Sua conta
  • 29/03/2019

R7 – Onde investir R$ 100 por mês para garantir o futuro dos filhos?

Início / Na Mídia / Jornais / Revistas / TV / R7 – Onde investir R$ 100 por mês para garantir o futuro dos filhos?

Há várias opções de investimentos para poupar dinheiro para ajudar os filhos a iniciar seus projetos na vida adulta. O tempo é uma vantagem imensa, pois o efeito multiplicador dos juros compostos ajuda a tornar pequenos investimentos em um bom valor ao longo dos anos.

O mais importante é a disciplina de manter as aplicações todo mês e também não deixar os investimentos parados, sem verificar se estão rendendo adequadamente.

Pedi a três especialistas para que dessem suas sugestões sobre onde colocar o dinheiro. Confira cada uma delas:

1. Tesouro, ações e fundos

Resposta dada por Jailon Giacomelli, planejador financeiro da Par Mais

“Ao procurar opções no seu banco, o mais provável é que lhe ofereçam uma previdência privada. Mas na prática existem opções muito melhores. Para ajudar nessa questão, apontamos algumas boas alternativas de investimentos para seus filhos. Em todos os casos, se não souber como escolher, peça ajuda a especialistas.

Tesouro IPCA+ (NTN-B)

Aplicação inicial mínima: aproximadamente R$ 1.000,00.

São títulos emitidos pelo governo federal, com vencimentos mais longos, sendo possível, por exemplo, comprar um título com vencimento até 2055.

O rendimento desses títulos fica sempre acima da inflação, protegendo o poder de compra do dinheiro investido no longo prazo.

É importante salientar que, ainda que seja possível vender o título em qualquer momento, os valores aplicados devem ter objetivo de longo prazo, pois haverá variação no preço diariamente, porém, se você mantiver o título até o vencimento, a taxa contratada é garantida.

Fundo Multimercado

Aplicação inicial mínima: varia de acordo com o fundo.

Outra boa opção é aplicar em fundos multimercado, que podem fazer aplicações em diferentes tipos de investimentos (câmbio, juros, inflação etc), o que permite que, em longo prazo, os bons gestores atinjam rentabilidades muito superiores à média do mercado.

Ações e fundos de ações

Aplicação inicial mínima: varia de acordo com o fundo.

Para investimentos de longo prazo, as ações ou fundos de ações são uma ótima escolha. É importante investir nesse tipo de ativo, mesmo que seja somente uma parte dos investimentos que você fará para seu filho.

Caso você não tenha tempo e não entenda do mercado, opte por fundos de ações de bons gestores.”

Qual rende mais: poupança, previdência ou fundos?

Para os cálculos, Giacomelli considerou um valor inicial de investimento de R$ 1.000, com investimentos mensais de R$ 100 pelo prazo de 18 anos, inflação de 4% ao ano, taxa Selic e CDI de 6,5% ao ano.

Valores acumulados em 18 anos (acima da inflação e líquidos de impostos)

  • Na poupança (rendimento de 70% da Selic) = R$ 23.700
  • Em previdência do banco (rendimento de 85% do CDI) = R$ 24.000
  • Em investimentos que rendam 130% do CDI = R$ 30.000

2. Previdência privada

Resposta dada por Fernando Fridman, responsável pela área de produtos do Banco Ourinvest

“Um investimento bastante interessante para a criança é a previdência privada, por se tratar de um investimento de longo prazo com vantagens fiscais.

Contribuindo mensalmente com R$ 100 durante 18 anos e considerando uma rentabilidade real de 5% ano, ao final do período o fundo acumulado seria de R$ 34.525, possibilitando uma renda mensal por 5 anos de R$ 650.

Aos 18 anos, o jovem poderia utilizar o montante acumulado da forma como desejar, quer seja na aquisição de um carro, uma viagem, realização de algum projeto, ou por exemplo converter em renda mensal para ajudar no pagamento de faculdade.

Grandes vantagens da opção pela Previdência Privada são os incentivos fiscais associados ao investimento:

  • o pai, caso tenha rendimentos tributáveis, faça declaração de IR pelo modelo completo e seja contribuinte do INSS, poderá abater do IR as contribuições mensais efetuadas para o dependente
  • durante todo o período de acumulação dos recursos não há qualquer tributação (somente em resgates ou no recebimento de renda mensal)
  • no recebimento de renda mensal haverá tributação na fonte. Entretanto, caso nessa época o jovem não tenha outros rendimentos, existe a possibilidade do imposto retido da fonte lhe ser totalmente restituído no ano seguinte

Além disso, há possibilidade de escolha do fundo em que os recursos ficarão investidos, desde o mais conservador, renda fixa, até fundos mais arrojados. A rentabilidade real considerada no exemplo acima está compatível com os fundos de renda fixa, mais conservadores. Um fundo composto com parte em ações, por exemplo, é outra opção, mas esse tipo de fundo é adequado para quem tem perfil para aceitar um maior risco, uma maior volatilidade.”

3. Investimento e estudo

André Massaro, professor de Finanças da B3 Educação

“Felizmente, o mercado financeiro brasileiro não sofre de falta de opções para investidores com quantias menores de dinheiro. Mesmo quem tem disponibilidade na casa de centenas (ou mesmo dezenas) de reais já começa a achar muitas coisas interessantes.

Para um pai que está pensando no futuro dos filhos, uma ideia “óbvia” são os títulos longos do Tesouro Direto, vinculados ao IPCA, com vencimentos entre 2035 e 2050. Esses títulos ainda estão com taxas muito atrativas (a despeito das quedas recentes da Selic) e essas taxas valerão por todo o prazo de existência do título. E a melhor notícia: com valores acima de R$ 30 já dá para investir.

Outras opções interessantes:

Fundos de investimento (inclusive de previdência – que hoje não são vistos apenas como “aposentadoria”, e sim como investimento de longo prazo com benefício fiscal)

Renda variável como fundos imobiliários e ações(O advento de corretoras cobrando “taxa zero” de corretagem está viabilizando o investimento em ações com pequenos valores)

Quanto a assegurar o futuro dos filhos, investir dinheiro é importante, mas nada é mais importante que investir em estudos, educação e capacitação profissional.

Essas coisas não são dinheiro, mas “viram dinheiro” no mercado de trabalho, quando o filho estiver começando a “andar com as próprias pernas”. Tão ou mais importante do que “ter dinheiro“ é “saber ganhar dinheiro”. Então, não descuide da formação e capacitação de seu filho.”

Confira a matéria na íntegra:
https://noticias.r7.com/prisma/o-que-e-que-eu-faco-sophia/onde-investir-r-100-por-mes-para-garantir-o-futuro-dos-filhos-29032019

Deixe seu comentário

Comentário(s): 0

×