Controle Financeiro: o problema das despesas eventuais

  • 01/04/2013
Página inicial - uso consciente - Controle Financeiro: o problema das despesas eventuais

controle financeiro

Controle Financeiro: o problema das despesas eventuais

Controle financeiro é uma excelente ferramenta para quem quer realizar sonhos ou acumular patrimônio, especialmente se você não é um jogador de futebol do estilo Neymar que ganha rios de dinheiro todos os meses. Porém, é necessário anotar todas as despesas, inclusive aquelas que acontecem só eventualmente.

Qualquer empresa próspera faz controle financeiro, ou seja, anota tudo o que ganha e o que gasta. Desta forma consegue fazer diversas análises como entender para onde o dinheiro vai, se está adequado, onde é possível enxugar, para no fim das contas saber quanto sobra para fazer reinvestimentos ou para distribuir lucros aos sócios.

Com as famílias é a mesma coisa, quem anota tudo o que ganha e o que gasta, sabe bem ao certo para onde vai o dinheiro, porque consegue enxergar e analisar  onde estão os gargalos e os excessos e consequentemente consegue se organizar para conquistar seus objetivos financeiros, como viajar ou adquirir bens de maior valor. Observamos que em média, as famílias que não fazem controles financeiros gastam de 30% à 120% a mais do que acham que gastam e quando começam a anotar, podemos ver o susto que levam quando veem a realidade tal como é! Por isso, recomendamos muito esta prática.

Podemos observar também que normalmente essa diferença entre o quanto se imagina e o que realmente se gasta decorre, principalmente, por causa das despesas que não são habituais. Quando for anotar, separe as despesas em ordinárias e eventuais. As ordinárias são aquelas do dia a dia, como aluguel, alimentação, escola dos filhos, gasolina, água, luz, etc. Já as eventuais são  aquelas que não acontecem sempre, como viagens, troca de carros, reformas, compra de objetos de luxo, festas de aniversários, etc. O problema e a grande cilada é que apesar de eventuais todos os anos algumas delas acontecem!  Depois some as despesas do ano e divida por mês, desta forma você saberá quanto em média sua família gasta por mês.

João e Maria de Tal nos procuraram quando João completou 50 anos de idade, porque começavam a pensar em diminuir o ritmo do trabalho. A renda do casal era de R$ 50.000,00 por mês, porém até o momento só tinham conseguido comprar a casa da família. Faziam controle das despesas ordinárias e todos os meses conseguiam poupar, mas todos os anos acabavam gastando as economias. Analisando os últimos anos vimos que em 2010 João trocou de carro, no ano seguinte reformaram a casa, em 2012 mandaram o filho para estudar no exterior e neste ano já planejam fazer uma grande festa para comemorar as Bodas de Prata do casal. Quando somamos estas despesas (algumas delas muito eventuais, já que Bodas de Prata e intercâmbio do filho só acontecem uma vez),  e dividimos pelo número de meses, vimos que a média/mês ficou em R$ 25.000,00! Ou seja, apesar da renda excelente, do padrão de vida escolhido proporcionar possibilidade de poupar, as despesas extras estava destruindo o sonho de uma vida mais tranquila no futuro! Recomendamos a eles que montassem um orçamento e assim o fizeram: separaram 50% da renda para despesas do dia a dia, 20% para as eventuais e 30% para poupar para a aposentadoria. Com organização e controle com certeza conseguirão alcançar a meta da aposentadoria confortável.

E você, tem o controle de sua vida nas mãos ou vive como folhas ao vento? A gente pode te ajudar!!

Revista Clube do Champanhe

.

Controle Financeiro: o problema das despesas eventuais por Annalisa Blando Dal Zotto

A Par Mais Planejamento Financeiro tem um propósito claro: trabalhamos para auxiliar cada um de nossos clientes a construir sua tranquilidade financeira. Atuamos na área de planejamento financeiro pessoal, family office, gestão patrimonial, consultoria financeira para empresas e consultoria de investimentos.

Deixe seu comentário

Comentário(s): 0

Últimas publicações