O que é um fundo exclusivo?

  • 14/01/2016
Página inicial - capital - O que é um fundo exclusivo?

A maior parte dos fundos de investimento no mercado são formados por uma grande quantidade de cotistas, que possuem uma fração de tudo o que o fundo tem investido (Veja em nosso artigo o que são fundos de investimentos). O maior atrativo de um fundo de investimento é justamente esse: juntando recursos de uma ampla quantidade de investidores, o poder de barganha do fundo fica maior do que um investidor individual proporcionando melhores taxas para os títulos adquiridos. Além disso, dentro do fundo o investidor pulveriza sua aplicação em diversos ativos e tem acesso a investimentos que não conseguiria individualmente. Mas, o que é um fundo exclusivo?

Por que alguns investidores optariam por fazer um fundo exclusivo, sendo o cotista único do fundo?

Um fundo de investimento pode também ser constituído para uma única pessoa (exclusivo) ou para um grupo limitado de investidores (restrito). Os fundos exclusivos ou restritos podem apresentar certas vantagens, se tornando mais rentável e simples do que investir como pessoa física. Ao longo do texto, utilizaremos somente fundo exclusivo para nos referir tanto a fundo de cotista único ou de um grupo restrito, dado que não há grandes diferenças entre eles.

Quando um investidor cria um fundo exclusivo, o fundo passa a possuir um CNPJ próprio, quase como se fosse uma empresa com um único dono, por esse motivo, o investidor deixa de investir como pessoa física. Essa característica faz com que o investidor tenha acesso a uma gama maior de produtos de investimento, fora isso, as características e legislações sobre fundos exclusivos proporcionam diversos benefícios.

Um fundo exclusivo tem algumas vantagens sobre aplicar diretamente como pessoa física, sendo as principais: tributária, sucessão e gestão dos investimentos.

A vantagem tributária se dá por duas vias, a primeira é que o fundo exclusivo não paga imposto de renda pelas movimentações internas do fundo. Entretanto, essa vantagem pode ser ainda maior. O fundo exclusivo pode ser “fechado”, assim as movimentações como resgates e aplicações (integralizações e amortizações), mas não há incidência de imposto de renda durante o prazo de vigência do fundo, somente quando o fundo for finalizado. O resultado disso, é que a rentabilidade fica muito maior do que o que seria alcançado caso fosse aberto. Vale lembrar que fundos de investimento não exclusivos tem pagamento de come-cotas semestral, o que não acontece com fundos exclusivos.

Outra vantagem interessante é quanto à sucessão. Os fundos de investimentos possuem um determinado número de cotas, que representam o patrimônio total do fundo. Por exemplo, em um fundo com 20 milhões de reais e 100 cotas, cada cota representa R$200.000. Assim, um investidor que queira definir como irá deixar a herança no caso de sua morte, define quantas cotas herdará cada beneficiário, podendo fazer isso ainda em vida (caso o fundo exclusivo seja fechado). Além de facilitar bastante a transição dos valores, evitando imbróglios longos que costumam acontecer na transmissão de valores na sucessão, qualquer problema que possa haver, por mais curto que seja essa transição, os valores continuam rentabilizando interruptamente. Nesse caso, o gestor responsável pelo fundo tem capacidade para movimentar as aplicações durante o processo, pois apesar de o fundo ficar bloqueado para resgates e aplicações, as movimentações internas são autorizadas, garantindo que o fundo não fique engessado durante a transição.

Por fim, a parte de gestão dos investimentos fica totalmente personalizada, de acordo com as características do investidor. Quando se aplica em um fundo de investimentos comum, fica-se a mercê do gestor do fundo, apesar de que, evidentemente, o gestor tenha restrições e regulamentos que norteiam a administração da carteira do fundo. Entretanto, em um fundo exclusivo, o cliente tem total conhecimento e pode participar ativamente da gestão do fundo, podendo até customizar os relatórios para acompanhamento.

Para visualizar a vantagem em termos de rentabilidade de se possuir um fundo exclusivo de investimentos, simulamos a rentabilidade obtida por um fundo de investimentos exclusivo fechado em um período de 10 anos*, em comparação ao mesmo investimento feito por uma pessoa física. No final do período, o investimento via fundo exclusivo obteria quase 3,5 milhões de reais do que alcançaria aplicando via pessoa física.

