Sua conta
  • 10/06/2019

EXTRA – Planejamento e sinceridade são necessários para manter a saúde financeira do casal

Início / Na Mídia / Jornais / Revistas / TV / EXTRA – Planejamento e sinceridade são necessários para manter a saúde financeira do casal

Além de ser uma data importante para o comércio, com grande venda de presentes, o Dia dos Namorados inspira muitos casais a planejarem uma vida juntos. Mas, antes de tomar a decisão, é preciso haver equilíbrio das finanças pessoais.

Segundo uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 66% dos casais não conversam frequentemente sobre o orçamento familiar. Além disso, 48% já brigaram com o cônjuge por causa de dinheiro e 9% admitem que os conflitos motivados por questões financeiras são frequentes.

O consultor do Bem Financeiro, Edward Cláudio, recomenda realizar um test-drive das contas antes de casar ou decidir morar junto:

— A primeira coisa é fazer um levantamento de quais despesas pagam enquanto solteiros para, depois, simular os gastos que o casal terá, como água, energia, aluguel. Há pessoas que moram com os pais e não contribuem na casa — tendo apenas gastos pessoais — e, quando se mudam, acabam se endividando.

Também é preciso considerar as despesas com móveis e, se for o caso, lua de mel ou festa de casamento.

— O ideal é planejar com antecedência para conseguir preços melhores e poder parcelar até a data. Assim, o casal pode começar a vida nova sem dívidas. Se isso não for possível, é melhor adiar a decisão e fazer uma reserva financeira — aconselhou Cláudio.

Para a planejadora financeira e sócia da Par Mais Investimentos Financeiros, Annalisa Blando Dal Zotto, o relacionamento pode até entrar em crise se um dos parceiros esconder do outro que gasta demais.

— O casamento é uma sociedade. Quando um sócio omite despesas para o outro, pode causar problemas no negócio. O mesmo ocorre no casamento. É difícil que o relacionamento vá pra frente com tantas mentiras — opinou.

Confira dicas práticas dos especialistas para controle das finanças em conjunto:

1- Tenha um planejamento

O planejamento significa saber quanto dinheiro deve ser economizado por mês para realizar uma viagem de lua de mel, uma festa de casamento ou pode, também, ser uma simulação dos gastos que o casal terá quando for morar junto. Só assim é possível dar passos sem se endividar.

2- Seja honesto com seu parceiro

Honestidade nas finanças é fundamental para um relacionamento saudável. Mesmo sem conta conjunta, é preciso saber a renda total da casa e quais as despesas cada um é responsável. Em caso de descontrole de uma das partes, o melhor é pedir ajuda para quitar logo a conta no vermelho. Juros cobrado pelo cônjuge com certeza vai ser menor que o do cartão de crédito ou do cheque especial.

3- Honre suas dívidas

Pegou dinheiro emprestado com a sua esposa ou com seu marido? Cumpra o prometido e pague a quantia devida. Certamente, ele já tinha um outro fim para esse dinheiro e abdicou de algo para poder te ajudar. Caso contrário, você poderá ir rompendo a confiança aos poucos e não ser atendido em uma próxima ocasião.

4 – Defina metas e ajude a poupar

Seja comprar uma casa ou fazer uma viagem maior. Defina quais objetivos que você quer alcançar e poupe dinheiro para isso. Escolha investimentos de curto, médio e longo prazo para aplicar a quantia.

5 – Crie uma reserva de emergência

A reserva de emergência é um montante guardado para imprevistos. A ideia é que esse fundo seja capaz de sustentar o casal em situações como perda emprego, problemas de saúde ou outras emergências, como pane no carro ou reformas essenciais. Ao montar a reserva de emergência, um dos principais pontos que o casal deve observar é em que tipo de investimento esse dinheiro será aplicado. É imprescindível que o valor esteja em uma aplicação de baixo risco e alta liquidez, para que esteja sempre acessível.

6 – Corte gastos desnecessários

Sempre é possível cortar despesas para ter mais folga no orçamento ou juntar em prol de um sonho: seja deixar de almoçar em restaurantes, trocar o mercado por um mais barato, parar de comprar roupas e itens supérfluos. Isso exige esforço mas, em casal, torna-se uma tarefa mais fácil com apoio recíproco.


Confira a matéria na íntegra: https://extra.globo.com/noticias/economia/planejamento-sinceridade-sao-necessarios-para-manter-saude-financeira-do-casal-23725984.html

Deixe seu comentário

Comentário(s): 0

×