Planejamento financeiro estratégico: como elaborar o da sua empresa

  • 01/08/2017

planejamento financeiro estratégico

O planejamento financeiro estratégico é uma metodologia que ajuda a empresa a planejar suas ações e estratégias em prol de se conquistar os objetivos traçados para o futuro.

É essencial que o planejamento financeiro estratégico esteja alinhado com as ambições e metas da empresa. O plano de ação do planejamento dependerá, em sua maioria, de recursos financeiros, sendo que estes serão fornecidos de acordo com essas projeções.

O planejamento financeiro estratégico possui algumas etapas. As etapas do planejamento financeiro estratégico são: orçamento, elaboração de estratégias, elaboração de cenários, elaboração de políticas diversas e ferramentas de controle orçamentária.

1º – Orçamento

O orçamento é a etapa onde a empresa irá projetar as receitas, despesas, custos e investimentos de cada um dos seus centros de custos. O ideal é que a empresa faça um orçamento anual e que o mesmo seja refeito para o ano seguinte, lembrando sempre de projetar esses desembolsos alinhados às estratégias da empresa.

Existem vários métodos de se montar um orçamento. O mais utilizado pelas empresas é o tipo de orçamento que considera os dados históricos para projetar os gastos futuros. Essa metodologia é falha em alguns pontos, mas o principal ponto falho é o de não considerar novas despesas ou novos custos.

O ideal seria a utilização da metodologia do Orçamento Base Zero (OBZ), pois este método avalia os gastos sem considerar os gastos históricos e sim os gastos futuros, alinhado com as estratégias da organização.

Com isso, são cotados os gastos com serviços e produtos, obtendo-se assim o preço atual praticado pelo mercado. O orçamento base zero deve ser elaborado e aprovado pela diretoria da empresa antes do início do ano que será utilizado.

2º – Elaboração das estratégias

Na etapa de elaboração das estratégias é quando a empresa irá traçar os planos de ações que serão realizadas ao longo do período planejado. Neste momento a empresa precisa ter esse plano alinhado com as metas e objetivos do planejamento estratégico da organização.

Neste momento são calculadas as projeções de vendas, de custos e de investimentos da empresa, onde será analisada a situação financeira da empresa (de acordo com as projeções realizadas). Com isso, consegue-se montar um cenário base para o orçamento em elaboração.

Porém, por trabalhar com projeções, a empresa precisa ter algumas alternativas para o caso de as projeções não se realizarem. Essas alternativas são os diversos tipos de cenários.

3º – Elaboração de Cenários (base, otimista e stress)

Para evitar problemas com a não realização das previsões do cenário base, a empresa projeta também um orçamento para outros dois cenários. O cenário otimista, que é onde são projetados números mais otimistas em relação ao cenário base, ou seja, é um cenário onde as receitas são maiores ou até mesmo onde as despesas e custos são menores.

Em contrapartida, a empresa precisa projetar um cenário onde os números são piores que os do cenário base, o chamado de cenário stress ou pessimista, e dessa forma se preparar para um aumento da necessidade de caixa na empresa.

4º – Elaboração das políticas diversas

Nesta etapa, a empresa deverá elaborar suas diversas políticas, como políticas de recebimento: à vista, a prazo, se venderá apenas em dinheiro ou se aceitará pagamentos em cartão, boleto, etc. Outra política é a de pagamento: se trabalhará apenas com fornecedores que aceitam pagamento parcelado ou se irão trabalhar com pagamentos à vista, etc.

As políticas de recebimento e de pagamento influenciam muito a política de capital de giro e de estrutura de capital da empresa. Ela irá determinar qual o seu limite de capital de terceiros na composição de seus passivos, afetando bastante também no ciclo financeiro da empresa.

Outra política importante de ser definida é em relação à distribuição de lucros, quais serão as condições necessárias para que se tenha a distribuição, a sua periodicidade e o percentual que será distribuído.

A definição das políticas se faz importante para a empresa, pois elas afetam as projeções de fluxo de caixa (receitas e despesas). Lembrando que as políticas podem mudar de acordo com os três cenários projetados.

Por exemplo, se a empresa estiver atuando no cenário pessimista, onde os lucros são menores ou inexistentes, a política de distribuição de lucros poderá ser a de não distribuir. Ou a política de estrutura de capital poderá aceitar mais capital de terceiros (empréstimos e financiamentos de capital de giro), dentre outras possibilidades.

5º – Ferramentas de controle

Por fim, mas não menos importante, é necessário criar ferramentas de controle de todas as atividades descritas acima. Sem o controle é praticamente impossível saber se o orçamento está sendo seguido, em qual cenário se encontra a realidade da empresa e até mesmo apontar se a empresa está tendo lucro ou não.

O importante de ter o controle é de poder reajustar o planejamento que não está se realizando e trabalhar com planos de ações para buscar esses gaps. Por trabalhar com previsões, o orçamento está passível de mudanças e adequações em prol de se atingir as metas e objetivos traçados pela empresa.

CONCLUSÃO

Neste artigo foram vistas as etapas para a elaboração e controle do planejamento financeiro estratégico para qualquer organização, seja ela uma empresa com fins lucrativos ou não, seja um órgão do governo ou até mesmo um pequeno empreendimento. As etapas devem ser realizadas ao mesmo tempo, lembrando que algumas são dependentes de outras, sem esquecer do controle que deve ser realizado sobre o planejado.

SAIBA MAIS

Resumo
Planejamento financeiro estratégico: como elaborar o da sua empresa
Nome do artigo
Planejamento financeiro estratégico: como elaborar o da sua empresa
Descrição
O planejamento financeiro estratégico é uma metodologia para a empresa a planejar suas ações e conquistar os objetivos traçados para o futuro
Autor
Nome do editor
Par Mais

Deixe seu comentário