Fundos de Investimentos: conheça as vantagens de investir

  • 25/02/2022
Página inicial - Investimentos - Fundos de Investimentos: conheça as vantagens de investir

Para quem busca diversificação e melhor rentabilidade nas aplicações financeiras, os fundos de investimentos são uma boa opção, pois oferecem praticidade e vantagens ao investir.

Isso porque eles são aplicações de um conjunto de investidores – chamados de cotistas – que passam para o gestor a responsabilidade de escolher os ativos para obter retornos nos investimentos.

O investimento em fundos costuma ser bastante eficiente, pois por meio dele, mesmo com pouco dinheiro, é possível ter um rendimento diversificado em uma série de ativos diferentes.

Neste artigo, vamos explicar o que são fundos de investimentos, como eles funcionam, os tipos, as taxas existentes e como investir.

O que são fundos de investimentos

Fundos de investimentos são aplicações financeiras coletivas, ou seja, o dinheiro de cada investidor é somado e utilizado para comprar produtos financeiros que pertencem a todos.

A lógica é igual a um condomínio, onde cada um paga a sua parte e o total do dinheiro é usado para a manutenção e despesas de um prédio. Assim como no condomínio, cada fundo de investimento tem as suas regras próprias.

Divisão por cotas

Ao investir em um fundo, você comprará cotas. Cada cota é uma fração do fundo. Os ganhos das aplicações no fundo serão divididos proporcionalmente entre os cotistas, conforme o valor investido por cada um.

Para saber se você está ganhando ou perdendo dinheiro, basta comparar o valor que foi investido com o valor do seu saldo atual.

O fundo pode ser constituído sob a forma de condomínio aberto, onde os cotistas podem solicitar o resgate das cotas conforme o que está definido no regulamento, ou fechado, onde as cotas somente são resgatadas no fim do prazo de duração do fundo.

Como funcionam os fundos de investimentos?

Os fundos de investimentos possuem algumas regras gerais para a proteção dos investidores e são classificados conforme os fatores de riscos e de acordo com a composição da carteira.

Todos os fundos têm um CNPJ e regulamento próprio, que define as regras do que pode ser feito nele.
Essas regras são seguidas pelas figuras responsáveis pelos fundos, garantindo a melhor estratégia e uma boa diversificação para seus investimentos.

Figuras dos fundos de investimentos

Cada fundo de investimento possui uma estrutura com profissionais responsáveis por cada área. Veja quem são:

Administrador: responsável pela constituição, funcionamento e administração do fundo.

Gestor: é quem acompanha o mercado, define a estratégia da carteira e realiza a compra e venda de ativos, sempre de acordo com o regulamento do fundo.

Custodiante: quem realiza a guarda dos ativos do fundo e efetua a liquidação financeira dos ativos que são negociados pelo gestor, garantindo segurança aos investidores

Auditor: é quem garante o funcionamento do fundo de acordo com as leis vigentes

Distribuidor: é quem se relaciona com os investidores do fundo. Por exemplo, bancos ou corretoras.

Tipos de fundos de investimentos

Existem diversos tipos de fundos de investimentos, cada um com características específicas. Conheça os principais:

Renda fixa

Fundos de investimento em renda fixa possuem uma rentabilidade mais previsível e costumam oferecer estabilidade e segurança. Eles devem ter como principal fator de risco de sua carteira a variação da taxa de juros, de índice de preços, ou ambos.

Títulos públicos federais, debêntures e títulos de emissão bancária, como CDBs, LCIs, entre outros, são os ativos desta categoria de fundos.

Ações

Devem ter como principal fator de risco a variação de preços de ações admitidas à negociação no mercado organizado.

Nesta categoria, no mínimo 67% do patrimônio líquido deve ser composto por ações ou ativos financeiros, como bônus ou recibos de subscrição e certificados de depósito de ações, cotas de fundos de ações e cotas dos fundos de índice de ações e certificados de depósito de ações – BDR.

Cambiais

Os fundos cambiais devem investir, principalmente, em ativos relacionados diretamente com a variação de preços de moeda estrangeira ou com a variação de cupom cambial.

No mínimo 80% da carteira deve ser composta por este tipo de ativos ou derivativos relacionados.

