Giro Financeiro – DC: GOV67

  • 11/06/2018

Investir no Brasil não é fácil, principalmente se for investir em ações. Por aqui, a primeira bolsa de valores foi fundada em 1890, passou por inúmeros ajustes e várias fusões (na década de 1960, tínhamos 27 bolsas no Brasil) até chegar a atual B3 (fusão da Bovespa, BMF e Cetip), tornando-se a quinta maior bolsa do mundo, com volume médio de transações na ordem de R$ 10 bilhões ao dia.

Para uma empresa abrir seu capital e ofertar suas ações na B3, a regra básica é seguir um conjunto de boas práticas de governança corporativa e cumprir inúmeras obrigações legais. O processo é muito rígido e exige um alto investimento de tempo e dinheiro. E, claro, durante a presença na bolsa, as empresas obrigatoriamente precisam manter um altíssimo padrão de gestão e transparência das informações.

O Ibovespa é um índice que calcula a média de desempenho das cotações das ações mais negociadas. Atualmente, é formado pelas 66 ações das empresas que tiveram o maior volume de negociações do último quadrimestre (janeiro a abril, maio a agosto e setembro a dezembro).

Nosso mercado ainda é bem pequeno, tem por volta de 500 empresas, enquanto, por exemplo, a NYSE – New York Stock Exchange, tem mais de 2,4 mil empresas listadas. Outra característica nossa, esta bem indigesta, é que temos que lidar com a forte presença do governo em nossa economia, o que fragiliza o mercado e acaba afetando diretamente o desempenho do Ibovespa. Além das estatais e das empresas que prestam serviços para o governo, todas as companhias podem ser impactadas diretamente por ações e políticas governamentais. Essa empresa fantasma, a “GOV67″, que tem como acionistas todos os brasileiros, tem insistido fortemente em provocar enormes prejuízos, não segue regras de governanças e nem princípios legais.

São tantos fatos que daria para escrever uma série de artigos, mas vou me deter somente a esses lamentáveis episódios pelos quais passamos nesses dois últimos “maios negros”.

No pregão de 18 de maio de 2017, após a divulgação da gravação de Joesley Batista, o Ibovespa despencou de 67.510 para 61.570 pontos e, consequentemente, o dólar disparou. A “GOV67” arrasou todo o ganho da nova política econômica, afetando não só as ações das estatais, mas o mercado como um todo.

Neste último 18 de maio, no auge da greve, a bolsa reverteu todos os ganhos do ano, o Ibovespa caiu 4,49%, chegando a 75.355 pontos (o mesmo do último pregão de 2017, em 28 de dezembro). A ineficiência da condução política durante todo o período da greve trouxe instabilidade para o mercado e afetou todo o trabalho de boa governança realizado pela Petrobras. Para se ter uma ideia, em fevereiro de 2016, no início do impeachment de Dilma Rousseff, a PETR4 valia R$4,50. A mesma ação, em 16 maio deste ano chegou a R$27,39 e, no fechamento do pregão desta última sexta, a PETR4 valia R$16,18. É lamentável, não é?

A solução é complexa, mas precisamos ter juízo e assumir nosso papel de cidadão exigente. Podemos começar aprendendo a votar bem nas próximas eleições, para diminuir o peso da “GOV67” não somente no Ibovespa, mas principalmente no índice de satisfação de nossas vidas.

Deixe seu comentário