• 21/12/2018

Carta para o Papai Noel

Papai Noel querido,

Que ano! Tantas coisas aconteceram: ex-presidente preso, uma greve nacional terrível, copa do mundo, facadas e eleições recheadas com muitas fake news…

Mas Papai Noel, tem uma coisa que nunca muda e que não tem nem lava jato para cuidar disso, em especial na área dos investimentos…. Como tem empresas que mentem, são muitas Papai Noel! Enrolam os brasileiros com a maior tranquilidade! Prometem ganhos absurdos, dizem que trabalham de graça e que os serviços não têm custos. Tem empresas do mesmo dono com um montão de sites diferentes, outras que trocam dados dos clientes por dinheiro e ainda têm empresas que copiam na maior cara de pau, os conteúdos dos concorrentes.

Então, Papai Noel querido, meu pedido é bem simples!

Fica aqui de plantão, não volte mais para o Polo Norte e fixe sua residência no Brasil. Traga sua fábrica, seus duendes, traga tudo para cá!

Tenho certeza que se você ficar presente, essas mesmas empresas ficarão constrangidas de continuar enganando seus clientes.

Como você preza o respeito ao ser humano, presenteia e recompensa a verdade, com você aqui conosco, certamente o ano 2019 será de fato um novo ano!

As instituições financeiras vão deixar de pensar só nas suas metas e vão pensar mais nas reais necessidades dos correntistas. Ninguém mais vai entrar numa fria porque não leu as letras miúdas de um contrato, todos vão explicar sobre o valor das taxas de administração, de carregamento, os spreads, o tempo das carências …

As corretoras vão parar de dizer que trabalham de graça e vão passar a garimpar bons produtos, sem pensar no rebate que o produto oferece. Também vão informar certinho qual é o spread de cada produto. Vão explicar, por exemplo, que têm um investimento que oferece 115% do CDI e que ele, por oferecer esse produto, vai se remunerar com 5% e o rendimento final do investidor será 110% do CDI.

E melhor ainda Papai Noel, com seu olhar atento e vigilante, vão parar de rodar as carteiras dos clientes sem necessidade, só para manter o ganho das corretagens e o coitado do investidor vai parar de pagar imposto à toa…

Ah, Papai Noel, temos certeza que com a sua ajuda e exemplo, as boas práticas serão padrão e com o tempo, enrolar será exceção!

Pense nisso, Papai Noel!

Com muito carinho e respeito,

Time Par Mais

CATEGORIAS BLOG

CATEGORIAS BLOG

Deixe seu comentário