Sua conta

Na semana passada, a Empíricus divulgou um relatório com mais uma “ótima alternativa” de investimento.

Trata-se de um CRI (Certificado de Recebível Imobiliário) da Rede D’or, que pagaria ao investidor uma remuneração de IPCA + 4,55% ao ano (com isenção de IR).

Há bastante coisa ‘interessante’ nesse relatório, começando pela análise feita pela Empíricus:

Não encontrou nada de estranho nisso?

Não haveria se a Empíricus fosse uma empresa de análise (como era há até bem pouco tempo atrás). Entretanto, depois de uma série de sanções aplicadas pelos Órgãos Reguladores, a Empíricus hoje diz que não faz mais análises e se coloca apenas como uma “empresa de divulgação de conteúdo”.

Se ela não é uma empresa de análise, quem fez essa avaliação do balanço da Rede D’or?

Mas esse não é o maior dos problemas dessa “ótima alternativa” de investimento.

Essa recomendação (ou seja lá como eles chamam isso, já que a Empiricus não é uma casa de análise autorizada a efetuar recomendações) pode causar uma bela dor de cabeça aos investidores. Dor de cabeça refletindo perdas no bolso!

De acordo com eles, o título estaria disponível para venda na plataforma da Corretora Genial e até dá o link para facilitar o acesso.

Acontece que o preço de venda é significativamente maior do que o valor médio de venda nos dias anteriores. Ok, ocorreram poucos negócios e o relatório informa que essa é uma aplicação de longo prazo e que tem pouca liquidez, caso seja necessário a venda antecipada.

Mas comprar um título desses é como comprar um carro zero - você já sai da loja perdendo dinheiro...

Mas esse ainda não é o maior dos problemas.

A cláusula 6ª do Termo de Securitização tem uma regra de “Resgate antecipado dos CRI”. Traduzindo, a partir de 6/11/2019 a Rede D’or poderá optar por recomprar esses títulos, caso assim desejar e quem tiver esses títulos em carteira será obrigado a vender.

Esse termo foi divulgado junto com a emissão inicial e é facilmente encontrado na internet. E, numa conta simples que qualquer analista credenciado e capacitado sempre faz, chega-se ao preço justo para um título que talvez seja recomprado pelo cedente em poucos meses.

E fazendo essa conta chegamos a taxa de 5,84%, o que representa o valor de R$960,38 para o título. Ou seja, o valor máximo a ser pago por esse título hoje, para quem não quer correr o risco de perder dinheiro a partir de novembro, seria de R$960,38, bem menor do que os R$1.037,80 que a Genial estava vendendo.

Isso quer dizer, por exemplo, que alguém que investiu R$ 20.000,00 pode ter seus títulos recomprados compulsoriamente por aproximadamente R$ 18.500,00.

Nem um carro zero perde tanto valor depois da compra...

Não é à toa que o mercado é regulado e regulamentado.

Há muita gente séria e competente no mercado, que faz trabalho sério e respeita, não somente seus clientes (investidores), mas também todas as regras de mercado.

Essa é mais uma prova de que os investidores devem buscar suas recomendações de profissionais credenciados e fugir de promessas de ganhos fáceis.

Quem sabe a Empiricus esteja certa em pedir seu descredenciamento da CVM, pois não faz as contas mais básicas.

×