Como lidar com o dinheiro?

  • 15/07/2015
Página inicial - uso consciente - Como lidar com o dinheiro?

como lidar com o dinheiro

O último Globo Repórter – “Loucos por Economia” teve toda sua pauta voltada para $ finanças $. Entrevistando uma série de pessoas e famílias que de alguma forma se preocupam com as finanças pessoais. O programa foi muito legal, principalmente por apresentar uma variedade de perfis que lidam com o dinheiro de maneira bem diferente uma das outras. Aproveitando a pauta bem executada faremos este post para comentar um pouco sobre esses vários tipos de perfis e sobre as diferentes formas de como lidar com o dinheiro?

Clique aqui e assista a todos os videos do programa, publicado na sexta-feira passada [03.07.2015]

 

Como lidar com o dinheiro?

 

1. Engenheiro com fama de pão-duro cobra juros dos pais e da esposa

O engenheiro de 37 anos é um super economizador desde novinho. “Agora, pra conseguir virar essa espécie de banqueiro da família, o Fred juntou muito dinheiro. Ele faz isso cortando gastos, aboliu o carro por exemplo.(…) De metro ele gasta R$ 170, por mês para ir e voltar do trabalho, se fosse de carro só o estacionamento iria custar R$ 400, por mês, sem contar gasolina, seguro, o desgaste do carro. Na cartilha dele também não existe prestação, no momento em que o endividamento das famílias atinge recordes no Brasil, com quase metade da renda pendurada em cartão de crédito, cheque especial, carnês e prestação da casa própria, o Fred começa todo mês com nenhuma parcela para pagar.” 

Claro, o exemplo do Fred é um exemplo bem extremista, onde ele cobra juros até da própria esposa. Mas se analisarmos bem, a forma de lidar com o dinheiro é muito moderada e bem executada. Só o fato de pagar tudo no débito já o permite evitar qualquer tipo de dívida, logo nunca terá de se preocupar com isso. Outro ponto positivo na forma que o Fred administra o dinheiro é: sempre ter uma reserva de segurança. Isso o possibilitou ter estabilidade e tranquilidade quando perdeu seu emprego e ficou 10 meses desempregado até conseguir um novo serviço. Utilizando a sua reserva de segurança, ele não precisou se preocupar e muito menos pedir dinheiro emprestado, seja de um parente ou de um banco. 

 

2. Obcecado por planilhas usou tabelas para alcançar meta de morar em SC

” Nada na vida do Luciano acontece sem ser devidamente contabilizado”. Obcecado por organizar a vida em tabelas, para tudo faz o controle, por exemplo: de carros, de atividades físicas, bolsa de valores, etc. Ele tem planilha até para o gato e o cachorro! “Grandes administradores, pessoas que tomam decisões numa empresa, estão respaldados entre dados, e aí eu comecei a ver que dentro de uma casa podemos tratar como se fosse uma empresa, uma pequena empresa.” Nesse modelo de administração, a empresa caseira tinha uma meta: mudar de POA para mais perto do mar, em Florianópolis.” Antes de morar em Fpolis, o Luciano fez muita conta. Na planilha entrou uma série de gastos como: o que ele iria gastar com a mudança, com a compra e reforma da casa nova, o que ele iria gastar com transporte, etc. 

Outro exemplo extremista mas que tem seu mérito. Luciano, o cara das planilhas, faz muito bem em contabilizar todos os seus gastos, pois assim sabe bem o que entra e sabe mais ainda o que sai. Por conta disso, conseguiu adquirir uma série de coisas, como seu apartamento, a mudança para a nova cidade, entre outras conquistas. É preciso entender BEM como e onde são os seus gastos para ter o completo controle de suas finanças e por consequência não se endividar. Você não precisa ser igual ao Luciano, que contabiliza até o cachorro, mas é bem interessante pensar em organizar um pouco sua vida para evitar sustos no fim do mês. 

 

3. Dona de casa vira dona de loja onde trabalhava e da dicas para economizar

“Você já deve ter visto aqueles anúncios de supermercado que dizem que cobrem a oferta da concorrência, você já pode até ter usado um anúncio desse para levar algo mais barato mas a Fran, só faz compras desse jeito. Ela junta os jornais com os anúncios de diversos supermercados, marca os produtos que interessam e vai para as gondolas”. A Francimar é uma máquina de economizar, mesmo na loja que trabalha tem cuidado em desligar a máquina de café, tira todas as tomadas conectadas e o ar condicionado só liga durante os dias mais quentes.”Esse mês já economizei 50 reais só de luz” completa Fran, orgulhosa. O resultado de economizar tanto lhe possibilitou comprar a própria loja em que trabalhava, em sociedade com uma amiga, e tudo a vista! 

O exemplo da Fran é muito interessante e as vezes até intrigante, por muitas vezes deixar de lado o próprio conforto para priorizar a sua economia. Pode ser um pouco drástico passar calor para gastar menos luz, mas cada um economiza na intensidade que lhes deixa mais confortável. O que é mais legal na Fran é que ela não tem vergonha em pedir descontos e economizar nem que sejam centavos, com esse foco e determinação alcança seus objetivos e mais ainda consegue investir todo esse dinheiro economizado. 

