Sua conta

No mundo dos investimentos sempre surgem diversos tipos de oportunidades e ofertas de aplicações financeiras. E mesmo com o pequeno aquecimento do mercado imobiliário, muitos projetos estão saindo da prancheta e virando opções para se investir em longo e médio prazo.

O que vamos estudar aqui é a compra de uma fração de um resort, os chamados “investimentos compartilhados”. Neste, em especial, a empresa atua em incorporação de multipropriedade imobiliária.

A proposta é investir R$69.900,00 (68 x R$1.027,94) na compra da fração do resort.

Os benefícios basicamente, são:

- Poder usar o quarto do resort por 28 dias no ano
- Rendimento projetado pela empresa é de 11,88% ao ano (e pasmem, a empresa sugere que o investidor compare esse retorno com a Selic!!!)

Na simulação que foi utilizada uma diária média da locação da unidade do resort é de R$900,00 e uma taxa de ocupação de 65%. (bem otimistas...)

Alterando esses parâmetros para um cenário mais realista de R$700,00 a diária e 60% de ocupação, o rendimento anual cai de 11,88% para 6,59% (próximo da Selic).

Então concluímos que:

- Se a proposta for encarada como um investimento, a relação "risco x retorno" não é interessante.
- Não faz sentido comparar com a taxa Selic, pois é um investimento de risco (análogo a um imóvel na planta) e sem liquidez (será entregue em 3 anos ou 3,5 anos).

Caso a decisão seja pela compra, deve-se encarar como aquisição de um bem de uso pessoal (como um apartamento de praia, por exemplo), mas não como um investimento.

×