O que é mercado primário e secundário?

  • 13/11/2018
Página inicial - Investimentos - O que é mercado primário e secundário?

Quando falamos de investimentos frequentemente mencionamos o “mercado” como uma coisa só, mas na realidade existe uma divisão entre o mercado primário e o mercado secundário, que tem características bastante diferentes. O mercado primário é aonde os ativos financeiros são criados e o secundário é aonde eles são negociados.

Mercado primário

Quando falamos do mercado primário ou de uma emissão primária estamos falando na criação de um novo ativo financeiro, como por exemplo uma ação ou uma série de debêntures de uma determinada empresa. No mercado primário, as empresas vendem um ativo financeiro diretamente para o investidor.

Uma Oferta Pública Inicial (ou IPO na sua sigla em inglês) é um exemplo de mercado primário. O IPO ocorre quando uma empresa emite pela primeira vez ações para negociação em uma bolsa de valores. Nesse caso, a empresa em questão contrata vários bancos para realizar a oferta pública de um lote de ações e os investidores que decidem comprar essas ações negociam diretamente com a própria empresa.

No mercado primário temos também a emissão de dívida. Quando um banco decide emitir uma série de CDBs ou uma empresa emite uma debênture, o investidor que adere à emissão negocia diretamente com a empresa, configurando, portanto, um mercado primário.

Não são só empresas que negociam no mercado primário. Governos, por exemplo, também realizam emissões de títulos no mercado primário. Temos um ótimo exemplo disso no Brasil com o Tesouro Direto. Ao comprar um título através do Tesouro Direto você está negociando diretamente com o governo, ou seja, no mercado primário.

Saiba mais: O que é rebate?

Mercado secundário

O mercado secundário é aonde os ativos são negociados entre investidores. No mercado secundário as negociações geralmente acontecem em uma Bolsa de Valores, como por exemplo a B3 no Brasil, mas podem ainda acontecer em um mercado de balcão, através de uma corretora de valores. O que importa para ser um mercado secundário é que a negociação aconteça entre dois investidores, independente do ambiente no qual a negociação ocorra.

Digamos por exemplo que você decida comprar hoje algumas ações da Ambev na B3. Se você compra uma dessas ações você estará negociando diretamente com outro investidor, sem intervenção da própria Ambev. Isso caracteriza um mercado secundário.

Assim como existe o mercado secundário para ações, existe também o mercado secundário para dívida e outros ativos financeiros. Apesar de um título de dívida prever o pagamento do principal e juros em datas determinadas, muitas vezes o investidor gostaria de ter liquidez antes do prazo pré-estabelecido. Nessa hipótese, caso haja um outro investidor disposto a comprar esse título para receber o pagamento na data acordada no título, o ativo pode ser negociado entre os investidores, configurando um mercado secundário.

O mesmo também vale para títulos do governo. Caso você não utilize o Tesouro Direto, através de uma corretora é possível negociá-los com outros investidores.

Conclusão

Já que apenas emissões primárias caracterizam o mercado primário, a gigantesca maioria das negociações acontecem no mercado secundário. Neles são negociados títulos de todos os tipos, por isso é muito importante que esse mercado seja regulado e tenha regras para proteger os investidores. Apesar de mais escasso, os títulos no mercado primário oferecem muitas vezes grandes oportunidades.

Invista com a expertise dos especialistas da ParMais:

Deixe seu comentário

Comentário(s): 14

       
    1. Roberta, boa tarde!
      Que legal! Ficamos felizes e honrados por ser nossa leitora.
      Agradecemos o seu comentário!
      Sucesso!

  1. Muito bom artigo, bem explicado e aponta as principais diferenças entre um tipo de mercado e outro.
    Parabéns pelo trabalho.

    1. Bruna, bom dia!
      Que bom que o artigo foi útil para você!
      Aproveitamos para convidá-la a assinar gratuitamente o podcast semanal do nosso gestor, Alexandre Amorim, https://www.parmais.com.br/conteudos-gratis/podcast-de-investidor-para-investidor/ e conhecer nossa página de materiais gratuitos, com cursos, guias, ferramentas e planilhas. Além do nosso blog. com mais de mil artigos.
      https://www.parmais.com.br/conteudos-gratis/
      https://www.parmais.com.br/blog/
      Muito nos honra ser nossa leitora. Desejamos uma ótima semana!

  2. Parabéns pelo artigo, entendi perfeitamente a diferença do primário e secundário estou começando a entender melhor sobre investimento.

    1. Alex, bom dia!
      Ficamos felizes que o artigo tenha sido útil para você.
      Aproveitamos para convidá-lo para conhecer nossa página de materiais gratuitos. São cursos, guias, planilhas, ferramentas e portais que disponibilizamos, além de mais de mil artigos no nosso blog. Confira!
      Agradecemos por ser nosso leitor. Sucesso!

  3. Obrigado pelos conteúdos. Apesar deste ainda ser um mundo novo para mim, pretendo continuar a receber vossos conteúdos futuros.

    1. João, bom dia!
      Nós é que agradecemos pelo seu interesse e por ser nosso leitor! Uma honra, obrigada!
      Aproveitamos para convidá-lo a conhecer nossa área de conteúdos grátis em nosso site! Temos ferramentas, simuladores, coletâneas, guias e cursos!
      https://www.parmais.com.br/conteudos-gratis/
      Desejamos uma ótima quara-feira! Sucesso!

    1. Nathalia, bom dia!
      A foto é do banco de imagens iStock by Getty Images. Qualquer outra dúvida é só perguntar!
      Desejamos um ótimo final de semana!

  4. Então, se eu comprar títulos do Tesouro diretamente com ele não pago a taxa da B3? Qual a vantagem de comprar TT através da corretora?

    1. Mars, bom dia!
      Mutos preferem adquirir títulos públicos com instituições financeiras por já ter outros investimentos, mas para investidores individuais, a maneira mais fácil e rápida de aquisição de títulos públicos é esmo pelo Tesouro Direto.
      Desejamos um 2020 cm muita saúde, muitos investimentos e muito sucesso!

Últimas publicações