Sua conta
  • 03/12/2013

Perspectiva de gastos de Natal

Início / Vida financeira / Perspectiva de gastos de Natal

gastos de natal

Perspectiva de gastos de Natal

.

Os gastos de Natal traz à tona um espírito de compras que nos leva às lojas muitas vezes sem pensar no orçamento. De acordo com a pesquisa que é realizada já há quatro anos consecutivos pela consultoria Deloitte, essa característica é um hábito do brasileiro, porém hoje mais consciente.

A pesquisa apontou que o consumidor brasileiro está disposto a comprar mais, mas também revelou a busca pelo menor preço do produto desejado. A parcela de consumidores que tem a intenção de economizar seu 13º salário cresceu 50% em relação ao ano passado, número que corresponde a 36% dos entrevistados, uma outra parcela de 35% planeja quitar dívidas com o salário extra. No entanto essa inclinação do consumidor para um comportamento de poupador, não deve afetar o gasto com os presentes, que deve ser o mesmo ou até maior do que no Natal de 2012. Esses dados nos apontam o amadurecimento do consumidor brasileiro diante de um cenário de crédito facilitado, portanto, a situação se torna mais propícia para que a população poupe seu dinheiro e faça o planejamento das compras a longo prazo, utilizando o cartão de crédito, por exemplo.

A Deloitte entrevistou 750 pessoas em todo o Brasil, distribuídos da seguinte maneira nas regiões: Sudeste (26%), Nordeste (27%), Centro-Oeste e Norte (27% somadas) e Sul (20%). Em relação ao gênero, 56% dos entrevistados são do sexo masculino e 44% são mulheres e as principais faixas etárias são dos grupos de 18 a 29 anos, com 42% do total da amostra, e de 30 a 44 anos, com 35%.

.

Perspectiva de gastos de Natal por Equipe Par Mais – 03.12.2013

A Par Mais Planejamento Financeiro tem um propósito claro: trabalhamos para auxiliar cada um de nossos clientes a construir sua tranquilidade financeira. Atuamos na área de planejamento financeiro pessoal, family office, gestão patrimonial, consultoria financeira para empresas e consultoria de investimentos.

Deixe seu comentário

Comentário(s): 0

×