Simulação de Investimento em um fundo exclusivo fechado e o mesmo investimento para uma pessoa física.

Entre em contato com os especialistas da ParMais e tire suas dúvidas:

Deixe seu comentário

Comentário(s): 42

       
  1. Boa tarde,
    Parabéns pelo ótimo conteúdo explicado com muita didática.
    Tenho uma dúvida uma pessoa pode ter dois fundos exclusivo, por exemplo um para investir no Brasil e outro para investimentos no exterior. Caso ele queira manter esses investimentos separados. Obrigado pela atenção e sucesso.

    1. Daniel, bom dia. Ficamos muito contentes que você tenha gostado do conteúdo.
      Se for de interesse do investidor, sim. Mas essa estratégia precisa ser bem alinhada entre o investidor e a gestora para que os custos não inviabilizem o negócio.
      Desejamos sucesso.

  2. Qual o prazo máximo de existência de um fundo de investimento exclusivo? E durante o período de existência do fundo não pode haver saque de forma alguma ou é limitado a um por ano?

    1. George, bom dia.
      Não é definido um prazo máximo de existência de um fundo exclusivo.
      Em caso de fundos exclusivos abertos, o resgate pode ser feito conforme a necessidade do investidor. Nos fundos fechados está limitado a uma vez por ano.
      Ficamos à disposição.

  3. Olá,
    Parabéns pelo texto muito bem feito e didático. Tenho umas dúvidas uma pessoa pode ter mais de um fundo exclusivo por exemplo um um fundo com ações,fii, e títulos de renda fixa e outro com ações de empresas do exterior? Outra dúvida é sobre resgates por exemplo se no fundo eu tenho cotas de fii que pagam rendimento mensalmente eu posso sacar essa renda mensal ou não?
    Obrigado pela atenção.

    1. Daniel, bom dia. Que bom que você gostou do artigo!
      Existe sim a possibilidade do investidor abrir mais de um fundo exclusivo, mas isso precisa ser alinhado com o gestor.
      No caso de um fundo exclusivo aberto, resgate pode ser feito mensalmente. Em fundos fechados, apenas uma vez por ano.
      Desejamos muito sucesso e ficamos à disposição.

  4. Bom dia,
    Muito obrigado pela resposta as minhas dúvidas. Ao reler o artigo denovo vi que é mencionado que um fundo possui CNPJ e o investidor deixa de investir na pessoa física. Eu gostaria de saber se ao criar um fundo todos os ativos financeiros do investidor devem ir pro fundo ou ele pode manter alguns na pessoa física?
    O investidor pode por exemplo criar um fundo com ações de dividendos, mas como pessoa física continuar operando na bolsa com swing trade, derivativos,vendas a descoberto e também com algumas ações no seu nome pessoa física. Muito obrigado pela atenção e sucesso.

    1. Daniel, boa tarde!
      Sim, é possível manter investimentos na pessoa física, mesmo sendo titular de um fundo exclusivo, inclusive essa é uma prática muito recomendada. Sugerimos que você faça análise detalhada da sua situação financeira para definir qual o valor que deve ficar fora do fundo exclusivo, isso é muito importante.
      Da mesma forma, você pode ter um fundo com ações de dividendos (ou qualquer outra modalidade) e ainda assim continuar operando ações diretamente na Pessoa Física, sem problemas.
      Permanecemos à disposição. Desejamos sucesso!

  5. Boa tarde,
    Gostaria de saber se é possível a alteração do regulamento de um Fundo de Investimento exclusivo, com um único cotista, para que se torne com um Fundo com mais cotistas.
    Obrigada.
    Att.,

    1. Ana Luiza, bom dia!
      Pode sim. Basta solicitar ao Administrador do fundo que altere para restrito. Estamos à disposição…
      Sucesso!

  6. Boa tarde,
    Eu tenho uma dúvida, ao se criar um fundo exclusivo e ele investir em várias classes de ativos ele deverá ser multimercado? E um fundo exclusivo pode comprar cotas de outro fundo como um fundo de private equity por exemplo. Atenciosamente.

