Os cuidados antes de resgatar a previdência privada

  • 11/09/2013
Página inicial - consumidores - Os cuidados antes de resgatar a previdência privada

Par Mais Blog - Os cuidados de resgatar a previdência

Os cuidados antes de resgatar a previdência privada

.

LEITOR PERGUNTA:

Há pouco mais de um ano fiz um plano de previdência num banco, e agora quero fazer o resgate. Porém, como estou devendo no banco, não gostaria de fazer o resgate pela conta. Mas a gerente do banco disse que não tem outro jeito. Gostaria de saber se realmente só posso resgatar a previdência dessa forma?

.

ANNALISA DAL ZOTTO RESPONDE:

Prezado leitor, são as seguradoras as entidades que constituem e administram os fundos de previdência privada. O que ocorre é que geralmente os grandes bancos de varejo são bancos múltiplos. Isso quer dizer que, além do banco comercial, destinado a oferecer produtos e serviços à população, na mesma agência podem ser comercializados produtos de uma seguradora que pertença ao mesmo grupo empresarial. É importante esta separação, porque é possível ter um plano de previdência junto a qualquer seguradora apta para isso, independentemente de onde você tenha conta corrente. Portanto, sugiro que você entre em contato diretamente com a seguradora e veja a melhor alternativa para efetuar o resgate, que poderá ser feito para qualquer conta corrente identificada no cadastro, sendo ela do seu banco ou não. Se encontrar dificuldades, você poderá ainda fazer uma portabilidade dos recursos para outra seguradora e imediatamente solicitar o resgate. Vale lembrar que, depois da solicitação do resgate, será preciso respeitar o prazo de carência de seu plano (que pode variar de 2 a 6 meses) para uma nova retirada de recursos.

.

Outra questão que deve ser considerada é se há a incidência de taxa de carregamento de saída e quais as regras para você evitá-la. Geralmente essa taxa incide para os primeiros anos de aplicação e diminui com o passar do tempo. Algumas instituições não cobram carregamento de saída, o que pode ser um bom motivo para você fazer a portabilidade antes de resgatar os recursos.

Importante ainda é verificar se sua previdência é do tipo VGBL ou PGBL. A grande diferença entre elas é que, no caso do VGBL, o imposto de renda incide somente sobre os rendimentos financeiros, enquanto que nos fundos do tipo PGBL o imposto é cobrado sobre o valor total investido.

.

Há ainda duas formas de tributação: a progressiva e a regressiva. Se você optou pela tabela progressiva, será descontado na fonte o percentual de 15% no momento do resgate e a operação deverá ser ajustada na declaração de IR, porque o valor recebido irá se somar às outras fontes de renda tributáveis. Neste caso, pode ser necessário novo pagamento de imposto de renda e a alíquota total (IR retido + IR pago no ajuste) pode chegar a 27,5%, dependendo das rendas que o titular obteve naquele exercício (ou, ainda, se o conjunto de rendas não ultrapassar o limite da tabela de IR, talvez haja restituição deste imposto).

Se a opção de tributação foi pela tabela regressiva, a incidência de impostos acontecerá exclusivamente no momento do resgate de forma definitiva. Neste caso, quanto menos tempo se deixa os valores investidos, maior será a alíquota. Como você aplicou há um ano, caso seu plano seja um PGBL com tabela decrescente, terá que pagar 35% sobre o valor total aplicado! Provavelmente, haverá ainda a incidência de taxa de saída.

.

Portanto, se este for seu caso, pode ser até mais interessante fazer um empréstimo para quitar suas dívidas e deixar os recursos aplicados por mais tempo. Enfim, lembre-se de que produtos de previdência não são adequados para serem usados no curto prazo. Para recursos destinados a capital de giro ou reserva de segurança, é mais conveniente investir em CDBs de grandes bancos, títulos públicos ou ainda na caderneta de poupança.

.

Os cuidados antes de resgatar a previdência privada por Annalisa Dal Zotto, em publicação no Valor Econômico – 11.09.2013

Onde você está, aonde quer chegar?
Nossa função é tornar sua jornada mais rápida e mais rentável. Escolhemos com você os investimentos que precisa, alinhados às suas necessidades. Clique aqui.

Deixe seu comentário

Comentário(s): 176

       
    1. Claudeliz, boa tarde!
      Geralmente os planos possuem regras próprias. A única maneira de auxiliá-la sobre suas opções de resgate é analisando o regulamento do seu plano.
      Até mais!

