• 25/06/2018

Giro Financeiro – DC: uma estratégia correta

Na reunião desta última quarta-feira, o Copom manteve a taxa Selic em 6,5%. O mercado já esperava, mas haviam especulações que poderiam elevar a taxa, por conta da forte alta do dólar.

Nós brasileiros sempre somos penalizados pelos altos e baixos da política e da condução da economia. Estamos tão traumatizados que temos a tendência de agir com uma visão de curto prazo, aos soluços. Porém, é função do comitê de política monetária pensar em nosso crescimento sustentável e essa gestão, ao meu ver, tem feito isso muito bem.

Estávamos conseguindo uma lenta recuperação depois de uma das maiores recessões da história brasileira, a política econômica adotada pelo atual governo se mostrava eficaz, mas os revezes políticos terminaram por enfraquecer e minar qualquer ação do governo. Consequentemente, as reformas não saíram. Para complicar as coisas, a greve dos caminhoneiros dá um tombo enorme na economia, na indústria, no comercio e decreta a total incapacidade do atual governo governar. Estamos ainda em pleno período eleitoral, vivenciando a ressaca moral da Lava Jato e a exposição do péssimo padrão moral de muitos políticos. A possibilidade de vitória de um candidato extremista, “o voto de protesto” deixa o mercado em alerta máximo, porque se as tão necessárias reformas não forem realizadas no Brasil, iremos rumo ao abismo.

A inflação que vinha a meses abaixo do piso meta de 3% ao ano, teve uma forte alta provocada pelo aumento expressivo da gasolina e da greve dos caminhoneiros, que elevou os preços dos alimentos. A prévia deste mês aponta para uma inflação de mais 1%, a maior alta para junho em 23 anos!

Do outro lado e de maneira bem simplista, temos os Estados Unidos com uma economia aquecida, pleno emprego, taxas de juros próximas de 2% ao ano e com tendência de alta. Se as taxas americanas estão atrativas, os investidores preferem emprestar para eles, por conta da segurança, do que correr mais riscos investindo em países emergentes.

Tem ainda um outro fator importante que torna o dólar mais atrativo: o furacão Trump. Aliás, os tweets do presidente americano têm sido mais letais que arsenal nuclear! Ele faz confusão com a ONU, Coreia, agora quer fazer guerra comercial com a China… cada dia uma bomba que provoca volatilidade. Em momentos de instabilidade, os investidores correm para o seguro, ou seja, todo mundo compra dólar e ouro.

Enfim, nosso cenário atual é muito desafiador! Mas usar os juros para segurar o câmbio, em detrimento da produção, não pode fazer sentido. Enquanto for necessário e possível, é importante manter as taxas de juros baixas. A recuperação econômica está muito lenta! Temos que incentivar a produção nacional, que gera riqueza e oferece empregos. Ainda estamos com uma taxa de desemprego de 13,1%, que país sobrevive assim?

O dólar alto realmente é sério, mas a estratégia adotada de combater a alta do dólar, usando o próprio dólar, acredito ser muito eficaz. Preservando nossa taxa de juros o Bacen, preserva todo o povo brasileiro. Parabéns Bacen, achei excelente sua estratégia!

CATEGORIAS BLOG

CATEGORIAS BLOG

Deixe seu comentário