    1. Edilene, boa tarde!
      Segundo a instrução CVM 555, um fundo que investe em diversas classes pode sim ser um Fundo Multimercado, porém dependendo do percentual investido nessas classes, ele poderá ter outra classificação também. O Ideal é ler a instrução da CVM 555, anteriormente citada, ou ao constituir um fundo exclusivo especificar as classes e os percentuais que o fundo irá investir, para que o administrador ou gestor do fundo lhe oriente com relação a classe do fundo exclusivo.
      Com relação a segunda pergunta, sim, um fundo pode comprar cotas de outros fundos. Para isso deve sempre observar o tipo de fundo que se quer constituir, pois para cada classe de fundo existe um percentual máximo para compra de cotas de outros fundos.
      Sucesso!

  7. Parabéns pelo artigo, objetivo, direto e prático.
    A minha dúvida é com relação aos custos de abrir e manter um fundo exclusivo, quais seriam?
    Muito obrigado

    1. André, bom dia!
      Os custos se resumem em:
      1. Custos de constituição (taxas de registro do fundo + custos marginais com cartório, emissão de relatórios, etc)
      2. Custos Fixos Anuais (auditoria + custódia + Anbima + CVM + B3 + Selic)
      3. Custos Variáveis (taxa de administração + taxa de gestão do fundo
      Sucesso!

  8. Olá,
    Tenho interesse de criar um fundo restrito, e os cotistas seriam amigos e familiares, é possível que eu mesmo faça a gestão dos investimentos?
    Obrigado e parabéns pelo artigo.

    1. Lucas, boa tarde!
      A gestão do fundo exclusivo é feita por um gestor profissional, autorizado pela CVM, mas os cotistas do fundo (no caso, você) tem muito mais liberdade e pode alinhar com o gestor as estratégias que ele quer que o fundo siga, diferente de um fundo de investimento normal. Os cotistas também podem escolher e mudar o gestor do fundo, caso não estejam satisfeitos. Mas de qualquer forma, como um fundo de investimento, você terá que ter um administrador, um custodiante e um gestor.
      Uma opção ao fundo de investimento exclusivo, seria a constituição de um clube de investimentos.
      Diferentemente do fundo exclusivo, que é caro e precisa de uma gestão profissional, o clube de investimentos além de poder ser gerido por um gestor profissional, pode também ser gerido pelos próprios cotistas. Nas duas situações, o responsável pela gestão precisa ser eleito em uma assembleia geral. Nenhum investidor pode ser titular de mais de 40% do total de cotas do clube. Para criar um clube de investimentos, é preciso ter um administrador, que no caso, pode ser uma corretora ou distribuidora de valores, um banco de investimentos ou um banco múltiplo com carteira de investimentos.
      Lembrando que um clube de investimentos deve ter pelo menos 3 pessoas e no máximo 50. Patrimônio também é dividido em cotas, e os recursos devem ser aplicados em diversos produtos, incluindo ações. Um Clube de Investimentos deve ter pelo menos 67% do patrimônio investido nas seguintes aplicações: ações, debêntures conversíveis em ações, bônus de subscrição, recibos de subscrição, ETF’s e certificado de depósito de ações. Sugerimos a leitura da Instrução CVM 494 http://www.cvm.gov.br/legislacao/instrucoes/inst494.html e o regulamento no site da B3. http://www.b3.com.br/pt_br/market-data-e-indices/servicos-de-dados/market-data/consultas/mercado-a-vista/clubes-de-investimento/sobre-clubes-de-investimento/
      Estamos à disposição para auxiliá-lo na montagem do seu fundo restrito, bata agendar gratuitamente um horário que você poderá conversar com um dos nossos especialistas.
      Sucesso e até mais!
      Até mais!

    1. Maria, boa tarde!
      Geralmente fundos exclusivos possuem regulamentos bem mais flexíveis do que fundos abertos, devido ao seu público ser mais especificado e qualificado.
      Cada fundo, dependendo de sua classificação, possui sua especificidade. O ideal é consultar a Instrução CVM nº555, que é bem detalhada e possui todas as regras dos fundos de investimento.
      Até mais!

  9. Warren Buffett fazia parceria com familiares e amigos cobrando porcentagem, sendo a Buffett Partnerships
    No Brasil não pode fazer isso, tem que ter diploma ( acredito que um analista pode comprar porcentagem )
    Warren Buffett fazia isso, mas não era analista, pois lá não tem regulamentação ?

Mais comentários

Últimas publicações