  1. Tenho um VGBL que vence em 2025. Optei por renda vitalícia e na minha falta o beneficiário será minha esposa. Quando chegar nesta data, eu posso sacar todo o dinheiro ( sei que pagarei o IR devido) ou serei obrigado a receber a renda vitalícia. Grato

    1. Paulo, boa tarde!
      Ao aderir a renda vitalícia, o montante disponível em sua previdência ficará, a partir do momento da conversão em renda, indisponível para saque. Portanto, é sempre importante avaliar suas necessidades para aderir a conversão que melhor lhe atende.
      Desejamos sucesso!

  2. Olá boa noite !!!
    Meu sogro fez na data 23/12/1999 uma previdência privada de apenas um valor 14,0000 , e ele acabou esquecendo desse plano , hoje ao mexer em seus documentos descobriu e lembrou desse investimento , só que no contrato diz que prescreve em 20 anos , hoje faz 20 anos e quase 2 meses , será que ele consegue ainda resgatar esse dinheiro com os devidos juros prometidos ? O banco é Bradesco !
    Desde já agradeço !

    1. Diego, bom dia!
      Nossa recomendação é que vocês compareçam em uma agência do Bradesco a fim de apurar o caso e reaver o dinheiro aplicado.
      Se tratando realmente de uma previdência, desconhecemos o caso de prescrição, que talvez esteja sendo confundido com prazo para início da conversão em renda. Entretanto, se não se tratar de um plano de previdência, talvez se aplique o caso de prescrição.
      De qualquer forma, é necessário estudar com especificidade o caso, sendo o primeiro passo, ir até uma agência para verificar o posicionamento do Bradesco. Em segundo caso, se for necessário, consulte um advogado para lhe auxiliar em uma melhor estratégia para contestar o Bradesco.
      Desejamos que tudo se resolva!

  3. Eu fiz uma previdência privada VGBL ( progressiva) ,investi um capital no valor de R$ 86,500,00, ocorre que não fui informada que poderia ter perdas do capital inicial. Fui informada apenas que poderia ter mês que seria negativo, ou seja , esse negativo não me foi informado que poderia abaixar meu capital inicial achei que poderia apenas deixar de ganhar mas abaixar meu capital inicial isso nunca me foi informado, se eu soubesse jamais faria esse plano de previdência. E agora como faço para o banco me devolver meu capital inicial no tatal.

    1. Samira, boa tarde!
      O que ocorreu é que provavelmente a sua previdência tem uma volatilidade alta e isso acaba refletindo na sua rentabilidade. Outra questão é que você deve ter aplicado o dinheiro em um momento volátil do mercado, fazendo com que o seu valor de entrada sofresse com isso e gerasse perdas financeiras. Você pode ler mais sobre esse assunto neste link.
      Precisamos ter muito cuidado com indicações de investimento ou a escolha de um produto, faz-se necessário estudar muito antes de investir e verificar se aquilo está de acordo com o nosso perfil e momento de vida. Por isso, sugerimos entrar em contato com a ouvidoria do próprio banco para mais esclarecimentos.
      De qualquer forma, aqui na ParMais realizamos uma análise gratuita de previdência. Nessa análise você receberá um relatório sobre a sua previdência e quais são os passos seguintes para você ter acesso a melhor opção com base nos seus objetivos. Confira aqui
      Até mais!

  4. Tenho um dinheiro no Brasil Prev, já à seis anos. Agora com esta crise do Corona vírus,estou bem preocupada, pois tenho observado uma queda nos rendimentos.
    Gostaria de saber se devo fazer o resgate total,voltar esse valor para a poupança, e depois fazer um tesouro selic?!
    Grata pela atenção,
    Cristina.

  5. Oi bom dia ? A 18 anos atrás fiz uma previdência privada (pgbl progressiva) pra minha filha, na época ela era criança não tinha cpf ,então o plano saiu no meu cpf ,agora ela tem conta ,fez o resgate só qui ao declarar ir no demonstrativo do banco sai o nome dela e meu cpf. A minha pergunta é a seguinte ela pode declarar o resgate no nome dela ?

    1. Ailton, boa tarde.
      Possivelmente o plano está no seu nome e ela como beneficiária. Nessa condição, você teria que declarar no seu imposto de renda. De qualquer forma, recomendamos um auxílio de um contador.
      Até mais!

Mais comentários

Últimas publicações