Sua conta
  • 03/10/2019

6 minutos – Dá para guardar dinheiro e investir mesmo ganhando pouco? Veja a receita dos especialistas

Início / Na Mídia / Jornais / Revistas / TV / 6 minutos – Dá para guardar dinheiro e investir mesmo ganhando pouco? Veja a receita dos especialistas

Dá para guardar dinheiro e começar a investir mesmo ganhando pouco? Sim, é possível. Mas como tudo na vida, o caminho da multiplicação financeira exige disciplina, muita disciplina. Para começo de conversa, é preciso fazer aquilo que os especialistas chamam de se pagar primeiro: assim que o dinheiro cair na sua conta é preciso separar a parte que você vai investir e só então começar a gastar e pagar contas.

E esse se pagar primeiro não deve ser feito só uma vez ou outra. A lógica de guardar só quando sobrar é inimiga da disciplina. O dinheiro tem que ser guardado todo mês. Quanto? O máximo que você puder guardar. Quando? O quanto antes, pois quanto mais cedo você começar, maior será a quantia guardada. E dinheiro faz dinheiro.

Mas isso é só o começo da conversa. O caminho do investimento requer planejamento e visão de longo prazo. Veja o que especialistas ouvidos pelo 6 Minutos dizem sobre o assunto:

Precisa ter o que investir

Primeiro de tudo você precisa ter o que guardar. Para isso acontecer, é necessário que sobre alguma coisa. “A pessoa precisa viver dentro do seu padrão, não pode gastar tudo o que ganha. Se ficar no zero a zero, já fica abaixo do seu padrão, pois se tiver um problema vai se endividar”, afirma Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil.

Não sobrou? Invista em você

Se o que você ganha não é suficiente para investir e não existe nenhuma gordura para cortar do orçamento, então a saída pode ser buscar ampliar sua renda. Thomaz Fortes, gestor de fundos da Warren, diz que a melhor coisa a fazer quando se tem pouco patrimônio e se ganha pouco é investir em saúde e em educação.

“Quando você investe em educação, muda seu nível educacional. Quando passa de nível médio para superior e de superior para uma especialização, seu nível de renda aumenta. E quem cuida da saúde tem mais produtividade, mais lucidez, mais energia, se relaciona melhor com colegas de trabalho e isso traz ganho profissional”, afirma Fortes.

Conheça seus gastos: tem algo que dá para ser cortado?

Marcela diz que existem gastos invisíveis que corroem o orçamento das famílias. Ela diz que são as contas que as pessoas pagam sem perceber, como o pãozinho na padaria, o chicletinho, o cafezinho, o streaming de música, a tarifa do banco, a internet. “Você precisa mesmo de tudo isso? Você utiliza todos os serviços pelos quais paga? Some tudo e veja ao final do mês quanto esses gastos representam do seu orçamento.”

Segundo ela, esses pequenos gastos podem representar pequenos investimentos, basta organizar as despesas pessoais.

Sobrou dinheiro? Antes de investir, forme uma reserva de emergência

Partir para o modo investidor exige antes a formação de uma reserva de emergência para arcar com os imprevistos da vida. Marcela diz que essa reserva deve ser equivalente a seis meses de gastos da vida da pessoa.

Segundo ela, existem duas motivações que podem fazer as pessoas a guardar dinheiro com mais facilidade. “O sonho e a aposentadoria. Só é preciso ter cuidado com o sonho, porque muita gente pensa que o sonho pode ser parcelado quando na verdade se guardar pra comprar à vista sai mais barato. Só precisa ter disciplina.”

Então agora é hora de entender um pouco sobre investimento

Antes de decidir partir para investimentos ousados, o planejador financeiro Jailon Giacomelli, da Par Mais, recomenda que a pessoa estude um pouco sobre o mercado financeiro. “Para ganhar dinheiro é preciso assumir algum risco, então o desejado é se informar e estudar um.

Um dos desafios dos investidores é buscar rentabilidade com a taxa Selic em 5,5% e caindo. “A gente viva uma realidade muito estranha. Antes, a gente multiplicava o dinheiro com renda fixa pós-fixada. Hoje, a realidade do Brasil é mais parecida com o que se tem lá fora, onde é preciso ir para renda variável para aumentar o patrimônio”, afirma Thomaz, da Warren.

Comece a guardar

Só dá para investir se você tiver uma sobra de dinheiro. E o hábito de investir tem que ser feito sempre. “A primeira coisa a fazer é começar a guardar. Por isso é preciso gastar menos do que ganha para sobrar algo. Sobrando, comece a investir. Faça isso continuamente. Faça um esforço todo mês para ter esse investimento, é um exercício muito poderoso”, diz George Wachsmann, mais conhecido como Jojo, sócio e chefe da área de gestão da Vitreo.

Marcela, do SPC Brasil, afirma que esse hábito deve ser feito assim que o salário cair na conta. “Primeiro você investe e só depois paga as contas e gasta. Porque se esperar sobrar salário para investir, aí não vai sobrar.”

Faça isso o quanto antes

Segundo Jojo, a pessoa que começar a guardar dinheiro mais cedo terá muito mais facilidade para acumular um patrimônio maior lá na frente. “Se compararmos uma pessoa que começou a guardar dinheiro aos 20 anos com outra que começou aos 40, a diferença vai ser brutal.”

Quanto investir?

Cada especialista fala em um percentual mágico de quanto cada pessoa deveria começar a guardar por mês. Muita gente não investe porque acha que é preciso ter uma quantia muito elevada para aplicar o dinheiro. A dica de ouro é guardar quanto for possível. Porque se você colocar um percentual muito alto e inalcançável ficará difícil criar o hábito do investimento.

“A boa notícia é que hoje existem fundos que democratizaram o acesso a investimentos que antes eram exclusivos a quem tinha muito patrimônio. Hoje, o mercado oferece produtos muito legais para pessoas que tem muito pouco para investir”, diz Jojo.

Deixe seu comentário

Comentário(s): 0

×