 

4. Analista adota modelo econômico para ficar mais perto dos filhos

Na maioria das famílias ter 3 filhos significa trabalhar mais para poder pagar as contas mas na casa do Patrício, que é analista de sistemas, e sua mulher Lia, professora universitária, eles decidiram o contrário. Querem passar mais tempo com seus filhos, então Lia largou o trabalho para ficar com eles o dia inteiro. O modelo econômico do Patrício é muito focado também em economizar o planeta. A casa foi construída com sistema para captar água da chuva, que é usada nas descargas dos banheiros e nas torneiras do jardim. A família é vegetariana e parte dos alimentos vem do jardim. O que eles produzem além do que consomem vai para os amigos, que trocam por coisas que a família do Patrício não tem. Contribuindo para o planeta, buscando formas criativas de economizar, o Patrício encontrou um jeito foi de esbanjar essa vida mais próxima aos seus filhos. “O mais importante do que você se preocupar com – ah o que o meu filho vai vestir? Como vou comprar isso, como vou comprar aquilo? É você se preocupar em estar presente na vida deles…”

A forma que o Patrício e a família se preocupam com o planeta e mais ainda em viver a vida, juntos e se curtindo, é muito linda e merece nosso reconhecimento. Com o mundo cada vez mais instantâneo e impessoal onde as pessoas estão correndo pra tudo, muito transito, obrigações, estresse… parece que estamos trabalhando horas do nosso dia e acabamos não aproveitando o tempo que temos para vivenciar a nossa vida, curtir a família, respirar. É muito importante entender quais suas necessidades e obrigações, e claro, continuar trabalhando mas sempre tendo em mente a razão maior do por que trabalhamos: que é para poder desfrutar de uma maior qualidade de vida. Então nunca se esqueça: de viver! Ok? 

 

5. Irmãs aprendem educação financeira na escola e reeducam os pais

As irmãs Gabriela (13 anos) e Rafaela (11 anos) descobriram uma tal de Educação Financeira. “A gente ensina as crianças a pensar no dinheiro, não ter o dinheiro como algo inacessível e nem como um amigo inseparável, é um instrumento que eu preciso saber usar” é o que diz a professora da Escola de Belo Horizonte. O problema é que as irmãs aprendiam uma coisa na escola e em casa era tudo ao contrário. O pai coruja Alexandre sempre adorou presentear as meninas com roupas, brinquedos, festas de aniversários, etc.  Aos poucos as irmãs foram domando o impulso gastador do pai, “a famosa pergunta que elas me ensinaram – por que, pra que, e se é necessário?” completa o pai feliz. “São valores que você passa e você aprende, uma realimentação o tempo todo dentro da família e você começa a perceber o que que é bom”.   

Raros são os casos onde se tem uma Educação Financeira dentro da escola e olha só como isso pode influenciar na vida de uma criança e mais ainda, na vida de uma família. As irmãs realmente revolucionaram a forma que é feita a organização financeira da família e reeducaram o pai, que antes gastava impulsivamente, a aprender e entender como se economiza e como lidar com o dinheiro. É muito importante aprendermos desde cedo como lidar com o dinheiro, por isso, se seu filho não tem uma educação financeira na escola, motive ele a ter dentro de casa. Isso ajuda muito no crescimento daquela pessoa e na forma que ela lidará com o dinheiro durante toda sua vida. 

 

6. Diarista recebe aula de patrão e transforma dívidas em poupança

Eliane, a diarista que desenvolveu uma espécie de alergia ao dinheiro. Não podia ver dinheiro na mão, dava coceira. Pra se livrar da coceira, ela gastava muito, sem controle nenhum! “To com dinheiro, vou comprar” pensava a diarista. Nesse ritmo as dividas aumentaram, até que surgiu na vida dela o Leonardo e, podemos dizer, é um pão duro profissional. A Eliane passou a trabalhar na casa do Leo e o Leo começou a trabalhar nas contas da Eliane. Na ponta do lápis ele mostrou quanto dinheiro ela perdia e, o quanto ela precisava economizar para se livrar das dívidas. “Não adianta uma pessoa ganhar R$ 50.000 por mês e gastar 60.000. Enquanto tem outro que ganha 2.000 e gasta 1.500, quem vai acumular mais?”conclui o professor. Seguindo a cartilha do patrão e professor, a Eliane quitou todas as dívidas e está toda empolgada pra começar a economizar. 

Um caso concreto onde podemos observar que saber como lidar com o dinheiro e ter um bom planejamento financeiro, unido a organização e dedicação, é possível mudar a situação financeira de qualquer pessoa. Ou seja, se você é parecido(a) com a Eliane, compra muito por impulso, já adquiriu algumas dívidas e não tem muita organização com suas finanças – não se esqueça – nunca é tarde para mudar!!

 

Podemos concluir que:

Com todas esses exemplos de pessoas tão diferentes e diversas formas de como lidar com o dinheiro, podemos concluir que o problema não está no dinheiro e sim, na forma que cuidamos dele. É necessário um bom planejamento financeiro para que você conheça bem o seu orçamento: quanto você ganha e quanto você gasta. O planejamento também irá lhe ajudar a ter uma reserva financeira, que é essencial para evitar entrar no vermelho caso aconteça alguma emergência, você terá de onde tirar. 

Pensar no seu futuro também é muito importante, sua aposentadoria depende do quanto você se organiza a partir de agora. Já pensou nisso? 

Ah, e claro, para a sua conquista e realização de sonhos e objetivos é preciso se planejar financeiramente analisando quais os objetivos de curto, médio e longo prazo. Só assim você irá conquistá-los de maneira tranquila e, de preferencia, a vista! 🙂

.

Como lidar com o dinheiro? por Giovanna Busato – 15.07.2015

A Par Mais Planejamento Financeiro tem um propósito claro: trabalhamos para auxiliar cada um de nossos clientes a construir sua tranquilidade financeira. Atuamos na área de planejamento financeiro pessoal, family office, gestão patrimonial, consultoria financeira para empresas e consultoria de investimentos.

Par Mais Blog - Planilha de controle financeiro - anuncio

Deixe seu comentário

Comentário(s): 0

Últimas publicações