Tendências do mercado financeiro para 2021

  • 11/12/2020
Página inicial - Vida financeira - Tendências do mercado financeiro para 2021

O mercado financeiro brasileiro é um dos setores que mais está gerando concorrência em todos os seus segmentos e está constantemente ligado à mudanças e inovações. Portanto, quem pretende se beneficiar das novas tendências do mercado financeiro deve estar atento às transformações tecnológicas que estão acontecendo no setor.

Aliado à inovação, é possível avaliar o histórico recente dessas mudanças. Em 2020, alguns fatos já indicam quais podem ser as tendências do mercado financeiro em 2021. A criação do PIX, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e a própria pandemia e suas consequentes mudanças de consumo, mostram indícios do que pode vir a se consolidar no próximo ano.

Um mercado financeiro mais digital

Os canais on-line seguem crescendo como principal meio de interação entre clientes e empresas, assim como os modelos de negócios inovadores. Aqui, as fintechs – como a ParMais (veja o nosso modelo de negócios), conseguem trazer inovação e deixar o cliente no centro da tomada de decisão, fazendo com que o dia a dia das pessoas e empresas seja mais prático e objetivo.

Outro exemplo é o PIX, que é um meio de pagamento eletrônico do Brasil lançado oficialmente em 2020. Suas chaves de transação (conhecidas como chaves Pix) possibilitam o acesso aos dados bancários do usuário da conta e também, realizar a transação imediatamente. O Pix é um meio de baratear transações e diminuir os custos das operações financeiras.

Saiba mais: Pix: entenda como funciona o novo sistema de Pagamentos Instantâneo do Banco Central

Lei Geral de Proteção de Dados – LGPD

A segurança dos dados é um item que merece muita atenção e deve ser tratado com prioridade no mercado financeiro.

Entenda o que é e como funciona o mercado financeiro

O mercado financeiro é um ambiente sensível por si mesmo e por isso, existem cada vez mais questões relacionadas a confiabilidade e confidencialidade da informação em pauta. Neste aspecto, segurança e agilidade devem andar juntas.

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que entrou em vigor em 2020, promete trazer mais segurança para os clientes e empresas e punir severamente os agentes que não cumprirem suas determinações.

Gestão ativa x Gestão passiva e a pandemia

Em resumo, uma gestão passiva replica um benchmark, como o CDI ou o Ibovespa. Já uma gestão ativa procura superá-lo, buscando as melhores opções disponíveis no mercado.

Saiba mais: A diferença entre gestão ativa e gestão passiva em fundos de investimento

É com esse pensamento que o mercado financeiro provou em 2020, em um cenário de pandemia, a importância da gestão ativa de investimentos. Enquanto muitos investidores acreditavam estar com uma carteira de investimentos diversificada, da noite para o dia se viram à mercê de uma esperança que o mercado se recuperasse o mais rápido possível para sua carteira se recuperar também.

O desempenho da carteira ou do fundo vai depender das decisões de investimento tomadas pelo gestor. Na gestão ativa, as carteiras não são estáticas e ocorrem rebalanceamentos periodicamente. O gestor analisa o mercado e busca as melhores opções disponíveis, sempre seguindo a estratégia de investimentos.

Para as tendências do mercado financeiro para 2021, acredita-se que a gestão ativa nas carteiras de investimentos irá tomar força no mercado. Aquela época onde se ganhava 1% ao mês comprando um índice, ou deixando os investimentos na mão de alguém que não está 24 horas em constante atenção ao mercado, não vai mais existir.

Experiência do cliente

Cada vez mais, a experiência das pessoas com compras ou serviços é algo que chama atenção. Em 2020, vimos vários exemplos de empresas que, mesmo errando em algumas tomadas de decisões, conseguiram crescer por conta da atenção que deram aos colaboradores e clientes.

O maior desafio na experiência do cliente é usar a tecnologia como meio e não como fim. Assim, a ideia é trazer o cliente para os canais digitais, porém, mantendo sempre um relacionamento pessoal na interface da sua interação.

É por isso também que, historicamente, as pessoas tendem a não deixar toda a sua vida financeira na mão de uma interface com um robô. Pessoas gostam de se relacionar com pessoas e a pandemia veio para reforçar ainda mais essa ideia. Sustentando esse pensamento, a planejadora financeira americana Cathy Curtis trouxe a ideia: “Acredito que quase nada sobre planejamento financeiro possa ser aconselhado por robôs, porque muito do relacionamento é sobre a conversa.”

O cliente como tomador de decisão

O Brasil tem um histórico de altas taxas de juros, o que permitia que o famoso 1% ao mês fosse facilmente atingido há alguns anos. Hoje, porém, o Brasil vive com taxas de juros em patamares nunca antes atingidos – aqui, nas cartas do gestor, o Amorim comenta constantemente sobre isso.

Saiba mais: Como a taxa Selic baixa afeta o rendimento dos investimentos?

Com isso, reforça-se a necessidade de contratar bons profissionais para auxiliar nas tomadas de decisões e essa tomada de decisão deve ser feita pelo cliente e não pela instituição em que ele possui vínculo.

Auxílio de bons profissionais

Em 2020, o Brasil tinha um total de quase um planejador certificado para 62 mil pessoas. Já em países com patamares de inflação mais estabilizada e taxa de juros baixa, é bem mais comum as pessoas terem um profissional lhes acompanhando para tomar as decisões financeiras e patrimoniais. Como comparação, o primeiro lugar no ranking fica com os Estados Unidos, com um planejador para quatro mil pessoas, seguido pelo Japão, com um profissional para cinco mil pessoas.

Outra questão que importa muito é que estamos vivendo mais. Segundo o IBGE, espera-se que até 2060 a média de vida dos brasileiros atinja 81,2 anos, em comparação a média atual de 76,7 anos.

Conclusão

Mudanças e inovações são comuns e as transformações tecnológicas prometem fazer parte das tendências do mercado financeiro em 2021.

Neste ano de 2020, já conseguimos perceber alguns fatos que indicam o que pode ser tendência para próximo ano, como a criação do PIX, a LGPD e as mudanças de consumo causadas pela pandemia.

Portanto, cada vez mais, a importância de começar hoje a se planejar para o amanhã se torna essencial. Sendo assim, a figura de um profissional certificado e independente se torna cada vez mais necessária para saber onde estamos e onde queremos chegar.

Deixe seu comentário

Comentário(s): 0

Últimas publicações