Multimercado

Os fundos multimercado devem possuir políticas de investimento que envolvam vários fatores de risco, ou seja, diferentes tipos de ativos financeiros.

Não há o compromisso de concentração em nenhum tipo específico de ativo, diferente dos demais fundos.

Além desses, também existem fundos que englobam outros segmentos, como os fundo de investimento imobiliário (FII), fundos de previdência (PGBL, VGBL, FAPI) fundos de Índice – ETFs (Exchange Traded Funds), fundos de ativos no exterior, fundos de investimento em direitos creditórios (FIDCs), fundos de investimento em participações (FIPs), fundos de ativos distressed, entre outros.

Como investir em fundos de investimentos?

Investir em fundos de investimento é bastante simples e pode ser feito essencialmente por meio do distribuidor ou gestor do fundo, corretoras ou bancos.

Cuidados ao investir em fundos de investimentos

O primeiro passo é escolher fundos alinhados com seus objetivos e momento de vida. Depois outros fatores devem ser considerados:

Riscos

Analise os fundos e entenda a classificação dele, para saber quanto risco você está correndo ao investir seu dinheiro naquele produto. Por exemplo, um fundo de ações oferece mais riscos do que um fundo de renda fixa.

Importante lembrar que a avaliação do risco do fundo está ligada aos ativos (produtos) que tem na carteira e não com a instituição financeira escolhida para realizar o investimento.

Liquidez

Conferir a política do fundo quanto à liquidez, que é o período para você ter de volta o seu dinheiro após o pedido de resgate. Geralmente, quanto mais agressivo é o fundo, menor é a sua liquidez, ou seja, demora mais tempo para o dinheiro cair na sua conta.

Histórico

Antes de optar pelo fundo, pesquise seu histórico, quando foi criado, as empresas que fazem parte e demais informações importantes para saber se ele é confiável ou não.

Taxas

Atente-se nas taxas cobradas, pois alguns fundos se tornam pouco atrativos por causa das altas taxas de administração, o que pode impactar no rendimento do investimento.

Custos dos fundos de investimentos

Ao investir em fundos existem alguns custos:

Taxa de administração: serve para cobrir os gastos com a prestação de serviços do administrador, gestor, distribuidor, custodiante e demais instituições envolvidas na operacionalização do fundo.

Taxa de performance: quando um fundo é vinculado a um indexador – chamado de benchmark – e a rentabilidade do fundo em determinado período excede a deste indexador, pode ser cobrada a taxa de performance, apenas referente à parcela que excede o indexador.

Taxas de carregamento: em alguns fundos são cobradas taxas de carregamento na entrada e na saída e, em alguns casos, na portabilidade. Atente-se, pois parte da rentabilidade do fundo pode ser perdida devido a essas taxas.

Conclusão

Fundos de investimentos são bastante eficientes, pois permitem a diversificação de recursos mesmo com pouco dinheiro investido.

Eles funcionam como um condomínio, onde o dinheiro de cada investidor é somado e utilizado para comprar produtos financeiros que pertencem a todos. Os ganhos são divididos proporcionalmente, conforme o valor investido por cada um.

Existem diversos tipos de fundos de investimento, como os de renda fixa, ações, cambiais, multimercado, imobiliário, previdenciário, ETFs, entre outros.

Aqui na ParMais, oferecemos fundos de investimentos, que dão acesso a carteiras diversificadas e inteligentes, ideal para auxiliar você a alcançar seus objetivos financeiros.

Deixe seu comentário

Comentário(s): 6

       
  1. Olá, um amigo que é trader profissional me convidou para fundar um fundo, sou novo no mercado financeiro e não tenho ideia se há algum risco em abrir esse fundo no meu CPF.
    Poderiam esclarecer os riscos de ser dono de um fundo se houver?

  2. Interessante mas como abordei não sinto segurança em estar meu dinheiro em mãos de terceiros, prefiro executar meus próprios investimentos, como expliquei no contato. Estarei pagando por um serviço que eu posso executar e para o meu caso não há qualquer interesse em pressa, mas adoro estar dentro do jogo com empreendimentos arriscados. Se estiver certo o meu lucro será maior.

Últimas publicações