.

Esses produtos são bastante oferecidos para médicos e a Par Mais possui muitos clientes médicos que contrataram Skandia. Ele basicamente é oferecido como forma de ter uma poupança em moeda forte. A aplicação é em euro e na prática o vendedor desse produto oferece como uma previdência que é necessário aportar valores mensais. E esse valor vai ser convertido em moeda forte, que é o euro e, no futuro cliente vai ter poder resgatar. E no período ele vier a falecer, os beneficiários poderão resgatar sem incidência de imposto, mas na prática não é bem assim!

Primeiro vamos descrever o produto e depois vamos dar o exemplo de um cliente.

O produto Skandia

Possui uma estrutura de previdência no exterior com alguns custos:

  • Um custo fixo de manutenção de conta (fica em torno de 10 Euros por mês, dependendo do plano)
  • Custo com IOF de 6,38% sobre o valor aplicado (como é uma previdência no exterior a contribuição mensal é pelo cartão de crédito)
  • Taxa de administração do fundo de investimento que é escolhido pelo consultor que faz a venda

Exemplo prático

Temos um cliente que contratou a Skandia em 20 de fevereiro de 2013.

Ele contratou o fundo OMI IM EUR Euro Bond. Dentro da plataforma da Skandia são oferecidas opções diversos fundos. Na época esse foi o fundo oferecido para ao nosso cliente. O rendimento acumulado desse fundo nos últimos três anos foi de 1,94%, isso em rendimento nominal. Se consideramos o mesmo período, a poupança, que é o investimento mais conservador, acumulou 20,68%.

Resumindo: um fundo que rendeu 1,94% em três anos contra a poupança que rendeu 20,68%. Uma péssima rentabilidade.

Até o momento da nossa análise, o cliente tinha contribuído com 28 mil euros. Ou seja, se convertermos a um câmbio de R$4,30 (mais ou menos o que está sendo praticado hoje no mercado), teremos o equivalente a R$120 mil.

O saldo hoje, com as variações de rentabilidade, as taxas de manutenção de conta/administração do fundo, somados ao IOF, é menor do que ele aportou. Ele aportou R$120 mil (em 5 anos e meio) e o saldo atual é R$ 115 mil.

E se ele resgatar hoje, tem mais uma penalidade, reduzindo o saldo para resgate para somente R$85 mil. E, para piorar, na área do cliente no site não é esclarecido o motivo dessa penalidade de resgate antecipado. Como é um produto internacional (Suécia e Dinamarca), no contrato tudo é muito obscuro e difícil de achar informação.

O plano exige a manutenção de um aporte mínimo obrigatório, no caso do nosso cliente é de 200 euros por mês. No câmbio atual, o aporte mínimo seria de 860 reais por mês. A taxa de manutenção de conta mensal é de 10,50 euros. Convertendo no câmbio atual, seria 45 reais de manutenção de conta. Além de todas essas taxas, tem a taxa de administração do fundo de 0,75%. Um fundo que vem rendendo acumulado em 3 anos 1,94% - muito ruim.

Realizamos uma simulação em que o nosso cliente resgataria os R$85 mil pagando a taxa por saída antecipada.

Calculamos em quanto tempo ele recuperaria esse dinheiro. Usamos uma taxa equivalente à nossa BIO Amarela, que é uma taxa de 6% ao ano bruta acima da inflação ou uma taxa líquida de 5,11% ao ano. Ele recuperaria os R$ 120 mil, que foi o que ele aplicou, em 4 anos.

Também fizemos outro cálculo com projeção de 10 anos:

Opção 1 - manter o saldo de R$115 mil aplicado na Skandia, considerando o aporte atual de 400 euros por mês e o rendimento que ele vinha tendo na Skandia, em 10 anos ele teria acumulado R$280 mil.

Opção 2 - resgatar e aplicar os R$85 mil (o que sobraria paga as taxas e penalidade do resgate) em um investimento financeiro alinhado à BIO Amarela e continuar os aportes equivalentes à 400 euros, mas agora em reais, resultando em aproximadamente R$1.700 por mês. Ele acumularia no futuro R$410 mil.

Resumo

Se nosso cliente manter como está no Skandia, ele deverá acumular R$280 mil em 10 anos.

Se ele passar pra um investimento financeiro alinhado à BIO Amarela ele deverá ter R$410 mil.

Isso é uma diferença de R$130 mil em 10 anos!!

No caso desse cliente vale a pena resgatar do Skandia, mesmo tomando essa penalidade bem grande de resgate, porque no final de 10 anos ele teria um ganho de 130 mil reais em valores de hoje (usamos taxa real).

Por que essa diferença?

A gente fez um cálculo considerando o custo de manutenção de conta da Skandia, que é R$45 por mês já convertendo, mais o IOF, que é 6,38% (no aporte atual do nosso cliente de R$1.700 por mês, ele pagava R$110 de IOF.

O custo mensal é de R$155 por mês, apenas para manter a conta e fazer os aportes. Equivalente a uma taxa de carregamento de entrada de 9%. Ou seja, 9% fica retido e somente os outros 91% vão para a conta render no plano. E ainda rende pouco. Por isso existe essa grande diferença entre investimentos e Skandia.

O Skandia é um produto que já avaliamos várias vezes para clientes e em nenhum deles vimos vantagem na manutenção, com exceção de um cliente, que estava quase terminando o período de apólice. Ele tinha 19 anos de contribuição, faltando apenas 6 meses. Neste caso, foi melhor ele manter esses 6 aportes para resgatar o valor total depois. Fora essa exceção, todos os outros clientes foi vantagem resgatar o Skandia e partir para investimentos mais adequados ao objetivo do cliente e com maior rentabilidade,

No final, o cliente decidiu resgatar e aplicar em algo que faz mais sentido ao objetivo de vida dele.

Essa é a nossa visão sobre a Skandia.

Time de Especialista

Par Mais

×